6 de jul de 2012

Blogagem coletiva: Espiritualidade


Como publiquei em uma postagem há alguns dias, hoje haverá uma blogagem coletiva com participação de excelentes blogueiros(lista ao final deste post).
A temática dessa blogagem é "Espiritualidade". 
Já falei sobre esse assunto numa entrevista, há alguns meses, mas aqui no Umas e outras será a primeira vez que posto sobre essa questão. Sendo assim, não haverá muita diferença entre meu texto que será colocado aqui, uma vez que minha visão continua sendo a mesma. 
Sobre a temática, cheguei a ficar em dúvida se deveria publicar ou não meu breve texto aqui no Umas e outras, pois acredito que seja um tema bastante delicado de abordar. Principalmente porque minha visão é bastante diferente do “aceito” pela maioria. 
Começo dizendo que não sigo religião. Já fui membro de igreja há muuuiitos anos. Venho de uma família cristã e, como dizem aí, praticante. Mas, chegou certo momento de minha vida que decidi não ser parte de igreja/religião alguma. A questão é que eu realmente não consigo concordar com o que as igrejas têm feito com a fé das pessoas. O que vemos são indivíduos se aproveitando da boa fé alheia para se darem bem. Também não concordo com a "luta de egos" existente entre as religiões, com aquele discurso implícito de “minha fé é melhor que a sua”, meu deus é verdadeiro, o seu não(só falta dizerem "meu deus é com D o seu é com d) e blábláblá. Tenho pra mim que a igreja é uma instituição excludente, mesmo que digam o contrário. Excludente, uma vez que o ser humano precisa se "encaixotar" em determinados padrões para se enquadrarem no aceito por elas. É apenas minha opinião pessoal, diante de muitas coisas que já presenciei.
Acredito que cada um é responsável por sua vida e não um ser supremo. Acho muito complicado aplicar a responsabilidade de tudo o que acontece em nossa vida a um deus ou vários deuses, ou, como vemos por aí, ao diabo. Aliás, é se eximir demais de suas próprias responsabilidades.
Creio nas energias positivas(e, claro, as negativas também... mas, essas? Eu faço um esforço para não me atingirem!).
Eu acredito que tenho uma espiritualidade que independe de dogmas e afins e se isso é acreditar em um deus(ou Deus, como sei muitos farão a correção mentalmente), não sei dizer. Simplesmente digo que não tenho necessidade de dar um nome para o que eu sinto. Eu simplesmente sinto e pronto!
Imagem daqui
Ps. Sinta-se à vontade para comentar à respeito da postagem. Sei que o tema é polêmico, mas mesmo que sua opinião seja contrária à minha, será muito bem vinda aqui! :)


Para quem quiser visitar os outros blogueiros que estão participando da Blogagem Coletiva, segue abaixo a lista dos blogs confirmados: 


Escritos Lisérgicos


Telinha Crítica

(IN)Feliz

As Crônicas de Von Serran

Uma Pandora e sua Caixa

Palavresias

Espelho da Alma Soninha
 

Moiselle Mad

Umas e Outras

Versos, Prosas e Colóquios

Minha Forma de Expressão

Diário de Um ano bom


Humor em Conto

Perplexed Life

Borboleta Cinza



Sementes Poéticas

Cuidando do Nosso Canteiro Interior

Revolta e Romance

Sal Page 

Inconsciente Flutuante


Paulo Cheng

Portal do Inferno

Samambaia 

 Eternamente VV

Nascida em Versos

Escritora de Artes

Divagações de Cronópio


Apenas Palavras

Espaço Zero

Meu modo suave de escrever


Relativa Seriedade

Ishitara Enluarada


Mensagens do Frei Petrônio de Miranda
 
 Malú I am
 

Apenas Palavras

 Diários de Bordo

Preenchendo o Vazio da Existência

Café entre Amigos

Liberdade lá vou eu....

O que Meu Coração Diz
 

48 comentários:

  1. Olá,

    Concordo plenamente, parabéns pelo texto!

    Saudações

    ResponderExcluir
  2. Olá ,amada Joyci!!
    Compreendi muito bem o que você quis expressar.
    Mas, procure não olhar para as pessoas e seus erros.
    Olhe para aquele que é autor e consumador da sua fé.Nós somos a igreja,ok?O testemunho de vida vem de nós.Cada um é cada um e pronto.
    O que você sente em relação ao nosso Pai, isso é que é muito importante.
    O abrir do nosso coração é valioso demais!!
    Espero que tenha entendido o que tentei me expressar!!!
    Vc é muito importante pra nós e pra Deus!!
    Beijokas no seu core!!Te amo,amada!!
    Soninha.

    ResponderExcluir
  3. As vezes eu também acho que as igrejas são espaços excludentes, talvez essa esteja sendo uma das minhas broncas com minha denominação.

    Sua opinião é coerente e respeitosa Joyce, admiro pessoas que conseguem se construir dessa forma!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Joicy,
    Seu ponto de vista é bem parecido com o meu. Estou me afastando dessa ideia de religião justamente pelos motivos que você mencionou e também tratei no meu post.
    E outra coisa coisa que concordo é com o fato de que muitas pessoas se eximem da responsabilidade de suas vidas e jogam tudo nas costas de Deus ( ou mesmo do diabo).
    Na minha opinião, devemos ter uma parceria com Deus. Fazemos nossa parte e Ele nos abençoa caso seja algo bom para nós e para os outros.

    Então é isso. Fico feliz de ver que seu ponto de vista se aproxima do meu. Bom fim de semana. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá Joicy, adorei sua postagem, penso que acima de qualquer sentimento o respeito de um para com o outro é tudo. Também estou participando. Linda sua maneira de espiritualidade.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Joicy,

    De fato, como acabei de comentar em outro blog que faz parte também da blogagem, creio que esse lado de tentar forçar uma barra para provar ao outro que o "meu Deus é melhor que o dele", gera muita intolerância e acaba por atrapalhar o próprio exercício da fé. Uma vez que essa é uma busca íntima e que jamais deve ser imposta! Mesmo que a decisão da pessoa seja não ter fé.

    No entanto não podemos generalizar, pois nem todos os religiosos fazem isso também, respeitando a opção de cada um.

    Abraços Flávio,
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
  7. Cada um sente sua espiritualidade de uma forma. A minha não precisa de igrejas, vou quando quero. Não preciso de nada estipulado ou orações pré estabelecidas. Falo com o Alto na natureza, em casa, sempre que posso e me sinto bem!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. Olá, grande amiga Joicy!
    A humanidade é realmente estranha, pois, acha que para acreditar em algo precisa de uma associação para vigiá-la e mantê-la sobre preceitos e normas diversas.
    O homem não é dotado de autoconsciência e razão?
    Então pode muito bem acreditar em tudo subjetivamente. Sou arreligioso.
    Também não aprecio nenhum tipo seita nem de crença coletiva. A última vez que entrei numa igreja foi para passar uma chuva. O único santo que confio mesmo é o São Bento (rs). No entanto, respeito a crença que qualquer pessoa professa. Cada um é capaz de escolher o que é melhor para si, mas não para outrem. Sou teísta, mesmo que às vezes vacilante.

    Gostei do texto, sobretudo da sinceridade.

    Abraços sinceros do amigo!

    ResponderExcluir
  9. Oi Joicy! Saudade de vir aqui! O tema é polêmico, sim. Mas saímos das cavernas e conseguimos ser sensatos, não é mesmo? Se alguém vir até algum espaço e se sentir ofendido, ou escrever barbaridades nos comentários, está no lugar errado, deve primeiro criar a roda e depois vir pra internet. Gostei da tua visão. Acho que a espiritualidade é íntima e sinceramente, acho que a religião é apenas uma das vertentes. Podemos sentir a beleza e a intensidade das coisas de muitas maneiras, igualemente dignas e inspiradoras. Um grande beijo! http://salpage.blogspot.com.br/2012/07/blogagem-coletiva-espiritualidade.html

    ResponderExcluir
  10. Comecei minha leitura por aqui Joicy e concordo contigo que os líderes de igrejas tem manipulado e feito da crença e fé uma barganha e um modo de se darem bem, todavia eu independente disso, creio no Deus bem superior a todas heresias que se cometem em nome Dele.
    Que bom que sente esse Deus dentro de você, pois há homens que falam Nele e o professam, mas não o sentem realmente...
    Beijokas doces e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  11. Acredito que no fundo, Deus não gosta de puxa-sacos, e nós, que não damos muita bola pra ele, acabamos sendo os prediletos. Muita gente é assim como você minha moderadora querida, e tenho certeza que se um dia houver céu, blogaremos nas nuvens entre todos. Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi Joicy!!!
    Gostei da postagem..vc deixou claro sua opinião queé igual á minha. Também nao tenho qualquer religião...mas acredito em uma forma superior sim mas talvez não da forma como as religiões tentam colocar.
    Me afastei de religião (exceto religiões antigas em prol do estudo histórico) por várias razões..muitas delas vc listou aí.
    E é como eu digo: se todos tem direito de escolher a religião que quiser, também há o direito de escolher nenhuma não é mesmo?
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Boa noite!

    Simples, direta e verdadeira.
    As igrejas muitas vezes, seguem
    doutrinas que são uma contradição
    ao que se almeja enquanto ser um
    alguem que ama teu proximo e como
    sabemos, impostos como Verdade Absoluta.
    Respeito todas as crenças, mas respeito
    muito mais as pessoas de opinião formada
    e que seguem seu caminho fazendo o bem,
    sem dizer a quem, mas fazendo sem ter que
    responder as doutrinas impostas como certas!
    Me perdodem, mas depois de ler Joicy
    não pude me conter, mas com todo meus respeito
    ok?? Bjinhos e PARABENS Joicy ficou barbaro e verdadeiro!! Amei!!

    ResponderExcluir
  14. OLá querida Joicy!

    Ahhh...mas eu gostei demais da sinceridade e honestidade com que você se expressou em teu texto, minha querida! E, vc tem sim, razão em muitos pontos, principalmente quando se referiu a indivíduos que se aproveitam da boa fé alheia para se darem bem. Infelizmente muitos fazem da religião um meio de vida, outros preconizam a fé cega, outros mais, à obediência à preceitos ridículos, impossíveis de serem seguidos, o que contribui muito mais com ceticismo e a descrença com que uma vivência plena de bem estar e fé, com a própria espiritualidade.
    E, já que você acredita que tem uma espiritualidade que independe de dogmas e afins, que bom que seja assim, porque poderá vivenciá-la como melhor lhe parecer e se sentir feliz.

    Parabéns por sua participação brilhante nessa Blogosfera Coletiva , adorei!

    Bjos da Lu...

    ResponderExcluir
  15. Joyce querida!!

    Eu respeito todas as religiões, todas as crenças e não crenças.

    Penso que ser espiritual independe de credo religioso.

    Eu exerço minha espiritualidade procurando me aceitar e aceitar o outro.

    O meu Deus é energia... é extensão de mim.
    Me conecto com ele através da meditação.
    Frequento o Brahma Kumaris. La obtive algumas respostas que me satisfizeram.
    Creio que sou alma que habita um corpo. Meu corpo é a minha morada provisória.
    Estou em fase de aprendizado nessa vida, portanto eu me perdoo e perdoo o meu irmão.
    Estamos todos no mesmo barco e conectados pela mesma energia!!

    Um beijinho......

    ResponderExcluir
  16. Joicy, primeiramente quero deixar registrado aqui os meus parabéns pelo seu aniversário. Já fiz isto de forma, um tanto peculiar, no Facebook. rsrsrs.
    Você tocou em um ponto realmente importante e sabe que temos pontos de vista parecidos, que estou a ponto de me tornar um agnóstico pelo jeito que as coisas andam e sim, isto pode não ter muito a ver com Espiritualidade, mas sim com o resultado do que a religião fez em mim, em você e em todas as pessoas que se negam a seguir uma linha contraditória e pensam, questionam, possuem senso crítico.
    A religião é sim uma instituição excludente em sua grande maioria e, acredito que este tenha sido um dos fortes motivos de ter parado de procurar a espiritualidade fora de mim. E enxergar que ela, seja como for, seja por resquícios de algumas coisas boas que pude absorver do passado, está dentro de mim e hoje estou afastado de todo tipo de denominação.

    ResponderExcluir
  17. Hey, Joicy. Concordo com você sobre as igrejas. A religião ficou de lado, elas parecem empresas hoje. Eu também saí da igreja, mas diferente de você, continuei seguindo a religião, sem me prender as regras políticas da igreja de hoje, quero dizer, não abandonei a religião, abandonei a igreja.
    Ah, e concordo com você sobre passar as responsabilidades para Deus (sim, eu te corrigi mentalmente kkkkkkk) ou para o Diabo. Algumas igrejas até falam mais do Diabo do que de Deus. O.o
    Por isso segui meu caminho sozinho XD
    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  18. Blogosféricos queridos... estou amando ver a participação de todos aqui! Como expliquei no facebook, estarei ausente nesse final de semana, mas segunda feira estarei retornando e colocando os comentários em dia! bjks :)

    ResponderExcluir
  19. Olá!Boa tarde!
    simples, direta, sincera e coerente...gostei do que li!
    Penso que a espiritualidade tem que vir do íntimo da pessoa...o importante é se sentir bem...e quando você tocou na "Igreja Excludente", me veio à mente o termo “Igreja Inclusiva”,( que aceita gay, etc) QUE parece se aproximar mais das palavras de Jesus e da ordenança de amar o próximo como a si mesmo. Igreja Inclusiva aparenta ser um forte cristianismo, um desafio semelhante ao que Jesus viveu. Assim, a mentira fica tão próxima da verdade que quase não dá para separar uma da outra...
    Bom final de semana!
    ah...parabéns e felicidades pelo aniversário!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi, sou uma das participantes da blogagem coletiva e estou aqui visitando voce.
    Gostei demais de sua sinceridade e maneira de encarar a religiosidade.
    Se voce porventura me visitar, verá que temos muito em comum.
    Gosto de pessoas transparentes e felizes. Percebo que voce é uma delas.
    parabéns, beijo.

    ResponderExcluir
  21. Olá, Joicy.
    Concordo integralmente contigo, parenta.
    É claro que não dá para generaliza, assim como existem pessoas boas e más, existem religiões benéficas e outras prejudiciais a nós que só querem explorar a fé alheia.
    A religião que cada um segue (ou não) não define nada, são nossos atos que o fazem.
    Abraço e feliz aniversário, Joicy.

    ResponderExcluir
  22. Oi Joicy!
    Primeiramente, feliz aniversário!
    Sua postagem ficou muito boa, a ideia de blogagem coletiva é bem legal, pena que eu não fiquei sabendo disso antes...
    Sobre sua opinião das igrejas se aproveitarem da fé alheia... Desde que existe igreja existe isso, porém no passado era bem pior. Você que é professora deve saber sobre as indulgências, certo?
    Sabe uma coisa que eu andei reparando sobre a "luta de egos" é que isso atrapalha e muito relacionamentos, eu vejo isso pelo meu primo que é protestante e suas duas últimas namoradas eram de religiões diferentes, uma era espírita e a outra era testemunha de Jeová, com a primeira namorada houve até conflito familiar por causa disso, já com a segunda ele tentou, mas não deu certo... É triste quando se acha a tampa para sua panela, mas o material não é o mesmo, se é que entende minha metáfora.
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Tenho minha espiritualidade independente de religião, de fato é um assunto delicado visto que milhões de "fiéis" creem no bem através de suas igrejas ou que para se pensar ou fazer o bem é necessário "ofertar" um dizimo.

    ResponderExcluir
  24. Para mim a espiritualidade e senso de interligação universal é algo essencial.. Mas, como você não vejo a necessidade específica de dogmas e religiões... Acredito nas energias, na fé intuitiva... Eu chamo de Deus, mas, poderia chamar de qualquer outra coisa e não alteraria. É só um nome.


    Belo post!


    ;D

    ResponderExcluir
  25. Oi Joyci
    Também entendo que espiritualidade não tem nada a ver com religião. Fui criada na fé católica, mas os rituais nunca me trouxeram muitos vislumbres. Acho que Deus é comunhão com o Cosmos com a Divina Criação. Minha oração consiste em compartilhar com o bom, o belo,o amor que a natureza nos mostra a todo instante.
    Adorei.E um feliz aniversário.
    Um lindo domingo
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Olá Jó! Tudo bem aí?

    Menina, realmente esse tema é complicadíssimo, tanto que eu nem quiz publicar nada na blogagem coletiva, para não magoar as pessoas do meu convívio pessoal. Sabe, eu acho que as pessoas querem dar um significado á espiritualidade que ela não tem. Mas vou parar por aqui mesmo, hahahahahahahahaha.

    Um beijão a todos aí! Sua herege! Não foi assistir os GP ao vivo! Você vai pro inferno dos roqueiros por causa disso e vai escutar musica sertaneja e aché por toda a eternidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, eu simplesmente penso que a espiritualidade é individual. Mas, não vou me estender! haahahahahahah

      Ah, sobre o "garotos podres", eu assistiiiiii!!!! Não o show todo, só uma música, pois tive que voltar para o stand e terminar a tatuagem! ahhaahahahahah

      Excluir
  27. Joicynha,
    demorei, mas vim!
    Conhecer a Luluzinha foi ótimo! Haja concentração agora para comentar haha
    Adorei teu texto, verdadeiro e sincero como você é.
    A espiritualidade é uma escolha e vivência pessoal, e concordo plenamente contigo, nada deve ser imposto, com certeza!
    Beijos e beijos!

    ResponderExcluir
  28. Será que foi publicado meu comentário? Qualquer coisa, me avisa, tá bom?
    beijos!

    ResponderExcluir
  29. É bem polêmico mesmo. Eu concordo com muito do que disse aqui. Apesar de eu ser católica praticante, eu também tenho minhas dúvidas e acredito que quem tem uma religião, não deve julgar ninguém. A espiritualidade está muito além de uma religião e é particular de cada um.

    ResponderExcluir
  30. Bom texto, direto, simples e corajoso. Em um país que se diz laico, porém "estranha" quem não acredita em um deus, você abordou bem a questão. Mesmo porque espiritualidade não é o mesmo que religião.
    E seu texto mostra muito bem isso.
    Parabéns e boa semana!

    ResponderExcluir
  31. Oi, Joicy, estou de pleno acordo. Onde há dogmas e imposições a intolerância campeia solta. A história está aí de testemunha. Eu também parei de seguir religiões. Acredito em Deus, em energias (muitas) e isso me basta. Deixei, inclusive as minhas filhas fazerem suas próprias escolhas (sem influenciar em nada) acerca de caminhos espirituais a seguir. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  32. Como o parceiro Christian costuma dizer: "Espiritualidade e religião é totalmente diferente"...E nesse ponto concordo com ele e ao ler o seu brilhante texto também concordo contigo, bacana saber um pouco dessa sua visão, beijinhos☻

    ResponderExcluir
  33. Olá, beibe!
    O que você pensa é muito comum ouvir de outras pessoas também, inclusive pessoas dentro das próprias igrejas ou instituições religiosas, mas que decidiram permanecer.
    Entendo perfeitamente seu ponto de vista, afinal, as vezes acabamos sendo "influenciados" por péssimos exemplos que acabam nos esfriando, entristecendo.
    Eu já vi de tudo, acredite. Mas diferentemente de você, decidi permanecer neste " meio". Não é uma questão de hipocrisia, apenas tenho minha forma de pensar e de lidar com os escândalos e apenas descarto tudo o que discordo.
    Não que eu sinta uma necessidade de estar frequentando uma igreja, mas ainda acredito que existam pessoas que querem fazer o bem a outras, e usando a igreja e seus ministérios para isso. Acredito sim. São quase extintas essas pessoas, mas elas existem sim, e eu faço parte disso.
    Mas claro, não estou aqui pra te criticar. Espero que tenha compreendido o que eu quis expor.
    Aiii, como eu queria ter participado dessa blogagem coletiva. Tinha tanto pra escrever. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Parabéns pela sua participação, querida.
    Beijo!

    Cléo - Conheça o blog Vejo Por Aí...

    ResponderExcluir
  34. Cada um é o seu ser superior quando ultrapassa os limites.
    Somos nossos Deuses e nossos Demônios.
    Fazemos parte de um mundo onde o terror é uma forma de educar pra não dizer adestrar.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  35. Olá Joicy!

    Tudo bem contigo?

    Li a tua postagem da Blogagem Colectiva - Espiritualidade, de Christian Louis, da qual também participei como é do teu conhecimento e de mais alguns.

    Obrigada por teres lido e comentado a minha. :)

    Em relação ao teu artigo, partilho das mesmas ideias que tu. Acho que os dogmas e as ideias preconcebidas, das religiões prejudicam a evolução espiritual de cada um de nós. Na minha ópinião, as religiões existem para controlar as pessoas e não vou explicar melhor, para não ofender a crença de ninguém.

    Parabéns! ;)

    Um beijinho,

    Cris Henriques

    Blog: http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    P. S. - Estou a seguir os teus blogs, este e o Antes Que Ordinárias. :)

    ResponderExcluir
  36. Olá, Joicy.

    Deixei pra comentar mais tarde a tua postagem um tanto quanto de propósito. Já imagina como seria teu post, mas estava curioso pelos comentários (eu sou daqueles que adora ver o circo inflamar... hehe). mas, enfim, vamos lá.

    Espiritualidade está muito além de religiões. Sou como muitos, e religião ou igrejas, para mim, não dizem nada. Tenho um Deus sobre minha cabeça, e se escrevo do "D" ao invés de "d", é por pura convenção minha. De que adiantaria corrigir alguém na mera dimensão de uma letra? Crenças? Também cada um tem a sua. então, o que resta?

    Por vezes, em nossas introspecções, procuramos explicações para muita coisa. Não me refiro unicamente a mistérios existenciais, ou àquilo que acontece diante de nossos narizes e que não podemos explicar. Falo de nós mesmos, por dentro. Nossos sentimentos, nossa força e vontade de continuar andando mesmo sem uma âncora que nos aporte num porto seguro lá na frente. Tem muita coisa dentro de nós mesmos que deus, ou Deus, algum poderia explicar.

    Dizer que existe um céu e um inferno é pura especulação ou história para amedrontar crianças (adultos também). Mas tem algo em mim que sempre renasce, que sempre se levanta e que não me deixa esmorecer. Essa força é minha "espiritualidade", e ela nada tem com relação a igrejas. Não, ela também não se chama amor, muito menos rancor. Essa força me faz levantar a cada manhã e achar que o dia de hoje será melhor que o dia de ontem.

    Acho que falei demais e não disse nada, não é? Sei lá. Mas, de um jeito ou de outro, sinto que essa força, ou energia, sempre está comigo. Ela também me carrega algumas vezes por blogs de excelente qualidade, e me trouxe aqui, através do blog do Cacá. Espiritualidade? Misteéééériooooo... rsrsrs.

    Perfeito, Joicy. Adorei. bjs.

    Marcio

    ResponderExcluir
  37. Olá, Joicy!
    Nossa! Eu adorei o seu texto! Principalmente quando você abordou a questão da responsabilidade que o homem possui sobre a sua própria vida. É exatamente isso que não podemos perder de vista, não podemos jogar a culpa dos acontecimentos (nem os bons, nem os ruins) nas forças divinas. Se Deus existe ou não, somos responsáveis do mesmo jeito. Se ele existe ou não, com certeza não está preocupado se estamos seguindo uma ou outra religião. Se ele existe, quer apenas que estejamos no caminho certo, e ele sabe que cada um de nós tem o seu.
    Um grande abraço!
    Gostei muito do seu blog, passo a acompanhar!

    ResponderExcluir
  38. Oi Joycinha,

    Tudo bem? Achei linda a tatuagem!

    Quanto ao seu texto, só a partir de ontem comecei a atualizar as leituras nos blogs dos amigos e com muito cuidado para entender e perceber o texto na ótica de como cada um sente.

    Penso que a espiritualidade está ligada a forma que cada um que se colocar no mundo. Se os atos são bons e o desejo pela coletividade existe há espiritualidade. Se há ganância, regras, dogmas há religiosidade. Penso que espiritualidade salva o homem da maldade e religiosidade leva a padrões repetitivos e desiguais.

    Enfim, fazer o bem sem olhar a quem é na minha opinião o caminho da espiritualidade.

    Beijos e aguarde que tua encomenda foi.

    Lu

    ResponderExcluir
  39. Oi,Joicy. Olha, estou muito impressionada com a semelhança de pensamento, deveria dizer de "sentimento", entre seu texto e o que postei sobre o tema Espiritualidade. Gostei demais da maneira lúcida e franca com que você falou sobre religiões. Concordo totalmente quando você diz que as pessoas fogem das responsabilidades por seus atos, e se escondem atrás de Deus, ou do diabo. Sempre pensei assim. E tem os que pedem , só pedem, mas não se mexem. Imagine, acreditam em Deus e santos para pedir que o seu time seja campeão, que sua escola de samba seja campeã, como se Deus não tivesse mais nada pra fazer com este mundo de injustiças, crueldades, iniquidades e sordidez.

    Parabéns, Joicy! Gostei muito do que andei lendo por aqui.

    um beijo e muito obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  40. Oi Joicy!
    É mesmo um tema polêmico, eu concordo em parte com você. Eu acredito em fé e não em religião. E essa fé que vai nos salvar e não uma religião. Acredito na bíblia e que Deus está olhando por nós. Mas nós temos que tomar nossas próprias decisões e seguir a o fluxo da vida.

    Bjuss

    ResponderExcluir
  41. Olá minha linda vim conhecer seu Blog, já
    sigo alguns que tem essa postagem, e achei
    bem interessante falar sobre espiritualidade
    Sabemos que cada um tem sua fé, e faz o melhor
    para si mesmo, tem bons textos falando sobre o
    tema e com cada um a gente aprende um pouco.
    Adorei conhecer aqui é tudo de bom
    Abraços com carinho
    Rota!!!!!

    ResponderExcluir
  42. Não li todas as postagens de uma só vez. Vou fazendo isso, aos poucos, já que cada indivíduo tem um posicionamento (se sincero), com suas peculiaridades especiais. Creio em Deus, mas meu diálogo com ele não depende de um templo e, sequer, de um ritual. É Pai, e como tal, ouve nossos pedidos e nossas lamentações. Não podemos jugar tudo em suas mãos e aguardar. O cumprimento de nossas responsabilidades é o que demonstra seguimento de preceitos divinos e uso das opções que recebemos, junto com a vida. Bjs.

    ResponderExcluir
  43. Oi Joyce,

    Conforme também postei, apesar de desvinculada da blogagem coletiva, entendo que espiritualidade nada tem a ver com religião. A religião não é Deus; é humana, sendo uma organização com regras dogmáticas. A espiritualidade, por sua vez, é questionadora, se ocupa com o SER, é algo que parte de dentro para fora. É encontrar Deus dentro de nós.
    As religiões são todas importantes na vida de seus fiéis. Deus é o mesmo para todas elas. Também fui criada em berço católico, mas há muito deixei
    de frequentar a igreja. Meu encontro com Deus se faz de maneira diferente, fora de rituais.

    Gostei do seu texto.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  44. Eu disse em alguns outros posts sobre o tema e volto a dizer aqui. Eu acredito em Deus e me considero Cristão, no entanto prefiro m manter à uma distancia segura das instituições religiosas, principalmente por um dos probleminhas que você destacou em seu texto, a padronização. Eu tenho meus sentimentos, minha maneira de ver o mundo, meu gosto musical e minha opinião pessoal sobre diversos assuntos e isto não condiz com aquilo que muitas igrejas propõem, o que eles parecem buscar é uma espécie de uniformização de sentimentos, gostos e opiniões, coisa com a qual eu definitivamente não me enquadro...

    ResponderExcluir
  45. Oi Joicy!!

    Eu vi vocês preparando a blogagem coletiva, mas estava tão enrolada que achei melhor não me inscrever. É um assunto complexo e eu teria que pensar muito no que dizer.

    Eu tenho uma religião. Uma religião que me ajudou muito. Quando eu era criança, chorava por horas e horas com medo de morrer. Fui criada em uma família católica, com aquela coisa de céu e inferno, e sem entender a lógica daquilo. Aí, muitos anos depois, conheci o espiritismo. Que me trouxe muitas explicações e levou meu medo embora.

    Não acho que exista uma religião melhor que a outra. E sim uma religião melhor para cada pessoa. O importante é ter fé e se sentir bem.

    Eu não consigo imaginar minha vida sem uma religião. Mas se você é feliz assim, acredito que tenha feito a escolha certa. Desde que a gente procure fazer sempre o bem, e se melhorar a cada dia, não acho que importe como encaramos essa questão.

    Bom, é isso. Acho que escrevi demais já!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  46. Joicy, esse negócio de espiritualidade/religiosidade para mim é muito confuso. Talvez pelo fato de eu ter uma formação católica em casa e ter estudado em uma escola adventista e mais tarde, na adolescência, ter me jogado em algumas correntes filosóficas e até mesmo ter sido bastante simpático ao budismo.

    Hoje eu nem sei dizer o que sou, do ponto de vista espiritual. Mezzo materialista ( filosoficamente) e pendendo para o agnosticismo - o que é até natural. Não me sinto atraído por rituais e dogmas, daí a minha aversão a frequentar espaços religiosos para professar ou confirmar a minha fé seja em um Deus ou em vários deuses ou até em mim mesmo. Pode parecer comodismo, mas é assim que eu vou levando a vida. E deixando a modéstia de lado e parecendo até presunçoso, eu diria que levo uma vida mais cristã ( se fosse o caso) do que muitos cristãos fanáticos por aí hahahahaha Isso porque ouço muito discurso "puro" de religiosos, mas seus atos...quanta diferença!

    E neste ponto de energias positivas e negativas eu também acredito e acredito piamente!

    Bjks!

    ResponderExcluir

Olá! Faça seu comentário!

Mas, NÃO DEIXE DE LER A POSTAGEM! ;)

Sinta-se a vontade!!! Sacomé, né!? Se você leu e chegou até aqui, não custa nada comentar... :)