31 de dez de 2012

People change...

Olááááá, galerinha blogosférica...

A última postagem deste ano será uma curtinha reflexão(ou não?)...

Vejo as pessoas reclamando o fato dos outros mudarem... houve um tempo em que eu me preocupava com isso e ficava tentando achar resposta para essas questões. Tentava verdadeiramente entender. Até 'cair a ficha' de que todo mundo muda! Eu mudei... O mundo não estagna(ainda bem!). Nos acostumemos com essa realidade... simples assim! :)


Imagem daqui

Notas:
 Aproveito que estamos no último dia de ano e deixo aqui os votos de que o próximo ano seja do jeitinho que desejamos. O que desejo para VOCÊ em 2013? Desejo que seus planos se realizem. Mas, não se esqueça que CONCRETIZAR está totalmente ligado ao termo "mãos à obra" e não ao "sonhar acordado". Faça acontecer!!! E, se porventura os planos não seguirem à risca(certamente isso ocorrerá), que possamos ter um plano B(ou de C a Z... que seja!) reservado, para casos de emergência... o que vale é continuar tentando

Um brinde!!! :)
Agradeço aos queridos blogosféricos que estiveram presente durante o ano de 2012, aqui no Umas e outras 

Beijinhos...
Câmbio, desligo!

25 de dez de 2012

Meu natal? Ah, tem um sabor especial...

Olá, queridos blogosféricos! Quanto tempo, não?

Bem, eu só iria voltar a atualizar o blog na primeira semana de janeiro. Contudo, lembrando do que estaria acontecendo neste exato momento em que programei a postagem, achei que a data merecia uma publicação especial, mesmo que breve.

Quem acompanha o blog há algum tempo, sabe que hoje é um dia super especial para mim. Há exatamente um ano eu fiz uma publicação, onde contei como aconteceu o nascimento de meu filho, Gustavo. Se quiserem ler, basta clicar no título à seguir: "Jingle bel, Jingle bell... hiiii, vai nascer!. Eu sempre digo que foi um dia digno de filme, uma comédia pastelão! 

Por este motivo tão especial, vejo a importância desta publicação. O natal para minha família tem um gosto diferente. Por isso, marido e eu sempre resolvemos passar esse dia juntos. Sempre que resolvo viajar com meu filho, para a casa de minha mãe e porventura marido não vai junto(apesar que este ano ninguém irá a lugar algum. Estou numa correria sem fim por aqui.), isso só acontece depois desta data, pois gostamos de comemorar os dois ao lado do Tavinho.


Confesso que o dia de natal não tem, para mim, tanta importância. Porém eu digo que este dia não é como os outros... mas, não por conta da festa natalina e seu significado cristão. Confesso também que acho um tanto hipócrita todo o amor repentino e blablabla que surgem nesta época(ok, ok... cadum com seu cadum. Parei!). Sim, eu passo esta data junto da família, com direito a ceia de natal e afins, seguindo os costumes familiares. Mas, como falei anteriormente, este dia não é como os outros e isto se dá pois meu pequeno rapaz, meu filho Gustavo, faz aniversário no dia 25/12(exatamente às 9h32) e hoje estará completando 11 anos de idade.

Então é isto, hoje deixo aqui registrado os parabéns ao meu único filho, Gustavo. O ser mais importante de minha vida, que me faz querer acordar todos os dias e tentar ser uma pessoa melhor.
Minha vida!
Meu amor!
Meu rapazinho... é amor demais!

Como eu digo há anos: Gustavo, você verdadeiramente é o pedaço mais perfeito de mim!

Beijinhos...

Câmbio, desligo!

25 de nov de 2012

Foca na dieta!!!!

Imagem daqui

Estava comentando aqui em casa que semana passada, durante uma faxina que fiz em meu quarto(e joguei toneladas de papéis fora) eu desenteterrei todas as dietas que a nutricionista me recomendou há algum tempo. 

Contudo, estou tentando desenterrar a CORAGEM de "focar na dieta" e não sei onde guardei essa danada... 



Imagem daqui

Não sou magra e nunca serei!! A verdade é que já assumi minha gordice. Mas, tenho consciência de que preciso eliminar alguns quilinhos(não tão inhos assim!!), por questão de saúde mesmo... Sacomé, né?!!? Preciso iniciar o processo de [re]educação alimentar o mais rápido possível... (aliado a atividades físicas... que já faço, mas ando lerrrrrda "toda vida"). Acho que cansei de ficar dizendo "deixa pra começar segunda feira"... sei que o final de ano já está aí, com suas festas(e comiiiiiiiiidas) de Natal e Ano Novo, mas é questão de comer o que é saudável mesmo(quantidadeXqualidade). Ainda mais agora, que minha gastrite parece querer dar o ar da graça!
Imagem daqui
Se, porventura, algum de vcs encontrarem minha coragem por aí, peço a gentileza de enviar-me urrrrrgentemente, de volta ao lar! Obrigada. :)
 
Então é isso...

Beijinhos! 

Câmbio, desligo.

14 de nov de 2012

Duetos improváveis, prováveis encontros, viagem e afins...


Olá, blogosféricos. Tudo bem com todos vocês? 

Vou deixar aqui um vídeo que eu acho uma delicinha. Primeiro porque é uma música super fofa, que sempre curti ouvir na voz dos Beatles(e muitos de vcs tbem! Tenho certeza...)... segundo, pq quem está cantando é meu queridão mega maravilhoso, Fernando Ribeiro, vocalista da banda Moonspell. O vídeo em questão faz parte de um projeto que foi chamado de "duetos improváveis". Muito legal! Vejam. É curtinho!


 Um improvável que super deu certo. Eu curti muito!!

Ah! Aproveitando o ensejo, quero dizer que estarei em São Paulo entre os dias 14 e 17 de dezembro. Pois, para felicidade geral dos fãs de Moonspell, no dia 16 haverá show deles. Finalmente poderei ver a banda e, obviamente, o dono de uma voz maaaaaravilhosa, Fernando Ribeiro! Sim, tô muito felizinha, ok!?
Imagem daqui
Será um final de semana muito legal, pois finalmente poderei conhecer as blogueiras Tsu Khel (do blog Empadinha Frita) e Luciana Souza(do blog Histórias de uma bipolar... espero que dê messsssmo certo, heim lu?!) e, provavelmente, a Patrícia Baleeira (do blog Cinéfilos Uni-vos! e também minha companheira do Antes que ordinárias). Ahhh, além do meu queridinho do coração, Lucas Manfio, que também irá ao show. \m/ Victor Von Serran falou que, se tudo der certo, irá(torcendo aqui!). Tomara que tudo aconteça mesmo... mas, se der 'zica', terei o Fernandinho pra me consolar, com sua voz 'tudo de boa'! hihihihihihihihihihhi... afinal, o jeito é tentar olhar sempre o lado bom das coisas.

Eu até cheguei a comentar com a Tsu que poderia rolar uma espécie de 'blogocontro'. Mas, sou péssima com essas coisas, ainda tem o fato de eu nem conhecer Sampa tão bem assim. Enfim, a galera de São Paulo(ou de outros estados, mas que tbem estarão por lá nessa época) que acompanha sempre o Umas e outras, pode mandar um sinal de fumaça ou uma simples mensagem inBox, para meu perfil do RostoLivro.
  
Fico por aqui...

Câmbio, desligo! :)

4 de nov de 2012

Parece, mas não é um conto de horror...

Eu já deixei claro numa postagem antiga o quanto tenho medo da morte. Medo mesmo... aliás, pavor! Medo não da morte em si, mas, sim,  de simplesmente deixar de existir. Egoísmo, talvez!

Mas, hoje, dois dias após o dia de "finados", eu pensei em relatar não desse medo, mas sim de algo que aconteceu comigo há muito tempo. Não é lenda urbana... realmente aconteceu. (era para ter sido publicada no dia 2/10, mas minha vida foi uma correria sem fim, então deixei pra finalizar a postagem hoje.)

Quando eu estava com quase 12 anos, morava numa cidade chamada Água Boa, no Mato Grosso. Nessa época eu fiquei alguns meses morando com uma tia(irmã mais nova da minha mãe). Lembro que certo dia ela recebeu em sua casa um casal que morava na fazenda e estava na cidade para levar seu bebê de mais ou menos 2 meses para tratar de um problema de saúde(não me lembro qual). A criança já em situação estável retornou para casa e eles então voltaram para a fazenda. Alguns dias depois a mulher voltou para a cidade desesperada, pois o estado de saúde da criança havia piorado. Ela nem chegou a ir para nossa casa, foi direto para o hospital e só ficamos sabendo do acontecido quando a mãe chegou à porta de nossa residência. Ela estava ali, sozinha, com seu filho no colo, MORTO! Foi um choque!!! 

Ela precisava de um lugar para dormir até o dia seguinte, quando partiria para a fazenda novamente. MAS, o pior(para mim) estava por vir. Em meu quarto havia duas camas e (Podem acreditar), o bebê(que estava enrolado em uma manta e assim continuou) foi colocado na cama ao lado da minha... por um momento ele ficou sozinho, mas depois a mãe voltou e dormiu ao seu lado e ali ficaram até o dia seguinte. Agora, imaginem como eu fiquei!?!?!?!? Ter que dormir ao lado do bebê morto!? Aí vocês podem se perguntar: "pq vc não saiu do quarto e foi dormir em outro lugar?"... Não sei dizer. Acho que fiquei sem reação.

Mal consegui dormir e fiquei com aquilo em minha cabeça por vários dias seguidos. Até hoje, lembro dessa situação com um frio na espinha.

Resolvi falar sobre isso depois que vi um compartilhamento(em outubro) no RostoLivro da Viviane(do blog Razão e resenhas), onde falava-se do hábito antigo, em que fotografavam pessoas mortas em poses de como se estivessem vivas. No meio das fotos eu vi algumas crianças que pareciam estar dormindo. Foi inevitável lembrar do que me aconteceu. Como eu não consegui encontrar o link que a Vivi havia disponibilizado, corri atrás de outros sites.

Imagem daqui
Imagem deste site
Imagem deste site
Mesmo que todos falem que os mortos não fazem mal, que devemos ter medo dos vivos e blablabla, estar lado à lado com um defunto(mesmo que bebê) foi uma esperiência muito estranha, ainda mais para mim, que era tão novinha(quase, ainda, uma criança!).

Nota:
Quero agradecer à todos os queridos que me enviaram comentários na postagem anterior. Depois de algum tempo ausente, finalmente estou retornando à vidinha blogosférica.

Beijinhos...

Câmbio, desligo!


25 de out de 2012

Parangolés, desabafos e afins... desligando-me!

Blogosféricos, 

Vez ou outra acontecem algumas coisas que fogem ao nosso controle. A vida pode estar perfeitinha, mas em questão de segundos, algo acontece de forma tão inesperada (literalmente, da noite para o dia) que, simplesmente, ficamos sem saber como agir.

Estou totalmente sem condições de continuar blogando... por este motivo, estarei off por tempo indeterminado, até que tudo se resolva.


Hoje inicia a blogagem coletiva do blog Escritos Lisérgicos, em parceria com o Uma Pandora e Sua Caixa.
A blogagem vai de hoje até o dia 31/10. Para maiores informações, cliquem AQUI.

Câmbio, desligo...

19 de out de 2012

A arca de Vinícius!!

Hoje eu iniciei com os alunos da turma C1(8 anos), na escola que leciono pela manhã, um trabalho sobre o grande artista Vinícius de Moraes.

Eu entro nessa turma toda sexta feira e coincidentemente, hoje, dia em que iniciamos este trabalho, seria aniversário do Poetinha (como ficou conhecido) que faria 99 anos, se estivesse vivo. Eu nem tinha associado a data de nascimento dele ao dia de hoje... Sou tão sonsa que estávamos esmiuçando, juntos, sua biografia e uma aluninha falou do fundo da sala(viu como a turma do fundão também presta atenção?) "Nossa, ele ia fazer aniversário hoje"... foi uma festa quando descobrimos isso e aproveitamos para fazer as continhas e calcularmos a idade que ele teria se estivesse vivo. As crianças ficaram de boca aberta com o resultado e uma delas falou "é... ele ia ser beeeeeeemmmmmmmmm velhinho, né?".
Imagem retirada do site oficial
 
O título de meu texto se deu pois ao apresentar o trabalho "A arca de noé" (levei tbem o CD), outra aluna, ao final da aula, se aproximou de mim e disse "Nossa, prô, eu gostei muito da aula... ele fez tantas músicas legais. Esse livro(apontando para o livro que estava em cima da mesa) não deveria se chamar a Arca de noé, mas, sim a Arca de Vinícius. E eu vou falar uma coisa, mas é segredo. Na igreja falaram sobre a arca de noé, só que essa aqui é mais divertida"... o que posso fazer se eu concordo com a garota!??!!??! rsrs



Vou deixar um link para quem se interessar em conhecer detalhes da vida deste grande ícone brasileiro. Para acessar, clique aqui

Imagem retirada do site oficial
Eu nem estava pretendendo fazer esta publicação, mas foi tão interessante a coincidência (pelo menos para mim, sim!) que resolvi compartilhar. E, claro, Vinícius merece essa atenção!!! *-*
 
Então é isso...

Beijinhos!

Câmbio, desligo!

16 de out de 2012

The Walking Dead... Michonne!

Aos amantes de The Walking Dead deixo aqui a [re]postagem de um texto que escrevi no mês de maio, lá no Blog Antes que ordinárias. Resolvi publicá-lo aqui, pois começou a terceira temporada deste maravilhoso seriado.

Este foi um post da sessão de Séries, de uma categoria que denominei como "Agora é que são ELAS", que tem a finalidade de mostrar algumas maravilhosas personagens dos seriados, apresentando em específico uma super mulher de The Walking Dead

É fato que os fãs dos Zumbis e sobreviventes do seriado, ficaram deprimidos quando a segunda temporada acabou(Eu que o diga...). Principalmente por imaginarem que a terceira temporada promete vir cheia de novidades. Sacomé, né!? A ansiedade para ver os próximos acontecimentos tem feito muitos se remoerem de curiosidade.

Para quem acompanha, lembra-se que uma das cenas que passou no episódio final da segunda temporada foi essa aqui:
Imagem daqui
Os fanáticos pela História em Quadrinhos, com toda certeza já sabem quem é a pessoa misteriosa da imagem acima. Os que seguem apenas o seriado televisivo e ainda não foram atrás de informações para tentarem descobrir quem é ela, eu já aviso que será alguém que virá para complementar maravilhosamente a nova fase de The Walking Dead.





Imagem daqui
Se você quer continuar na curiosidade e não deseja saber quem é essa “misteriosa” personagem, sugiro que pare de ler por aqui... APESAR QUE, essa informação não prejudicará vc em NADA. Somente irá lhe fazer desejar que outubro chegue o mais rápido possível com a nova temporada.

Então, a misteriosa encapuzada, acompanhada pelos dois Zumbis(Sim, encoleirados!) é a sensacional Michonne. Uma personagem danada de porreta, que manda super bem com sua espada, lutando contra os mortos vivos.

Michonne virá para mostrar que as mulheres estão com tudo, inclusive para combater os famintos e fétidos Zumbis. Espero que nas telinhas ela arrase tanto quanto na HQ.

Quem estará na pele dessa personagem, será a atriz Danai Gurira. 
Imagem daqui
De acordo com o Robert Kirkman “Danai é uma atriz absolutamente fantástica. O papel dela será bem desgastante. Vamos testá-la até seus limites. Ela trabalhará bastante com a espada. Não posso detalhar o que ela fará, mas todos que já leram os quadrinhos sabem que ela é durona. Também veremos muito disso na série. Danai está se dedicando muito, inclusive com treinos de espada. Começaremos a filmar semana que vem, portanto trabalharemos bastante com ela e estamos muito animados em tê-la no time.” [Fonte: The Walkin Dead - Br]

Depois de muitas especulações em relação a atriz, no seriado, finalmente foi divulgada a primeira imagem dela em "ação", como Michonne.
Imagem daqui

A terceira temporada de The Walking Dead, certamente,  será sensacional! Que o mês de outubro chegue logo...

Gif daqui
Então, é isso! Me despeço com o desejo de uma terceira temporada maravilhosa.

Beijinhos!

Câmbio, desligo...

14 de out de 2012

Voltando ao tempo de criança... resultado! :)


Acabei de chegar de viagem e encontrei um tantão de comentários maravilhosos. Só posso dizer que me deliciei com tantas brincadeiras antigas. Digamos que foi uma sessão nostalgia. Muitas citadas por vocês eu brincava e amaaaaaaaava! 
Então, como prometi na postagem anterior, aqui estão todas a brincadeiras citadas pelos comentaristas: 
Com total certeza, esconde-esconde. Eu era magrinha, pequenina, então me escondia facilmente e era, muitas vezes, a última a ser encontrada. Me divertia muito, vendo as outras crianças passando bem perto de mim e não me vendo. (isso à noite era melhor ainda). Também gostava muito de pular corda, subir em árvores, brincar de cabra-cega e deixar a imaginação rolar! Marina (do blog Devaneios e Desvarios)
São tantas coisas que me lembro de ter brincado na infância, até por que a maior parte dela eu passei em frente de casa, na rua, com meus amigos. As brincadeiras eram super variadas: pique esconde, pique-pega, amarelinha, queimado, panelinhas (isso, nas areias - acaa!) brincadeiras de faz de conta (eram as minhas favoritas) , detetive, elástico, três cortes, jogos de tabuleiro e muito outros. Sabrina Gomes (do blog SpiderWebs)
Passa anel! Ai consigo me lembrar até do friozinho na barriga quando o "passador" colacava demoradamente as suas mãos na minha e de repente o anel escorregava de lá! Ana Paula (do blog lado de fora do coração)
Uma brincadeira própria daquela época em que fui criança era pular elástico, eu pulava elástico, além de jogar bolinha de gude, futebol e basquete. Marcos Satoru (do blog Memorias da lira velha)
Boneca de papel, Barra Bandeira e pega ladrão. Janice Adja (do blog Portal do Inferno)
Quando eu era criança, gostava de brincar de esconder (ou esconde-esconde, como é conhecida esta brincadeira em outros locais), onde o primeiro a ser pego seria o próximo a procurar, de cabra-cega (nunca me esqueço da vez em que a área que delimitava a brincadeira era ao lado de uma parede e um amigo que estava vendado e procurando pegar os outros se irritou porque estávamos zombando dele e, sem querer, deu um chute na parede; nós quase tivemos um troço de tanto rir). Eu também gostava de ficar no gol na hora de jogar bola porque não tinha muita paciência pra ficar correndo; e também gostava de jogar taco, bolinha de gude e bafo (no tempo em que as figurinhas de chiclete eram decentes). Jacques (do blog Relativa Seriedade)
Eu gostava mais daquelas brincadeiras que reuniam muita gente, sei que geralmente os nomes variam de uma região para outra, mas gostava muito de 'bandeirinha', 'queimada', 'garrafão' (a mais violenta rsrsrs), mas principalmente daquelas em que criávamos algo, como histórias com equipe de super-heróis e outras do tipo... J. Bruno (do blog Sublime Irrealidade
Adorei a proposta... Eita vamos ver.. tem uma coisa que eu gostava por demais de brincar quando era criança... amava quando ia pra casa da minha vó brincar de casinha em cima do pé de goiaba que tinha lá. Eu limpava o pé de goiaba.. pendurava panelinhas nos galhos.. colocava as bonecas no tronco e fingia que ali era meu mundo.. tinha dias que passava quase o dia inteiro lá em cima, e só descia para comer.. e voltava correndo. Nossa!! Me sentia tão importante no meu mundo mágico.. era bom demais.. Sheila Antunes (do blog Cozinha de Mulher)
Xi... será que ainda lembro?... Lembro sim, nunca vou esquecer minha infância,tenho tanta saudade que nunca vou esquecer. Eu adorava brincar na rua, mas morava num lugar tão centralizado, tão movimentado que minha mãe não deixava, era perigoso; hoje, quando é calmo demais é que é perigoso... Enfim. Então eu brincava dentro de casa, com as amigas da vizinhança (minha irmã era café com leite; bem feito, quem mandou ser mais nova!...). Quando fazia calor, meus pais e os vizinhos colocavam cadeiras na calçada à noite e ficavam conversando, e nós aproveitávamos pra brincar. Eu brincava de passa anel... amarelinha, corda, tocar campainha... Mas o que eu mais gostava de brincar era de escolinha, ou de escritório, e disso a gente brincava dentro de casa, quando não podia sair na rua. Hoje tem vídeo game, internet, iPad, iPod, iPhone,... ai Joicy, que certificado de antiguidade que eu passei! Ligéia (do blog Divagações de Cronópio)
Eu sou uma eterna criança, meus filhos adoram isso! Como já disse no meu blog tive uma infância pobre, mas não faltou calor humano, por ser a última de oito filhos, e por nascer numa cidade pequena e praiana, é uma qualidade de vida muito boa, bem vamos as brincadeiras, são tantas: a maioria são de meninos kkkkkkk, eu tive uma Susi, mas fiz um teste pra ver se ela quebrava, bati a cabeça dela num botijão de gás, a cabeça dela voou longe, daí minha irmã mais velha que tinha comprado ficou muito brava, e nunca mais ninguém comprou bonecas. Gostava de brincar na rua, de bolinha de gude (aquelas bolinhas de vidro), "rapelava" toda a garotada, escambida (é tipo esconde esconde, mas a gente se divide em dois grupos e vc tem que ser mais ágil, eu sobia nos telhados das casas para me esconder), queimada, nossa, eu era muito boa também, tinha "roba bandeira", fazem dois grupos igual queimada o objetivo é proteger um pedaço de pau que é a bandeira e passar para o seu lado sem ser pego, e taco, quatro pessoas, cada um com um pedaço de pau, uma bolinha de borracha e duas latas de óleo, objetivo, conseguir dar dez tacadas pra bem longe e tem que cruzar os tacos ou derrubar a lata. Nossa deixa eu parar por aqui, acho que o meu é o mais longo kkkkkkk. Sei que fui muito criança, ficava o dia inteiro na rua, não tinha vídeo game, nem existia computador, tomava água da mangueira e só entrava quando a mãe gritava: Vem tomar banho! Luciana Souza (do blog Histórias de uma bipolar)
Tem várias brincadeiras: 1- o bafo, onde dávamos tapas para virar as figurinhas. 2- bolinha de gude 3- jogo de futebol de botão 4- ping pong 5- futebol na rua E poderia colocar 6- Médico com as meninas 7- Pega pega com as meninas ... não vou me entregar, né? Sinto saudades desta época que nunca mais volta!Pelos amigos...pela expressão da liberdade e segurança genuína.Falo de uma infância em que há inocência, ingenuidade, ilusões... só possíveis quando a criança conta com adultos que ocupem e cumpram verdadeiramente suas funções adultas... Felisberto (do blog [in]feliz)
Achei incrível a ideia desse post, é sempre muito bom relembrar a infância.Eu gostava muito de brincar de esconde-esconde,polícia e ladrão,barata no ar,pega-pega e bola queimada. Bruno (do blog O Explorador Cultural)
De criança criancinha eu gostava de pega-pega, esconde-esconde e jogar futebol descalço na rua onde os nosos chinelos eram as traves dos gols. Mais pra frente eu gostava de lego, playmobil e monta monta onde eu e alguns amigos inventavamos longas histórias de bandido e mocinho. Hahahahahahaha tempo bom!!!!! André Mansin (do blog Verdades e bobagens.)
Eu amava jogar taco. Nem sei se ainda existe. Juntavamos 3 varetas de um lado, 3 do outro. Um pedaço de vassoura em cada um dos lados e muuuuuuuuita diversão no beiseball de pobre na zona sul de sampa. Quem jogou uma única vez......sabe que é inesquecível. Renato (do blog Cinema, a arte da emoção)
Ah, as brincadeiras de criança na rua eram muito boas! Pique-esconde, pique-pega, bola de gude... Ainda peguei todas essas brincadeiras. A minha favorita, que não podia faltar na hora do hora do recreio, era pique-alto. Era a turma toda brincando junta! Tem muitas outras. Ficaria uma lista muito grande. Até hoje me arrisco em algumas delas (uma partida de queimado é irresistível, hehe) Bom, é isso. Bacana relembras essas brincadeiras todas. Bateu até uma saudade agora. Ângelus (do blog Versos, Prosas e Colóquios)
Sempre gostei de brincar de pega-pega ou esconde-esconde. Me lembro no sítio dos meus avos o sol e a energia de criança que não acabava rsrsrs. Fora isso, criar coisas a partir das coisas também me fascinava muito. As vezes quando um brinquedo ficava velho e eu o arrumava ou ainda quando eu reciclava coisas do meu dia para minha alegria e foi isso que marcou bastante. Rafa (do blog ArrumaBlog)
Eu tive uma infância feliz, o fato de ter duas famílias me fez ter passatempos diferenciados e, não é síndrome de Pollyana, mas eu conseguia ver o lado bom da coisa. As pessoas é que não viam, comentavam, isto por vezes chateava, visto que se há algo que sempre me chateou são pessoas que opinam sem conhecimento de causa. Ser rotulado como alguém de uma família "desestrutura", chateou, porém, não foi um trauma, e sei que isto devo às minhas duas famílias.
Na casa da minha mãe tinha mais espaço por ter um quintal imenso para brincar, no entanto, ela era meio chata, superprotetora e então eu me limitava um pouco mais nos jogos, embora até hoje eu ache isto super divertido e viciante. ahaha.
Na casa de meu pai, ao contrário, por ser apartamento e não ter muito espaço, lembro como se fosse ontem as brincadeiras na rua, andar de bicicleta, patins, aos 8 anos foram as minhas primeiras aventuras com skate e que deixam marcas até agora. rsrsrs. Nunca fui muito ligado em futebol e esportes em equipe, só basquete e vôlei de praia de vez em quando.
Embora eu sempre tenha preferido esportes ao ar livre, sempre fui meio individualista. Não em não me socializar, parecia um antissocial, contanto, quando era para brincar em grupo, brincava de boa, o grande problema é que era (ou será que ainda sou?) um chato e sempre lutava pela liderança.
Pensando bem, eu era um mala.
É.
Mas enfim, não era nenhum nerd estranho que não me socializava, apenas preferia brincar à minha maneira e isto por vezes dava certo e por outras não.
Sempre fui muito hiperativo e pessoas não conseguiam me acompanhar, isso acontece até hoje. Mas tô de boa.
Ainda faço muitas coisas que fazia quando era criança e, por isto, penso que muitos pensem que não tive infância, quando acontece exatamente o contrário: eu acho que ela foi tão boa que eu não consegui sair dela. ahahah. Christian V. Louis (do blog
Escritos Lisérgicos...
Como eu não poderia ficar de fora, digo quais eram as minhas brincadeiras preferidas, na infância. Eu adoraaaava brincar de "cozinhadinha". Quando ia visitar minha avó, que morava na beira de um rio, cercada de vegetação, meus primos e eu íamos para o meio do mato(não pensem besteira... éramos inocentes demais nessa época! rs) e fazíamos um fogãozinho com pedras/tijolos ou que estivesse disponível e dávamos um jeito de conseguir comida de verdade para cozinhar(quando não encontrávamos, 'catávamos' frutas da redondeza). Era uma maravilha! Nunca morremos de intoxicação alimentar! hahah... outras brincadeiras que eu gostava demais eram: esconde esconde, pique pega, pique no ar, bete, bandeira, queimada... ai que saudade!!! Joicy Sorciere (Blog Umas e outras)
Adorei toooooooodas as participações!!!!!
Espero que vocês também tenham gostado... foi uma postagem diferente e que gostei demais!
Beijinhos.
Câmbio, desligo!

10 de out de 2012

Voltando ao tempo de criança...

Todos nós já fomos crianças um dia... alguns, provavelmente, deixaram de ser a bem menos tempo que eu. 

A postagem hoje, então, será um pouco mais interativa, aproveitando que estamos na semana da criança. 

Gostaria que vocês escrevessem nos comentários quais as suas brincadeiras preferidas, da época de sua infância. Farei uma seleção para publicar no próximo post, linkando os nomes(e blogs) de todos os comentaristas.
Imagem do papai Gúgol

Ps. Hoje, 12/10, estou viajando para a casa de mamãe(obaaaa!) e retornarei no domingo. Até lá, continuem participando. :)

Podem comentar à vontade!

beijinhos.

Câmbio, desligo.

30 de set de 2012

Leia para uma criança! #2 ... Vamos comemorar!?

Olá, queridos e queridas desse universo blogosférico...

Tudo bem!? Hoje a postagem é do tipo "2 em 1". Primeiro porque quero aproveitar para compartilhar um projeto super bacana e segundo pois vou aproveitar para comemorar com vocês um momento especial para o UMAS E OUTRAS.

Ano passado eu fiz uma postagem falando sobre o projeto social do Banco Itaú, chamado 'LEIA PARA UMA CRIANÇA'. Neste ano quero aproveitar para compartilhar novamente, só que dessa vez com livros diferentes.


No ano anterior eles disponibilizaram um kit de livros super bacana, GRATUITAMENTE. Eu recebi as obras dos anos 2010 e 2011 e já corri pra fazer o pedido dos que estão disponibilizando este ano... Então, fiica a dica! Aproveitem!! Essa é uma ótima forma de incentivar uma criança à leitura. Se vc é professora, professor, mãe, pai, tia, tio, dinda, dindo, vó, vô, irmã, irmão... faça seu pedido.

Os livros são:
    É super fácil!! Basta acessar o link que segue abaixo e preencher os dados.


    Mesmo que você não tenha criança em casa, faça o pedido e doe os livros para outros pequenos. Assim você estará fazendo uma ótima ação, incentivando à leitura. 

    Aproveite e partilhe esta notícia, para que muitos outros tenham acesso.

    ESPECIAL:
    Poucos sabem, mas meu blog foi criado em maio de 2008, contudo antes ele tinha outra finalidade, pois seu acesso era liberado apenas para mim. Isso mesmo, tudo o que escrevia era apenas para eu ler(mas escrevi por um período pequeno). rsrs... fiquei MUITO tempo com este espaço desativado e em setembro do ano passado(exatamente no dia 30/09), resolvi deletar TUDO o que havia escrito anteriormente retomar minha vida blogosférica, mas, com outro olhar. Foi então que mudei o nome e surgiu o UMAS E OUTRAS. Diante disso, mesmo o blog tendo surgido há 4 anos, eu considero que hoje é seu primeiro aniversário. Então, é isso... Umas e outras está completando, HOJE, 1 aninho!!! Me sinto super feliz com os leitores que conquistei e com tantos blogosféricos e blogosféricas maravilhosos que tenho como parceiros. :) 
    Imagem daqui

    Beijinhos...
    Câmbio, desligo!

    23 de set de 2012

    Hilda, a pin up gordinha, de Duane Bryers.

    Olá, queridos e queridas... 

    Acho as ilustrações da pin up Hilda, de Duane Bryers, a coisa mais lindinha de se ver e, diante da chegada da primavera, vejo que suas imagens charmosas e divertidas têm tudo à ver com essa estação, uma vez que ela que está sempre em poses descontraídas, [a maioria]ao ar livre, nos transmitindo um grande amor pela natureza.

    Hilda é uma ruivinha super linda, divertida e despretensiosamente sexy. Confesso que eu me identifiquei demais com essa lindeza(uai, pq não? 'Ruivinha', gordinha e sexy!? Sou eu, bebês!! *-* rs)! 

    Observando as ilustrações, a encontramos em situações super engraçadas e espontâneas. Então, vamos nos deliciar com essa charmosa e irreverente pin up? Confesso que diante de tantas ilustrações lindas, não consigo escolher apenas uma.

     






    Hilda foi criada em 1958 pelo artista norte americano,  Duane Bryers.