13 de set de 2012

Uma página do meu diário... UM DIA E TANTO!



 Goiânia, 08/07/2001 (madrugada)

Querido diário... há poucas horas ainda era dia 07, primeiro sábado do mês de julho de 2001(sabe, né? Ainda não dormi...) e quero dizer que este foi um dia muito especial. Especial e, também, muito cansativo. Ufa! Finalmente chegou ao fim. Aconteceram tantas coisas!!

Pela manhã encontrei com uma renca de gente no cartório. Sacomé, né diário do meu coração, como não casei na igreja, a galera lotou o local. Acho que pra terem certeza que o noivo, ou a noiva não iriam fugir... hhheheheheheh...). Foram alguns parentes e muitos amigos. 

Depois de passar pelo casamento civil(manhã), foi a vez de passar a tarde inteirinha no salão, ficar lindona para ir ao festejo, durante a noite(encontrar oZamigos, aZamigas e familiares)... não foi fácil! Fiquei mais tempo do que imaginava, me embonecando. 

A verdade é que eu quase cheguei atrasada(quer dizer, até atrasei. Mas, só um cadim). No entanto, esse não foi o problema... Marido(agora ele já é marido. Posso chamá-lo assim! Ui!!) ia me buscar para a recepção. Sim, nós chegamos juntos na festança. Quando eu ainda estava no salão de beleza, ele me ligou avisando que a desgraçada correia dentada do carro havia quebrado(isso quebra?! Nem sabia que existia uma coisa chamada correia dentada num carro, pô!). Então, ele me disse isso e eu desesperei, pois já estava anoitecendo e não tínhamos outra forma de locomoção. Pensei: "Ah, Ricardo vai encontrar uma ótima solução". Tentei me acalmar, mas foi quase impossível.

Quando cheguei em casa, toda embonecada, estava tudo uma muvuca. Minha casa estava revirada de pernas para o ar. Minha mãe, meu pa[i]drasto, minha sobrinha Natália(está tão linda!) com sua mãe, meu irmão... todos vieram para meu casório. Você sabe, eu estou acostumada a ficar maior parte do tempo sozinha, durante os 4 últimos anos que moro aqui em Goiânia e ter minha casa tão cheia assim foi estranho. Mas, ao mesmo tempo foi muito bom ter meus amados pertinho, num dia tão especial.

Continuando... Sabe como é, né diário!? Eu estava com meu vestidoooo lindo e maravilhoso, toda linda, cheirosa, make up perfect... ou seja, eu estava perfeita para meu dia perfeito! Quando chegou o horário do noivo me buscar, ele subiu, olhou pra mim e disse: "Olha, eu vim no carro do meu pai". Pensei: Ah, ok. Deu tudo certo! Vamos de 'uninho'. Tá bom demais... pois comigo não tem dessas coisas! (Mas eu só pensei. Não disse em voz alta.) Você NÃO VAI ACREDITAR, querido diário. Quando cheguei no carro, me deparei com o TROVÃO AZUL. Lembra do Trovão azul? Acho que não lembra... pois, nunca lhe falei sobre o trovão. É o seguinte, diário, o Trovão Azul é o Passat 77 que meu sogro usa para fazer suas viagens pra roça. Pense em como eu fiquei!? Ele carrega tudo o que era "trenheira" no danado! A verdade é que eu sempre soube que o Ricardo tinha plena paixão pelo TROVÃO AZUL, pois o sonho dele era ganhar aquele carango de presente, do pai. Pensando bem, fico imaginando se ele não quebrou a desgraçada correia dentada com os dentes só pra ir no trovãozão, porque não tem "cabidura", não há outra explicação para ele chegar com o Passatão pra me levar ao MEU casamento! Respirei... respirei e depois de respirar muito, comecei a rir da situação. Então cheguei à conclusão que eu iria de trovão mesmo. Pq à pé é que eu não iria. O problema é que eu não podia sequer encostar no dito cujo, caso contrário meu vestido marfim chegaria azulim! 

Enfim, querido diário, chegamos ao casamento, de trovão azul. Tudo deu certo, no final das contas. Encontramos todas as pessoas queridas, na festa. Me diverti muito! Só me arrependo amargamente de não ter tirado fotos ao lado do trovão, com o maridão. hahahahahah

Finalmente, estou aqui escrevendo em vc, nesta madrugada pós festança, provando que depois da correria do casório, não tem rala e rola. Quem diz que consegue ter muito fogo pra comemorar, depois de um dia cansativo como este, de duas, uma: ou está mentindo, ou é uma 'heroína'. Por isso, me despeço dizendo que vou dormir. zzzzzzzzZZZZZZZzzzz

Beijinhos... 
Câmbio, desligo!


Essa postagem é minha participação na Blogagem Coletiva "Uma página do meu diário" que comemora os 3 anos do aniversário do blogue Diários de Bordo, da Alê Lemos. Confesso que nunca tive um diário, mas se tivesse, o relato acima certamente estaria nele. Quero agradecer à Alê pela proposta de Blogagem. Foi uma delícia recordar um dia tão maravilhoso!
Ps. À partir de amanhã estarei retomando as visitas aos blogs parceiros! 

46 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkk Eu me lembrei das atrapalhadas do meu casamento. Afinal ele ficou com o azulzão do papis?
    Adorei o seu caso Joicy, ri do seu desespero, mas e quem não tem unozinho vai de passatão.
    E se tivesse tirado a foto, hoje estaria um luxo aqui postada ne?
    Bjks doces





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlyzinha, acho que no fundo todas as noivas tem seus momentos engraçados durante o dia do casório. hahahahah... algumas mais que outras... eu fechei minha cota, no dia! rssrsrsrs

      A questão da falta da danada foto foi muito triste. Se no dia eu tivesse pensado o quanto isso custaria, no futuro... com certeza teria dado um jeito de tirar. rsrsrsr

      bjks

      Excluir
  2. Olá, Joicy.
    Acho que, quando te disseram que casamento não iria ser nada fácil, não deve ter sido nada disso que tu imaginou, não?
    Trovão Azul era uma série oitentista que eu adorava (junto com Automan, Profissão perigo, Magnum, casal 20 (que acho que era da década de 70), Duro na Queda e Águia de Fogo).
    Típica situação essa que depois a gente acha graça, mas na hora dá um desespero.
    Abraço, Joicy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem passava por minha cabeça!

      Ahhhh, eu lembro de todos os outros seriados, menos desse "trovão azul"... casal 20, profissão perigo e magnum eu cheguei a acompanhar durante um tempo! Bom demaissss! rsrsr... com certeza, no dia não pensamos muito no lado engraçado... só no desespero! hahahah

      bjks

      Excluir
  3. Que legal!! *-* Essa deve ser uma lembrança tão boa... Gostei muito do post e ri dos palavriados goianos. Deu saudade dai, rs.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Annaaaaaa... goianinha querida... obrigada, visse??!?!?!? Hj eu vejo só o lado bom desse dia... mas, no momento que aconteceu eu quase surtei! aahhaahah bjks

      Excluir
  4. Menina fiquei morrendo de vontade de passear no Trovão Azul! vestida de preto lógico rsss assim não sujava a roupa. Você tem um jeito cativante de escrever sabia? Adorei as gírias, acho que deixa o texto bem leva e engraçado. Fiquei eliz de vc ter compartilhado com a gente um momento tão especial. beijoks!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale, o passatão era uma história! hahahaahah... eu só andei nele durante o dia do casório mesmo. Eu não tinha o mesmo amor que o marido, pelo carango! ahahahhahahaah Muito obrigada... eu agradeço por essa BC super bacana que vc promoveu! bjks :)

      Excluir
  5. Tu és danada.Adorei e ri muito das trapalhadas e mais ainda do final...ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZen nada na noite,rsrs...beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chiquinhaaaaaaaaaaa... pois é, foi um dia muito atrapalhado! ahahahah... mas, o bom é que no final tudo se resolveu(meio loucamente, mas resolveu! ahahahah)... Ah, e o final da noite foi ZzzzzzzzZZZZ mesmo! aahahhahahaha... bjks

      Excluir
  6. Oieee Joicy maravilhosa!!

    Parabéns amiga pela participação na BC, com essa página do seu Diário que adorei ler, por causa do seu jeito descontraído e espontâneo de escrever!

    E "trenheira" outro termo muito legal do seu vocabulário, que eu gosto muito, ou do povo de Goiânia...rsss. E rindo muito aqui pelo o Trovão Azul do seu sogro, e termos como"cabidura", "azulim", é demais de bom , Joicy !!

    Depois da Blogagem, que tal escrever um texto, com todos esses termos? Eu adoraria ler.

    Fica com Deus, querida!

    Bjos da Lu...



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da ideia, Lu... vou pensar! srsrsrsrs

      Excluir
  7. Joicynha, Leoa Lindona!
    hahaha
    Este fato bem que poderia ter um título, se chamar: 'o caso da correia desdentada' (ou banguela, como preferir) :)
    Mas, menina, como você não tira foto ao lado do Trovão Azul? Ora essa! Mas pelo visto o passatão deu sorte, heim? Porque vocês estão juntinhos numa boa e tudo ótimo!

    Como se diz: 'é cada uma, que parece duas'.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior erro foi não ter tirado foto com o trovão, Cissa!!! :(

      É verdade... meu casamento não foi cheio de pompas, mas estamos juntinhos até hj! rsrsrsrs... isso é bom!! ;) bjks :)

      Excluir
  8. Casamento é mesmo um dia especial, e parece que as noivas tem um dom de saber contar essa história de forma divertida... Curti sua participação!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahha... é verdade, Pandora... a gente tenta ver o lado bom das coisas! ;)

      Obrigada, querida...bjs

      Excluir
  9. Essa foi uma cena realmente engraçada, os noivos chegando no trovão azul, hihi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahhahaahahahah... vc estava lá, né danada!?!?!? bjks

      Excluir
  10. Oi Joicy!
    Que beleza de dia hein... super agitado e cheio de emoções... E o que aconteceu com o Trovão Azul? Fiquei curioso (sim, foi nisso que eu me apeguei em todo o relato heheheheheh).

    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trovão azul ficou com meu sogro por mais alguns anos, mas depois foi vendido. Ele já ficou com o meu marido por algum tempo, antes que eu o conhecesse, Ricky. Ou seja, ele já teve o gostinho de ter o Trovão azul para si por um bom tempo! :)

      Excluir
  11. Muito bom!!!
    Também tenho um trovão azul (monzão 88 herdado do pai), ta aqui até hoje na minha garagem. Ainda não me casei, mas tb tenho lembranças muito doidas com ele hehe
    Bacana essa sua página do diário!
    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maoli, eu acho esse amor pelos carros antigos bem interessante. São verdadeiras lembranças mesmo... obrigada!! :)

      Excluir
  12. Ahahahah, pqp! Que tosco isto do "Trovão Azul" (que diabo de nome é este? Parece tema de algum poema do Baconzitos.) e as suas suspeitas são as mesmas que as minhas, só fiquei imaginando a cor que ficou seu vestido depois desta "maratona azulada".
    E como assim? A lua de mel foi zzzzzzz?????
    Muito legal sua participação, já aprendi a interpretar seu "idioma" e acho muito divertida a forma com que se expressa. O post ficaria incrível se tivesse uma foto sua de noiva com o tal "Trovão". Hilariante. rs.
    A sério, pessoas dão tanta importância pra futilidades, vemos casamentos com tanto luxo e que se dissolvem em menos de dois anos e o de vocês continua aí, firme e forte, após 11 anos. Parabéns parceira!

    ResponderExcluir
  13. Hahahaha morri de rir do teu dia! Com certeza se fosse tudo muito perfeito não seria inesquecível desse jeito. Adorei. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Joy, por favor, amiga... uma foto para ilustrar, não tem nem como não ter uma foto. Não valeu, não valeu. Precisa de uma foto!!!
    #PROTESTO

    Fora isso, nota 10. Vc demais, como sempre. Original, gostosa de ler. Vc é vc...rs

    Beijowski!

    Theka
    http://www.comigomesmasim.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. "Gamei" no texto! Seu jeito de narrar deixou a situação divertida, e você mostrou que não deixa a peteca cair, (outras em seu lugar iriam dar piti, certamente). Foi muito legal ler esta página do seu "diário', fez com que eu lembrasse também. do dia do meu casamento. (uma hora posto a respeito, mas posso dizer que teve fôlego para rala e rola depois da festa, ahahhaha).

    Abraço forte, querida e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  16. Adorei o post!!!! Que situação! Acho que na hora eu iria querer matar meu marido, mas o importante é que vc se divertiu!

    Minha festa terminou cedo, etão ainda tive um foguinho! rsrsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  17. Oi Joicy,

    Amei essa página de teu diário e falando dessa parte final (rsrsrs) acredito sim que tenha algumas heroínas, mas tbm tem muito que mente!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Que página de diário ótima, bem humorada. Em geral as pessoas só escrevem nos diários quando estão sofrendo! Não que chegar no Trovão Azul não seja sofrimento, rs
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  19. Olá Joicy,
    Quer um conselho? Você deveria pegar algumas páginas do seu diário e fazer um livro! Ia vender muito! Ri litros aqui imaginando tudo o que foi descrito, principalmente a parte do Trovão Azul! Afinal seu marido já ganhou o carro? Afinal já se passaram anos! E cortar uma correia dentada com os dentes foi hilário, tive que parar, descarregar todo o estoque de risos, e continuar a leitura!

    Muito legal essa blogagem.
    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
  20. Obs: Joicy? Fiquei pensando, como era um passatão, antigão, ele ainda está na ativa? rsrsrrsrsrrs....

    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
  21. Então ele deve ter quebrado a tal corrente com os dentes? kkkkkkkkkkkkkkk eu ri Joicy. Fiquei numa dúvida... o carro era rápido? Trovão? kkkkkkkkk Imagina sua cara ao ver o Trovão Azul hahahaha
    O pior de tudo é que essas são as lembranças mais engraçadas que a gente tem e marca na vida XD
    Então quer dizer que não tem Rala e Rola logo depois? Então vou comemorar o meu (se eu casar algum dia) em uma boate strippe, quero ver se não vai ter kkkkkkkkkkkkkkkkk [parei!!!]
    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  22. Olá!Bom dia!
    Joicy!
    Minha amiga, risos...que diário divertido!
    Num teve jeito então de ter "rala e rola" depois da festança? Também acho q só existe isso em filme né não?
    E pow... vc me lembrou dos dois primeiros carros que eu tive, um Passat, que pelo barulho do motor seria chamado d Trovão Vinho, e o Uno Mil hante!
    Também , faço coro, vc tem um jeito descontraído e leve de escrever! Gosto muito!Parabéns pela BC!
    Bom final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Que postagem bacana, Joicy! E que perrengue no dia do casamento. Ainda mais indo com o Trovão Azul. Concordo que essa momento merecia uma foto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. De um passeio simples transformou-se em um evento de felicidades eternas.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  25. Acho que seu marido mordeu a corrente... rs. Ele deve ter passado um perrengue danado e depois o perrengue sobrou um pouco para você. O importante é que no final deu tudo certo! O passatão não deixou ninguém na mão!! Beijus,

    ResponderExcluir
  26. oi Joicy, rss , que divertida essa página , rsss... Achei muito engraçada a parte do trovão azul (onde é que já ouvi esse nome?...). Você foi de Passat 77 Azul (kkk) outros vão de Brasília amarela, o importante é IR!

    Muito legal. rss... Parabéns! Inclusive pelo casório (com onze anos de atraso, mas sincero).

    beijos!

    ResponderExcluir
  27. ahahaha, trovao azul é mt bom, pelo menos um pouco mais chique que o fuscao preto, ne?? ahahahhaa

    sempre tem essas historias nos melhores casamentos, mt bom, pelo menos pra rir depois :-)

    amei.

    ResponderExcluir
  28. Oi Joicy
    Muito bom! Muito engraçado, a sua cara, vc uniu o útil ao agradável, contou como foi o seu casamento, e participou da blogagem coletiva. Adorei minha madrinha de blog.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  29. Em um dos momentos mais loucos e interessantes de minha vida eu comecei a escrever um diário, na verdade eu ganhei ele de uma amiga no natal de 2006 e comecei a escrever a pedido dela. De vez em quando eu ainda o abro e me deparo com impressões que tive sobre os acontecimentos que vivi a cinco anos atrás, daí percebo o quanto mudei. Mantive o diário, com escritas regulares, até o final de 2008 e lá estão registradas a minha reação no dia de minha posse no Banco, a apreensão durante o período de experiência, as decepções com um tantão de coisas e alguns bons momentos de alegria. O legal era que tudo que eu escrevia no diário, eu narrava em terceira pessoa, como se eu fosse um personagem, alguns desses escritos foram para no blog quando eu o criei... Este foram alguns dos textos que depois foram parar no blog:

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2008/06/o-personagem.html
    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2010/12/anomia.html

    Post novo: http://sublimeirrealidade.blogspot.com/2012/09/on-road-o-livro.html

    ResponderExcluir
  30. Joicy!!!!
    Nossa, que sensacional esse seu post! Contando o dia do seu casamento..era realmente parte do seu diário na época ou vc elaborou para a blogagem?
    E ai mulher, como está? Anda sumida...correria com o apê ou porque você está se dedicando mais ao outro blog, da Antes que Ordinárias? Enfim..seu comment foi pequeno, nem parece vc! Kkk.
    Ah sim, o Chris Pohl é um baita vampirão *.* Charmoso, bonito e com uma mega voz. Legal vc ter curtido a banda, mesmo ela não se limitando apenas nos arranjos de rock, e sim nos eletrônicos rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  31. ps: Vc vai vir pra Sampa!! Eba!!!!

    ResponderExcluir
  32. Olá Joicy!

    Tudo bem?

    Gostei de ler a tua participação na BC da Alê Lemos, mas devido ao vírus não pude. Só deu para fazer a bc do Café Entre Amigos.

    O teu dia de casamento foi fixe, mesmo atribulado. O que importa é que acabou por correr tudo bem.

    Eu já tinha lido o teu post marcas na pele. :)

    Obrigada pela visita e pelas dicas de tattoo.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
  33. Olá, grande amiga Joicy,
    Puxa, esse dia foi realmente muito longo e uma verdadeira odisseia!
    No entanto, teve final feliz.
    Talvez você tenha o hábito de comer em panela, pois dizem em minha região que dá certa azar no casamento (rs), sobretudo muita chuva.
    Mais valeu um trovão azul que lhe carregou do que um carro moderno que deixou o marido no prego.
    Seu texto, como sempre, é saboroso, escrito numa linguagem acessível e muito divertida.

    Parabéns pelo dom de expressão!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  34. Olá Joicy
    Amei, adorei, achei super divertida esta passagem em seu diário, Uma lembrança para toda a vida. No meu casamento me deu um ataque de risos no altar, não podia olhar para meu marido que ria muito, penso que estava nervosa.
    Concordo com você, lua de mel só no outro dia,kkkkkkkk
    Beijinhos.

    ResponderExcluir

Olá! Faça seu comentário!

Mas, NÃO DEIXE DE LER A POSTAGEM! ;)

Sinta-se a vontade!!! Sacomé, né!? Se você leu e chegou até aqui, não custa nada comentar... :)