4 de mar de 2012

Adélia Prado... Femina!

Imagem daqui

 hahahahahaaha, estou aqui, gargalhando sozinha! 

Deixa eu explicar!! Sabe quando você resolve pegar aquele livro que já leu e releu várias vezes? Pois é, aconteceu comigo. Resolvi "desenterrar" meu Filandras, da siá danada mineirinha Adélia Prado.

Arquivo pessoal.
Mas o motivo de minha risada não foi o livro em si, apesar deste já ter me tirado altos risos e sorrisos. O que me fez sorrir abertamente foi o seguinte... mas, antes, deixe-me falar de como comecei a ler Adélia. No início de 2007 ganhei o livro citado acima, Filandras, da queridíssima Cleide Soares Lopes(como eu disse uma vez, para ela, é uma professorinha do barulho... maluca! Mas, tão maluca que às vezes me pergunto se ela é desse Planeta... Adooro!). Foi um super presente, que amei demais e tanto quanto os contos contidos nessa obra literária, gostei também da dedicatória que a danadinha Cleide escreveu para mim, na primeira página do livro. Amo dedicatórias, nos livros que ganho de presente. Gosto, pois ali ficam marcadas para sempre, palavras super pessoais que expressam determinado momento. 

Então, aqui começa o motivo dessa postagem. Pois, hoje, ao abrir na primeira página do livro Filandras, [re]li a dedicatória que dizia o seguinte:
Arquivo pessoal.
         Joicy,
       Lindinha, estou certa de que este será o primeiro Adélia Prado de sua coleção. Apaixonante!
      Das 43 histórias deste, 7 são imperdíveis: Femina, O Guerreiro Tribal, Janelas, Corpo, Teses, Dona Doida e uma que tem o tom de sua voz: De Afrodisíacos.
     Melhor que "ler" as histórias é contá-las. Estou pondo em prática os exercícios de postura de voz.
                                                   Boa leitura,
Cleide 
Quando li que o título 'De Afrodisíacos' tinha o tom de minha voz, fiquei pensando, será que minha amiga sapeca quis dizer que eu tenho voz de atendente de tele sexo? hahahaahha... mas eu sei que NÃO era isso gente. Tenho certeza que NÃO! (ou sim?) É que voz de Joicynha é assim... tipo... ahhh deixa pra lá! Mas, é boa de ouvir(falsa modéstia aqui não, rapá! hihihihi ... será por isso fui eleita juramentista da turma, quando formei? Teve até "concurso". Sério! Com 5 candidatas. Sim, só as meninas se candidataram. Eu estava um pouco acanhada(??). Tá bom, só um pouquinhozinho acanhada! Com o incentivo de alguns colegas da minha turma, então, perdi a vergonha(???) rapidinho... rsrs). Ah, vamos voltar ao assunto. Foco, Joicy, foco!!! Depois de [re]ler o que minha amiga escreveu para mim, fiz questão de me esbaldar mais uma vez com os contos citados acima e outros mais. Enquanto lia, dava altas risadas com a danada Adélia, dona de uma escrita gostosa, que expõe coisas do cotidiano, apresentando-nos personagens maravilhosos!

Para finalizar, colocarei aqui um dos contos que minha amiga listou, Femina. Este é primeiro texto do livro e gostei demais. Leiam e se deliciem!!
Femina
Adélia Prado

A Ivete ligou dizendo-se preocupada com a Ester deprimida demais. Grande novidade, deprimido na minha família, já sabia. Está amolada, diz ela, porque os filhos não deixam mais os meninos pra ela vigiar, achando que está velha, não aguenta mais o batente. Imagina, ela disse, criei os filhos e não aguento dois netos? É claro que não está deprimida por causa disto, está é sofrendo daquela doença ingrata, a de mil sintomas de total gravidade e gravidade nenhuma, porque nem é doença, é menopausa, um "meno male", afinal. Não tem cura, é democrática, nos põe os olhos levemente aflitos, buscando na ex colega de escola a nossa imagem perdida, a doente sem doença, como me chamou o doutor. Também arrumei agora uma cabeça zonza, a ideia exata de ter um parafuso frouxo, ou, no meu caso, apertado demais, me dói as articulações dos maxilares, como se eu tivesse um cabresto. Várias vezes por dia fico de boca aberta para ter um descanso. Não acho graça em quase nada, em dez minutos esgoto qualquer passeio e quero voltar para meu quarto. O homeopata - será que escarnecendo de mim? - Falou: Olha, dona Afonsa, nada de hormônios. Envelhecer é isto mesmo, a gente vai se mineralizando, chegou a dizer o que - no pensamento dele - é de uma lógica brutal, que a osteoporose é sinal de progressiva espiritualização. Pior é que concordo: "Tu és pó e em pó te tornarás", somos cinzas, caminhamos no inverso sentido de uma fênix. Deveras, dá muita paz não relutar contra o destino, fatalidades repousam. Em minha casa diziam "velha saliente: está na hora de pegar um rosário e ainda caçando indaca de namoro". Estava grosseiramente certo, mas certo em todo caso que os marqueteiros da terceira idade. A velhinha dizia na televisão, a velhinha da romaria, temos que sofrer neste mundo, a cara quase infantil, cara de criança, de velha feliz, com mais estrada que o mapa, velha para um pintor, com só uma coisa nova, os seus entrepernas, velhinha que namora e casa outra vez, sabe como? Sabina vai pensar que a estou criticando por tingir o cabelo, não é nada disso, juro que não. Só tento dizer que a alma não envelhece, mas é quase impossível que me entenda. Levar um pensamento até o fim é como colocar n'água um bastão, sua imagem entorta na hora, ainda que ele continue direito na sua concreteza. Afinal, afinal nada, porque nada tem fim, muito menos o sofrimento do mundo.

 Com este conto, finalizo então minha postagem.

Ps. Quero agradecer à todos que estão sempre por aqui, comentando. O blog está cada dia sendo mais visitado e comentado. O que mais me deixa feliz, é perceber que a grande maioria realmente lê meus escritos deixando um bocadinho do que pensam em seus comentários aqui no "Umas e outras..." e com isso tenho aprendido muito. Estou retribuindo todas as visitas, com carinho. 

Beijinhos...

Câmbio, desligo!!!!

62 comentários:

  1. "Pronto", vou falar...kkkkk..

    Gosto imenso de ler o que vc escreve Joicy, embora nem sempre com o tempo que quero dedicar mas tenho tido um pouco mais.

    Adorei o texto, mas agora fiquei curioso como será a voz da Joicynha..rsrsrsrs..

    Gostei muito desse conto da Adélia Pardo, excelente seu post!!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou e eu amei ler!!!! Obrigada pelo carinho ao meu cantinho, sempre, Rui!!!

      hahahahhahah... na verdade não deve ter nada demais, minha voz. Só tenho vozinha de contadora de história! Deve ser por isso que minha amiga escreveu... hahaha... tbem tenho voz forte e "imponente"! Sei lá... hahahahah

      Excluir
  2. Matheus de Arruda

    Joicy, gostei muito da postagem... :D continue assim bjos...

    @mtjes...

    ResponderExcluir
  3. Oi querida,

    Na melhor do que terminar o domingo com o seu post sobre Adélia. "Afinal, afinal nada, porque nada tem fim, muito menos o sofrimento do mundo". Esse conto lembra também você: "Sabina vai pensar que a estou criticando por tingir o cabelo, não é nada disso, juro que não"

    Adoro livros de contos, embora não tenha lido esse. Estou hoje a tarde com o Clarisse na Cabeceira, que recomendo de montão.

    Quanto a voz, seus meninos são privilegiados. E agora como sei que gosta de livros com dedicatória, receberás um no dia 07 de julho.

    Beijos e força aí na segunda!

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LuLuzinha, minha querida... tbem gosto muito de contos e esse é maravilhoso. Super indico!


      Obrigada pela vinda e pelo comentário...

      Receberei presente dia 7 de julho??? Ai que ficarei felizinha por demais, viu!? Bjks

      Excluir
  4. Oi Joicy
    Bati o meu record, três comentários num mesmo dia! Sim porque eu comentei duas vezes no seu blog, e respondi o seu comentário no meu blog (que chic meu blog). Prá falar a verdade não fazia a miníma idéia de quem era essa escritora até hoje, mas ela é mesmo muito boa, pelo pequeno texto que eu li aki.
    Agora vamos combinar, vc tem voz de atendente de tele sexo? Já que eu te dei o meu número de telefone, me passa o seu vai?! Só prá eu ouvir a sua voz e conferir se é verdade mesmo (kkkkkkk). Bjão. Lú. Souza

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luzinha, tá com tudo heim!? Adoreiiiiii... tbem acho chic vc de blog! rs

      Se tiver oportunidade, LEIA Adélia... vai gostar!

      hahahahahahahahhahaahah... que naaaaaaaaaada! Como eu disse no post, TENHO CERTEZA QUE NÃO É ISSO! hahahahahahah

      Como eu disse para o Rui, acho que é pq tenho uma voz mais forte, imponente. Adoro contar histórias... kkkkkkkkkkkkkkk

      A verdade é que fiz a piadinha por conta do título que ela citou, quando falou de minha voz. Aí, fiquei na dúvida, né!? kkkkkkkkkkkkk

      bjkssssss

      Excluir
  5. Olá Joicy.
    Não conheço muito da Adélia, apenas uma frase ou outra que soltam pelos tweets afora, no entanto, o desfecho do trecho é bem realista e gosto disso.
    E realmente, é muito importante para nós que escrevemos, termos este feedback dos seguidores, aprende-se muito quando se interage com pessoas que tenham as mesmas afinidades que as nossas, ou não, desde que esta interação nos acrescente, como parece estar acrescentando a você, caso contrário, não agradeceria.
    Bom resto de domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a Adélia, gosto da forma "descompromissada" que ela escreve, como se estivesse "proseando" com o leitor. Os contos desse livro são maravilhosos!

      Sobre o feedback, concordo plenamente. Sei que algumas pessoas aparecem aqui e sequer leem toda a postagem, mas o que me importa de fato é que diversos blogueiros leem e comentam tendo muito à acrescentar. O aprendizado nunca acaba... enquanto temos vida, estamos sempre aprendendo algo e isso é muito bom. Com o blog tenho acrescentado muito conhecimento. Tem sido maravilhoso...

      Obrigada por estar aqui, sempre acrescentando palavras sábias ao Umas e outras.

      bjks

      Excluir
  6. Bem,agora que já me recompus, (morri de rir), não me lembrava desse livro. Foi de amigo oculto? Acho que sim...Atendente de tele sexo não diria, mas, bem que podia ser. Mas fomos premiadas com uma voz inconfundível, né? Uma vez quando fazia curso de inglês, um colega me disse que assistiu a um "filme educativo", e a voz da "mocinha do filme", era idêntica a minha, até me perguntou se eu fazia tradução de filmes... Mas, essa já é uma outra história. Beijos
    Ps. Gosto muitão de você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoreeeeeiii o comentário... fui lendo e rindo! hahahahha... poxa, me esqueci que vc é como eu, de uma modéstia incríível! hahahahaah Lhe gosto muitão, querida!! rs bjks

      Excluir
  7. oi joyce, já fiz aquelas mudanças necessárias que vc me pediu. Bjs :*

    http://monteolimpoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi querida Joicy, concordo, acho sua voz melódica, acho que é isso. rs. Adorei os escritos da Doninha Siá Adélia, não conhecia...Agora, se osteoporose é sinal de progressiva espiritualização, não sei bem se quero me espiritualizar.kkk. Adoro te ler! Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CArollll, então minha voz é... melódica?? Eita, nunca tinha pensado nisso. Mas, faz sentido. rs... Ahhhh, com certeza eu tbem não quero me "esfarinhar"/ espiritualizar com essa tal de osteosporose não! hhhahah

      Obrigada, sempre!
      bjks

      Excluir
  9. A dedicatória é a parte mais importante de um livro presenteado, porque identifica, para sempre, quem o leu antes de nós (ou não)e a graciosidade da oferenda. Não gosto quando apenas escrevem "com carinho" (rss). Há que ser personalíssima, como a que mencionou, salvo, obviamente, em um lançamento.
    Adélia tem aquele jeito que eu até poderia dizer "matuto", como um elogio, porque escreve como alguém do interior que está conversando com você.
    Muito boa sua postagem!!!! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que penso também, Marilene... eu adoro. Tem que ser personalizada, com certeza!!!

      Adélia é fantástica! Justamente esse jeito meio que batendo um papo com o leitor que me fascina, nela. Não é pra qualquer um não!

      Adoro...

      Obrigada!!!

      bjks

      Excluir
  10. Olá, Joicy, como vai?
    Tu e a Dani Neves são especialistas em me mostrar escritores excelentes que eu não conheço, como é o caso de Adélia Prado.
    Tu envergonhada e tímida?
    É ruim de acreditar, hein?
    Livros do Woody Allen que eu li e recomendo são Cuca Fundida e Sem Plumas, da L&Pm Pocket, que são inconcebivelmente engraçados (ele, Ambrose Bierce e Luís Fernando Veríssimo são minhas maiores inspirações na hora de escrever; isso e System of a Down, U2, Led Zeppelin e Oasis pro cérebro pegar no tranco).
    Abraço e boa semana pra ti, Joicy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jacques, bom ver que as indicações apresentam essa curiosidade. Bom saber que gostou e achou excelente.

      Digamos que eu seja um tiquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinho envergonhada(tíííímida), sim. Mas, só um tiquinho! *-------* Porém, por incrível que pareça, já fui tantão. Hoje sou quase uma sem vergonha(calma gente... é só força de expressão rsrsrs)! :P

      SOAD?? pô, ótima pedina, viu!? Anotados os nomes dos livros do Woody Allen, aquele antipático!

      beijos

      Excluir
  11. Ola Joicy!
    A dedicatória tem dois gumes, um muito positivo quando ganhamos de presente de uma pessoa querida (se tornando uma peça de grande valor estimativo e isso não tem preço), e outro negativo quando vamos em um sebo e tem lá aquela dedicatória da qual não temos nada em comum.
    De qualquer maneira devo dizer que nunca li um livro da Adélia, agora que citou vou ficar mais esperto e verificar.

    Abraços Flávio,
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavio, sabe, vou lhe falar uma coisa que provavelmente soará estranho, mas eu gosto muito de ir em sebos e poder sentir nos livros usados a presença das pessoas que o folhearam. Acho o máximo quando pego livros com alguns detalhes do antigo dono. Claro, só não vale livro rabiscado e rasgado. Mas, até mesmo com alguns sublinhados à lápis! Claro, a maioria dos sebos tem o maior cuidado ao comprarem esses livros para revender e muitas vezes nem aceitam essas obras com escritos. Mas, é isso...

      No meu caso, eu jamais vendo meus livros e espero não precisar algum dia. No máximo, passo adiante, para pessoas próximas. Porém, confesso, tenho uma super dificuldade em me desfazer de meus livros!

      bjks

      Excluir
  12. Olá!Boa noite!
    Sim! Li muito Adélia Prado!Leio como se fosse ela, que estivesse me falando!
    Talvez, não com uma voz de tele sexo, mas de tele autora, rsrs.
    Quanto á dedicatória, na verdade são três tipo: a primeira, igual a sua, a segunda, em livros usados, como o Flávio escreveu, e a terceira, quando tem a dedicatória de alguém que nos foi muito intimo/amigo/conjuge...e agora,não é mais...vontade de arrancar a página!
    Boa semana!Muita luz e paz!
    beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi felis, então vc gosta da siá Adélia? Que legal!!!

      Bom, a voz da autora eu tbem não consigo ver como de tele sexo. Na verdade, no texto, a voz que minha amiga citou na dedicatória seria a minha. rs

      Sabe o que adoro nos contos da Adélia? É esse jeito de retratar o cotidiano. Acho linnndo! Também da forma gostosa que ela escreve, quase como se tivesse proseando com o leitor. Isso me conquistou bastante. É como se ela estivesse aqui do meu lado, falando comigo.

      Eu adoro dedicatórias como a que postei, sobre a que o Flávio falou, eu disse a ele, veja na resposta que dei à ele, acima do seu coment, o que penso sobre os livros usados que compro nos sebos. Agora, sobre essa última, com certeza é um grande problema. Acredita que ganhei um livro do meu irmão, pq ele tinha ganhado de uma antiga namorada e a que era atual na época não iria gostar de ver nem o nome da outra em algum canto da casa? Pois é, quem ficou no lucro foi eu, com um livro do Luiz Fernando Veríssimo! rsrsrs

      bjks

      Excluir
  13. Oiiii Joicy, adorei o post, também gosto muito da Adélia, mas confesso que não lia nada dela já há um bom tempo. Pra ser mais sincero ainda, tenho que confessar que a leitura tem se tornado um problema nos últimos dias, tenho lido bem menos que o meu normal, acho que pelo alto nível de estresse, ainda não consegui terminar "on The Road" que comecei há algumas semanas...

    Gostei do conto que você postou!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com/2012/03/as-aventuras-de-tintim.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querido... nem me fale sobre essa questão de não ter tempo para ler. Passei por isso há alguns dias. Agora estou tentando tirar momentos durante o final de semana, pq durante aaaaa semana é impossível!!

      Obrigada!!!

      Bjks

      Excluir
  14. Joicy, adorei a postagem...continue sempre assim, simpática nos seus escritos...bjs... :)

    ResponderExcluir
  15. Amei conhecer a Adélia, vou procurar saber mais sobre os escritos dela! Ótimo post! Beijão // www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  16. Oi Joicy, voltando após o fim de semana afastado da net, resolvendo alguns assuntos da faculdade e passando algumas dores de cabeça com minha situação no país rs.

    São mesmo absurdos os preços que pagamos por livros no Brasil.
    Livros de autores estrangeiros levam mais tempo do que o normal para serem lançados em solo nacional. Vários autores norte americanos e europeus têm seus livros lançados em Portugal com uma boa antecedência se comparado ao Brasil, e já passei por casos em que saiu mais barato importar do que pagar pela edição nacional. Livros de autores nacionais também possuem preços absurdos se comparados com preços que os norte americanos e europeus pagam pelos livros dos autores deles. É uma vergonha a quantidade de impostos que pagamos.

    Ah entendi então o problema com a AMMA rs. Em Sorocaba a política em relação a barulho gerado após as 22 horas é super, hiper, mega rigorosa, que faz as casas de show ser bem afastadas. Um amigo já teve vários problemas com isso, mas como você disse, vamos levando.
    Então somos dois que adoramos vermelho rs. Todas minhas namoradas (que não foram muitas rs) eram ruivas, isso me tornou bastante seletivo e louco segundo alguns amigos rs. Pow, eu acho muito “style” a careca do Rob Halford rsrsrs.

    Poxa dedicatórias em livros são sempre muito bacanas e especiais, acaba dando um toque super especial. só é meio estranho quando você vai no sebo e pega um livro assim,. E também se você precisar se livrar do livro, fica aquele sentimento de culpa rsrs. Mas comigo tudo bem, vivo anotando e rabiscando meus livros que seria impossível vender qualquer um rs.
    Quer dizer que tem uma voz imponente então Joicy haha. Eu fico "cabrero" com minha voz, já que há aquela diferença de como ouvimos e como realmente é xD.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manfio, eu tô sumindo é durante a semana! hahah... menino do céu, estou pra dar um treco com essa correria!

      Uai, tá dando "perrepes" com sua situação no país? De que tipo? Espero que se organize logo...

      A amiga Ana Cecília Romeu, do Humor em conto, falou sobre essas questões de livros no Brasil, fazendo um comparativo com outros países por onde ela passou. Uma diferença gritante. É absurdo mesmo. É de nos envergonhar, principalmente pq não vemos para onde os impostos vão, né?

      Essa questão da AMMA eu até entendo, sabe. Só fico indignada por ver eventos de outros estilos musicais acontecerem por aqui e a coisa correr frouxa! Por exemplo, tinha um bar aqui perto de casa, que tocava uns breganojo até altas horas da madrugada. Ligávamos para a Amma e nada. Se fosse qualquer bar de underground, estaria fechado rapidamente. É visível esse tipo de coisa. Enfim, assim caminha...

      Eu gosto muito de dedicatórias, como disse no post. Concordo com vc que fica mais complicado de se desfazer da obra, mas como eu não penso em vender, nunquinha, fico sempre muito feliz com as lembranças à minha pessoa, nos livros que ganho de presente.

      kkkkkkkkkk... pois é, minha voz é assim. Mas, não sou eu quem digo não... os outros que falam! kkkkkkkkkkkkkk

      bjks

      Excluir
  17. Ei, Joyce! Adorei o post! Que lindo conto!"Só tento dizer que a alma não envelhece, mas é quase impossível que me entenda. Levar um pensamento até o fim é como colocar n'água um bastão, sua imagem entorta na hora, ainda que ele continue direito na sua concreteza"
    AMEI!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaa! Adélia é uma danada com as palavras... bjks

      Excluir
  18. Oi Joicy!
    Então quer dizer que a srta tem uma voz fascinante é? Fiquei curioso agora, hahahahha... não sei se posso dizer o mesmo, mas eu também fui juramentista na minha formatura, se bem que no meu caso não houve nenhuma disputa, eu simplesmente disse que queria e assim foi. Essa tal de Adélia Prado parece boa mesmo hein.

    Se ainda estiver em cartaz ae em Goiania, o Star Wars 3D, veja mesmo, vale a pena. Acredito que você vai gostar. A Tsu disse que te chamou pra ir no Anime Friends desse ano, você vai? Bora lá!! To querendo ir também ^^)
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, o fascinante fica por sua conta... rsrsrs... a verdade é que ela é firme.
      hahahahah... seu danado. Vc chegou, disse que seria e foi. Poder é outra coisa! ;)

      Pois é, quero assistir com meu filho. Valeu pela dica... Ahhhh, eu quero ir no AF, simmmm! Vamos? Vamos? Vamos???

      bjks

      Excluir
  19. Olha, qd li Adélia Prado me arrepiei todinha, pois adoro essa minha conterrânea linda, talentosa e cheia de vida e inteligência.
    Adélia escreve perfeito demais, babo mesmo nela, pq né? Convenhamos, tenho de amar uma mineira que tem uma alma linda e limpa como ela tem .*.*
    Conheço esse livro, infelizmente não o tenho ,mas já o li e verdade seja dita, ela conta contos como ninguém, de uma forma pitoresca, da forma mineira de ser, me lembra minha avó qd conversa contando "causos", meio fazendo a gente arregalar os olhos, meio nos fazendo morrer de rir...rsrsrsrs
    Amei seu post nem preciso dizer o pq né Joicy? Amei simplesmente, me senti homenageada( sei, tô metida), mas me senti, amo ser mineira ...adoro meu sotaque caipira de falar cô e uai *.*

    Obrigada
    Mil beijos
    Viviane

    http://vivianeblood.blogspot.com/2012/03/box-of-books-caixa-de-correio-5.html#comment-form

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivizinha, querida... bom saber que vc gostou tanto assim da postagem! Adélia é uma graça mesmo. Os contos dela são de rir e sorrir o tempo todo. Sem contar com toda a sensibilidade que essa danada coloca em seus escritos. O cotidiano intenso. bjks

      Excluir
  20. querida amiga,
    apesar da inifinitude de bons filmes, bons livros, bons álbuns musicais... que colecionamos ao longo da vida, há sempre aqueles que se fazem lugares especiais de revisitação obrigatória em cada espreguiçar de braços, por nos lerem mais a nós do que nós a eles. como entendo o teu ponto de vista.

    beijinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Jorginho... sempre há outros tantos que queremos ler e reler. Obrigada pelo lindo comentário...

      bjks

      Excluir
  21. Oi Joicy!

    Não conhecia a autora nem o livro. =/
    Mas confesso que adorei o conto que postou no final!

    Aaaah e que bom que conseguiram achar a gatinha! *-*

    BjO

    http://the-sook.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Queridos, eu havia postado uma publicação relâmpago, falando sobre o sumiço da gatinha Daphyne, do meu cunhado. A encontramos ainda hj, felizmente! Apesar dela estar machucada, ficará bem. Deletei a publicação, mas venho aqui para agradecer pelos comentários que foram postados por alguns blogueiros, com palavras de apoio.

    Estarei respondendo os comentários dessa postagem da Adélia Prado, ainda hj!

    bjks

    ResponderExcluir
  23. Olá, amiga Joicy!
    Que belo e valoroso presente recebeste de tua amiga.
    É pena que aqui, em nosso país, pouco têm esse hábito. Muitos, quando recebem um livro de presente, acham um insulto.
    Adélia é deveras maestrina no conto. Além de histórias maravilhosas, é bastante concisa.
    Fizeste bem em compartilhar conosco.
    A depressão é um problema sério e que atinge todas as famílias no mundo todo.

    Obrigado pela visita e comentário gentil no meu blog!
    Teu blog também é magnífico.
    Realmente já nos conhecemos do blog do Jim, André e etc..

    Parabéns pelo ecletismo!

    Abraços do novo amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bento, que honra você por aqui. Feliz mesmo!

      É verdade! O hábito de ler ainda acontece com poucas pessoas, em nosso país. Desejo qeu essa realidade mude muito.

      Adélia é uma fofa. Arretada com as palavras. Me delicio toda vez que leio seus contos.

      Volte sempre!!

      Abraços...

      Excluir
  24. Olá Joyce,

    Não me enganei quando lhe disse no primeiro contato que você é uma pessoa alto astral. Além de tudo, é divertida. Me diverti com a sua forma de expressar.
    Também adoro livros autografados. Muitos caducam, como meus códigos de processo penal e civil, mas lá ficam na prateleira da minha estante somente porque possuem dedicatória (rsrsrsrsrs).

    Adorei Adélia Prado. O conto é leve e delicioso de ler. Vou procurar ler um pouco mais de suas obras.

    Obrigada pelo seu carinho na comemoração do meu níver.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Vera, fico feliz com os elogios...

      Ah, sobre os livros e dedicatórias, bom achar alguém que me entenda... é bem assim comigo. Não consigo me desfazer dos livros, principalmente os que são dedicados com tanto carinho. rs

      Bjks

      Excluir
  25. Joicy, eu por aqui de novo, gostei do conto, mais ainda do seu comentário sobre as dedicatórias, tb adoro. Mas mesmo gostando tando, já dei vários livros sem escrever nada neles, acredita? Eu deixo p/ depois, e acabo nunca escrevendo, afe, que feio. Estou tentando mudar essa mania feia.

    Victoria Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vic, fica a dica. Acho que [quase]todo mundo gosta de receber um livro com uma dedicatória personalizada. Se torna mais íntimo e belo, o presente!

      bjks

      Excluir
  26. Joycezinha....amanhã comento...meu olho não quer ficar aberto..
    Sincronicidade..hj eu ouvi a Adelia declamando um poema no youtube.

    Um beijinho... ve se dorme...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie,,,,falei que vinha...rs

      Eu acho bacana as de dedicatórias. Bacana depois de um certto tempo vc ler...lembrar daquela pessoa, do carinho contido naquelas palavras..

      Gosto da maneira informal que você escreve. Te leio como se tivese te ouvindo.. ( ficou esquesito , mas vc entendeu né).

      Ah..idéia...( sou cheia delas ). Fiquei curiosa com a tua voz.
      Gosto de mulheres com voz delicada.
      Vc podia postar di desses um conto em audio.
      A Cissa ja fez isso com um poema. Ficou bem bacana.

      Adélia, ontem sem querer eu ouvi no you tube ela declamando um poema.
      Show!!!

      Um beijo...se cuida!!

      Excluir
    2. Que bom vc ter voltado... rsrsrs

      Ah, Mazinha, é sempre bom quando lemos os escritos dedicados à nós e retornamos naquele passado, àquela pessoa querida. Acho lindo!!!

      Obrigada, viu? Fico feliz por ver que meus escritos e a forma como os faço são bem recebidos.

      Sobre a ideia de gravar, quem sabe, né?! rsrsrsrs... Gostei! Vou pensar...

      Então vc ouviu DonAdélia no youtube? Vou procurar...

      bjkssss

      bjks

      Excluir
  27. Joicy,

    eu confesso desconhecer a obra de Adélia Prado. E nem sei dizer qual o motivo para ficar tão alheio a esta escritora. Provavelmente eu esteja perdendo grandes momentos, grandes contos e boas ideias. Bom, em um futuro próximo terei que reservar um espaço para dona Adélia por aqui, visto a qualidade de "Femina". É que a fila por aqui de leitura anda bem extensa rsrs

    Mas como assim esta ligação com o tom de sua voz e afrodisíaco? Olha isso aí, hein, Joicy? rsrsrs Brincadeirinha. É que tem pessoas com a voz tão gostosa, tão melodiosa e boa de ouvir que transmite uma paz, uma harmonia... e se você deixou pra trás até 5 moças lá da sua turma é sinal que tem uma bela voz, uai! Agora...acanhada, você? Oxe, mas nem! Professor pode ser acanhado? Acho que o único que eu conheço sou eu mesmo! kkkkkk

    Bjs, Joicy. E boa semana - que já começou complicada, cansativa, urgh! Cadê esse feriadão que não chega???? rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JaimeZinho, ela é uma contista fantástica! Se tiver oportunidade de lê-la, anote aí em sua agenda literária. Não irá se arrepender. É o tipo de autora que eu leio de vez em quando. Tipo, um conto por vez, justamente por conta da grande lista que tenho, de futuros livros. Aí, entre um e outro, coloco uma pitada de Adélia. Linda!!

      hahahahahhahahahahahahah... vou olhar! Fiquei encafifada com essa ligação! Nháááááá... eu acredito que minha voz seja boa de ouvir.

      De fato, algumas vozes são tudo de bom. Acho que por isso gosto tanto dessa onda de "contadora de história". Nunca fiz curso algum, mas me meto a besta de fazer de conta que sou, sabe!? rsrsrsrs... pelo simples motivo de me encantar com as histórias "contadas".

      Ei! Eu sou um cadim(só um cadimmmmm) acanhada. Bem pouquinho mesmo... quase nada... quase invisível, mas sou! hahaha... a verdade é que eu não deixo transparecer! hahahah

      bjks e eu quero feriado jááááá, visse!?

      Excluir
  28. "Grande Adélia"! (nunca li nada dela, até hoje) Mas sei que ela é fera) Já vi ela sendo entrevistada na na Globo News. Uma figura aconchegante e vividamente simples.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adélia é uma super mulher brasileira... mineirinha querida! Com palavras maravilhosas, contadas de uma forma gostosa!

      Fiquei curiosa por essa entrevista...

      Obrigada por vir aqui, Julio!!! Volte sempre!!!

      bjks

      Excluir
  29. Oi Joyci, que maravilha de texto. gostei de conhecer um conto dessa autora. Nunca havia lido nada dela. já gostei! Menopausa é realmente complicada! Do jeitinho que ela descreveu.

    Sua voz? Fiquei interessada demais em ouvir. risos. Gostei da dica da Ma Ferreira. Que tal gravar um áudio pra nós?

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana, tudo bem? Ahhhhhh, eu tenho medo dessa tal de menopausa. Nem quero imaginar quando entrar nessa danada!

      hahahahhahah... quem sabe, quem sabe, né? Vou pensar nessa possibilidade! ;)

      bjks

      Excluir
  30. Gostei muito do post! Parabéns...
    Adorei seu blog... 1° visita aqui. Seguindo!
    Abraços...
    http://pollymomentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  31. Joyci
    Carismática professora

    Nunca li Adélia Prado. E gostei do conto que você escolheu .Recomendada por você sei que vale a pena ler . A forma como você abordou esta postagem me convida a comprar os seus livros.

    Uma linda semana pra ti
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é um docinho, Elisa... obrigada, querida! Ahhhh, fica então essa super dica, de Adélia. Vai gostar...

      bjks

      Excluir
  32. Como é bom ganhar um livro e se for seguido de uma dedicatória amorosa como está é de deixar a gente quicando de alegria. Eu adoro a Adélia e a maneira de prosear que ela tem. É quase ouvir um causo descompromissado, só que de uma pessoa famosa.
    Menopausa eu so tenho medo dos calores que minha mãe sentia... Parecia que ia ferver. Mas, se eu chegar nela é porque já vivi um "lote" e só poderei agradecer a Deus pelos anos de calores, securas, irritações... E ainda tem aquela história de que os pelos das pernas e afins acabam, para aparecer um lindo bigode feminino... Num deixa de ser uma área menor pra depilar kkkkkkk Foco Marly, foco! Pois é, nós blogueiros(as) adoramos visitas, mimos e comentários. E se for grande a gente ovula, se for focado a gente tem orgasmos triplos!
    Beijokas doces e sucesso sempre querida vc merece!

    ResponderExcluir

Olá! Faça seu comentário!

Mas, NÃO DEIXE DE LER A POSTAGEM! ;)

Sinta-se a vontade!!! Sacomé, né!? Se você leu e chegou até aqui, não custa nada comentar... :)