11 de nov de 2013

A carta anônima...

Olá, meus blogosféricos do coração!

Ó eu aqui com mais uma postagem... eu tardo, mas não falho! rsrs Quer dizer, quase...

Seguinte, hoje vou publicar aqui uma carta que escrevi para uma querida companheira de trabalho. Vou explicar o motivo da carta.

Eu faço um curso de Formação Continuada na área de Alfabetização e há algum tempo minha formadora sugeriu uma dinâmica de escrita que foi muito legal. Nós teríamos que escrever uma carta para uma de nossas colegas. Houve um "sorteio" bem interessante, para sabermos quem seria o destinatário de nossa carta: Cada pessoa colocou um papelzinho dentro de um balão, ao final jogou-o para trás e dentre tantos que estavam no chão a gente deveria escolher um, essa pessoa seria a dona da nossa carta. Bem, tivemos que enviar pelo correio e tudo. Em época de emails, tivemos que voltar ao tempo em que as cartas eram comuns. Foi muito divertido!!
A carta que foi escrita no dia 9 de setembro, foi enviada apenas com meu "nickname" Sorcière no remetente. Como a pessoa não conhecia esse meu "apelido", só iria descobrir quem eu era, ao ler a carta. Modéstia à parte, eu achei que o texto que escrevi para a Rosselini ficou muito legal. Então segue abaixo. Ah, deixo claro aqui que a dona da carta me autorizou divulgá-la em meu blog, ok? 
Imagem daqui

       Goiânia, 11/9/2013
Olá, Rosselini!
Tudo bem? São 22h40m do dia 11 e estou preocupada! Quero dizer, minha preocupação se dá por conta da data. Espero que essa carta chegue à tempo! Caramba! Realmente espero! Não que eu tenha esquecido de você, mas havia feito uma estimativa levando em consideração nossa antiga data de formação, que seria dia 27. Fui totalmente pega de calças curtas, quando recebi a nova data. Agora é só cruzar os dedos e esperar que chegue!
Bem, vamos ao que interessa! Confesso que estou com muitas coisas pra escrever, mas ao mesmo tempo sem saber como organizar as ideias. Sou conhecida por ser sempre ligada no 220W. Sempre em constante movimento!
Pensei em começar falando sobre você. Então, acho que vou escrever onde tudo começou… seu nome. Quando ouvi pela primeira vez, achei peculiar. Estava acostumada com Roseline, penso que seja por conta de uma professora que tive, que também tinha esse nome, com apenas uma letra “S” e “E” no final. Mas o seu não! O seu tem dois “ésses”(ss) e a letra “I" que deu todo um charme! Acho chique! Nome forte! Rosselini que eu conheço é sobrenome, inclusive de um cineasta italiano, já falecido, Roberto Rossellini (também com um “I” no final, mas, diferentemente do seu, possui dois “éles”). Roberto tem uma filha, Isabella Rossellini que foi casada com Martin Scorsese… Ainda não falei, mas sou cinéfila. Sabe, também sou uma curiosa confessa! Fiz questão de procurar seu nome no google, pra ver o que ele me daria. Na verdade eu fui em busca do significado. Menina do céu! Vc precisa ver! Tem mais Rosselinis do que eu imaginava. Nessa pesquisa descobri que uma Rosseline(com “E”) vai se casar com um Gil daqui 58 dias (contando com hoje, 11/09)… Contudo, declaro aqui que ainda não consegui descobrir o significado de seu nome. Será que é o mesmo de Roseline? (que significa “VARIANTE LATINA DE ROSA). Se você tiver essa resposta, me diga em nosso próximo encontro. Ainda estou curiosa pra saber!
Acho que agora já é hora de falar um “cadinho” sobre mim! Você deve estar se perguntando porque no envelope consta apenas o “nome” Sorcière e se questionando mais ainda “quem diabos é essa pessoa”, não é mesmo? Ok, Sorcière é apenas meu nickname, mas é significativo para mim. Escolhi com carinho há muitos anos! Já percebeu que é francês, né? Então, é preciso fazer biquinho ao pronunciar (Sorcière). Acho que a escolha desse apelido teve como influência, além do significado, minha paixão por Paris. Neste momento pode estar pensando: “Você não é a única que tem interesse por Paris, beibe! Entra na fila!” Mas tenho certeza de que sou uma das poucas pessoas que tem uma história pra contar, relacionada a essa paixão. Só digo que ela existe desde os meus 10 anos de idade. No entanto, isso já é história para uma oooooooouuutra carta! Quem sabe, outro dia…
Ah, meu nome real?! Poxa, acho que a brincadeira ficará mais gostosa se eu lhe apresentar algumas pistas e deixar a magia acontecer:
Sou mulher (não sou Amélia, não mesmo, mas sou mulher de verdade. A música Pagu, da Rita Lee, me define muito bem!)... sou mãe, esposa, professora, blogueira, cinéfila, apaixonada por livros e música. Não obrigatoriamente nessa ordem… não necessariamente "só" tudo isso! Sou mais 80 do que 8 e, por vezes, 888.
Gosto muito de viajar. Tenho planos de conhecer vários lugares do Brasil e do Mundo. A verdade é que vontade eu tenho de sobra, só me falta a grana! Sacomé, né? Sou professora, benhê. Mas, de pouquinho em pouquinho eu chegarei lá! Adoro filmes, livros, música, filmes, livros, chocolate, filmes, livros, pão de queijo... e... livros e filmes. Quem me conhece, sabe o quanto gosto demais da maravilhosa internet. Ah, também amo tatuagens! Dentre outras coisas mais, claro!
Alguns me definem como roqueira e apesar de concordar, pois esse estilo corre por minhas veias, deixo bem claro que também gosto de outros estilos musicais, dentre eles: MPB. Marisa Monte é minha “irmã” da música(aquela diva). Elis Regina é minha “mãe” musical e Chico Buarque, meu “pai”...)...  E aí, descobriu quem sou eu?
Deixo registrado que tirar seu nome me deixou imensamente feliz! Até logo!!!!
Beijocas :****
“___________” Sorcière
Finalizo com o vídeo ECT, Cassia Eller.

Então é isso!
Beijinhos!!
Câmbio, desligo..

38 comentários:

  1. Que interessante esse projeto.Voltar ao passado,correio, selo, tudo... Lindo e imagino o quanto ela deve ter gostado, ainda mais que deste aula sobre o seu nome. E ao falar de ti, arrasaste também. Creio que ela deve ter gostado muito! beijos às duas,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, que saudades... logo vou lhe fazer uma visitinha! :)

      Ahh, eu achei tudo de bom essa dinâmica... lembrei de quando eu era criança(e na adolescência tbem), quando mandava muitas cartas para amigos que se mudavam pra longe! Tão bom. A Rosselini declarou que gostou demais dessa carta! bjks :*

      Excluir
  2. Puta merda que carta muito louca!
    Queria uma dessas tb! Hahahahaha

    Eu guardaria pra sempre! Achei mega bacana essa ideia! Parabéns, ficou mesmo legal!
    Beijao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Modéstia à parte, eu tbem gostei muito! rsrsrsrsrs... obrigada, querida! bjks

      Excluir
  3. Olá!Boa noite, Joicy!
    Saudades, também! Sabe que foi uma linda ideia , esse projeto!
    Adorei sua "carta", parabéns! Creio que depois de suas explicações e dicas , ela conseguiu "descobrir quem "
    ... numa época em que se fala muito. Muitas vezes as pessoas falam e falam, mas não é um diálogo. Não há uma troca, um dizer para o outro, para depois escutar o que o outro tem a dizer...As cartas são sempre para alguém. Para existir uma carta é preciso que haja um endereçamento. Pressupõe um diálogo. E é um diálogo de reconhecimentos mútuos,com....Escrever cartas é um exercício profundo de elaboração dos sentimentos e das ideias...
    Agradeço pelo carinho ,belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbem achei que foi uma ótima ideia! Quando fui escrever, eu não tinha tanto contato com a Rosselini... então tive que buscar estratégias para que isso desse certo! Acho que valeu. Nossa, adorei seu comentário. Realmente, muito reflexivo!!! bjks :*

      Excluir
  4. Olá Joicy,

    Muito interessante a dinâmica de escrita proposta. Como é bom recordar o hábito de escrever cartas. Há muito não escrevo ou recebo uma.
    A sua ficou excelente. A sua cara-rsrs. Creio que a sua companheira de trabalho a identificou de pronto.
    Gostei também de recordar Cássia Eller através do vídeo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa ideia da carta foi justamente para nos levar a lembrar da importância desse hábito, que é o de escrever. Muita gente simplesmente esquece de como é... pois vão abandonando esse costume(outros nunca tiveram). Enfim, gostei demais!

      Ah, essa música é demais! Adoro!

      bjks :*

      Excluir
  5. Joicy :)
    Como você está?

    Bacana a carta *---*
    Quer dizer que preciso fazer biquinho pro teu nickname é? kkkkk
    E depois nos conte esta tua relação com Paris u.u kkkkk

    Esta música da Cássia...adoro!
    Tenho o CD deste acústico MTV...sempre ouço pra matar a saudade >.<

    Beijos

    Rimas Do Preto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaahah... pois é, francês! Biquinho é um charme por lá!

      Então, Paris e eu temos uma relação antiga... exatas duas décadas e meia! Nossa, é muito tempo né!? Um dia, quem sabe, eu conto por aqui!

      Eu adoooooooro essa música da Cássia Eller! A letra é tudo....

      Saudades de vc... adorei sua visita!

      bjks :*

      Excluir
  6. Amei sua publicação! Sua carta ficou excelente, bem original!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Esqueci de me identificar! Sou eu amada! Karine Sena

      Excluir
    2. Karine, minha amada do coração... que bom vc por aqui! Adorei!!! :*

      Excluir
  7. Oi Joicy, tudo bem?
    Que carta legal! Sério, eu no lugar da destinatária teria ficado super empolgado em lê-la. Além de me sentir importante, é claro. Você se deu ao trabalho de procurar o significado do nome dela! Quer coisa mais interessante pra dizer ? Ficou muito bacana.
    Imagina uma dinâmica assim entre os blogueiros? Tá certo que ocultar a identidade seria mais difícil, mas mesmo assim seria interessante. (#ficaadica)
    Valeu pela visita lá no VPC. Até mais. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulino, que bom vc aqui! Adoro seus comentários! Então, eu gostei muito nessa dinâmica e até pensei em sugerir algo na blogosfera, sabe! Mas, teria que ser algo bem pensado, pra garantir o recebimento por parte de todos. Quem sabe, né!? Vamos pensando... ajude aí! rs

      bjks

      Excluir
  8. Joicy,

    Eu gosto do cinema nacional, desde os filmes do início do século 20. Mas não sou cinéfilo, falta-me conhecimento. O problema do cine nacional antigo é o som, hoje está bom.
    Sou ligado no 220V também.
    A minha lista de atualizações não está recebendo as atualizações do teu blogue de novo.

    :)
    Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos, eu tenho sido muito falha no quesito Cinema nacional! Acho que avançamos muito e temos filmes fantásticos. Pretendo ver mais...

      Então, estamos juntos... ligados no 220!

      Abração!!! :)

      Excluir
  9. Oi Joicy!
    Nossa, faz tempo que não escrevo carta, hein. Hoje, só email mesmo. Será que tem muita gente que escreve carta nos tempos de hoje??

    Sim, estou com a corda toda nos contos, tem que ta neh... hahahhahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rick, tenho minhas dúvidas sobre a pergunta que vc fez... não acho que tantas pessoas escrevem cartas nos tempos de hj. Estamos na era da "objetividade". As pessoas mal mandam bilhetes... até as mensagens instantâneas são abreviadas.

      bjks :*

      Excluir
  10. Que interessante! Creio que muitos nem sabem escrever um a carta, no máximo, um bilhete. E cheio de abreviaturas (rss). A sua ficou ótima e me levou a um tempo em que esse tipo de comunicação era comum, inspirador e muito agradável. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Marilene... é o que penso! Como falei para o Ricky, as pessoas estão na época de mal escreverem bilhetes! Lembro com saudades do tempo em que eu enviava cartas para amigos... tão bom! Nostalgia total...

      bjs

      Excluir
  11. Achei fantástica essa carta, com certeza sua companheira de trabalho deve ter adorado. As pessoas estão perdendo esse costume de escrever carta, e o pior que falta o incentivo para que a carta não caia no esquecimento. Muitos nem sabem escrever uma carta, a tecnologia é uma coisa maravilhosa, mais esta apagando um pouco esse prazer da escrita manual. Te confesso que prefiro mais um teclado, nesse tempo de que tudo tem que ser rápido, mais sei que a magia do escrever esta se apagando de pouco a pouco... Isso não deveria acontecer, porque é muito gostoso receber cartas, parece que o remetente está ali ao vivo e a cores, até o cheirinho da pessoa parece que vem junto, risos. Já escrevi e recebi muitas cartinha, era uma grande colecionadora de papel de carta, ainda guardo comigo muitas.
    Também adoro rock, ta no sangue.
    Adorei o vídeo , que bom recordar um pouco de Cassia Elle.
    Deixo beijo e de desejo de um ótimo fim de semana!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, querida Smareis... estamos numa época extremamente imediatista... Eu sinto saudades dessa época. Mas, confesso que não desmereço essa época que vivemos. Amo o que as novas tecnologias nos trouxe. Mas, que bom seria se as pessoas reavivassem o hábito de escrever, mesmo que de outras maneiras...

      bjks :*

      Excluir
  12. Joicy

    Eis me aqui. Já estava com saudade de seu blog. E falando de carta enviada pelo correio que magnífica proposta. Como ficava feliz quando recebia carta ou cartões de natal. A Rosseline deve ter ficado encantada com a sua contagiante escrita e ainda saber tudo de você. Eu adorei tudo e também o vídeo.
    Bonjour,bonsoir e bonne nuit, Sorciére com biquinho kkk
    Linda semana para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elisa, que legal vc aqui! Adoro toda vez que me visita. Estou retornando aos poucos. Então, essa ideia foi muito legal mesmo. A Rosselini relatou que gostou demais... :)

      bjks

      Excluir
  13. Olá Joicy, antes de qualquer coisa, agradeço a sua visita ao nosso espaço. Nosso, pois não é somente meu aquele espaço, mas de todos nós que adoramos debater ideias e opinar sobre elas. Agora, a respeito de sua publicação; não deixa de ser um retorno a um tempo romântico, no sentido mais amplo da palavra, se é que me faço entender. Eu, hoje com 41 anos, sou parte da doce época das catas. Viva o avanço tecnológico. Deus salve ele! Porém, não posso deixar de reconhecer que as cartas continham, digamos, mais verdades naquilo que estava escrito. Talvez seja uma bobagem o que estou dizendo, mas às vezes sinto que era assim. Um beijo no seu coração. O seu texto, ou melhor, a carta, ficou mais que legal, ficou com cara de carta, ou seja, verdadeiro.

    ResponderExcluir
  14. Olá Joicy, antes de qualquer coisa, agradeço a sua visita ao nosso espaço. Nosso, pois não é somente meu aquele espaço, mas de todos nós que adoramos debater ideias e opinar sobre elas. Agora, a respeito de sua publicação; não deixa de ser um retorno a um tempo romântico, no sentido mais amplo da palavra, se é que me faço entender. Eu, hoje com 41 anos, sou parte da doce época das catas. Viva o avanço tecnológico. Deus salve ele! Porém, não posso deixar de reconhecer que as cartas continham, digamos, mais verdades naquilo que estava escrito. Talvez seja uma bobagem o que estou dizendo, mas às vezes sinto que era assim. Um beijo no seu coração. O seu texto, ou melhor, a carta, ficou mais que legal, ficou com cara de carta, ou seja, verdadeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como vc, Paulo, eu sou totalmente feliz com esse avanço tecnológico! Mil vivas para os computadores, a internet e afins... amo muito tudo isso! Mas, sim, tenho saudades de muitas coisas de antigamente. Falo muito para meu filho, sobre esse assunto.
      Obrigada pela visita, meu querido... é sempre um prazer!

      bjks

      Excluir
  15. Leoa,
    volto com toda a calma desse mundo, tá bom?
    Adorei tuas palavas por lá, me emocionei...
    beijos, senhora Depp!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc merece, querida... adoro seu espaço... e gosto demais, demais, demais de vc! :)

      Excluir
  16. Joicy, sua linda! Voltei!
    NÃO ACREDITO que você não vai contar o porquê de sua paixão por Paris desde os 10 anos!
    Aff!
    Tá cobrado um post então! Jesuis.... sou muito curiosa!
    Rapidamente: minha paixão declarada por Paris começou aos 9 anos, quando tive uma aula de artes plástica e a professora (que havia viajado para lá, essa conseguiu hehe...), veio com um montãooooo de slides! Lembra dos slides? Nem sei se ainda existe aquilo...
    então, decidi que eu ia para Paris! Consegui aos 31 anos!
    Foi sonho..., depois voltei aos 36 anos, se não me engano... tudibom... não vou falar muito minhas impressões para não atrapalhar, até porque, cada um tem a sua. Mas dicas, se quiser, estou às ordens. Principalmente, na primeira vez, fomos com pouca grana, mas com dicas que nos passaram e deu tudo certo, dá para se virar! É possível Joicy! É possível, tá bom?

    Putz! Fiquei falando de Paris e não falei especificamente da carta. Adorei a proposta, mas a escrita é muito tua kkkk quem te conhece, sabe que é você! :)

    E não esquece, Paris é "párri", não "páchorrá" kkkkk (para rir, não para chorar :)

    Beijãoooooooo! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinhaaaaaaaa, prometo que falarei sobre minha paixão por "Párri"(chorei de rir aqui... li pro Ricardo o: "párri", não "páchorrá" e ele gargalhou junto!kkkkkkk) ... que legal a forma como vc se encantou por Paris. Adorei!!!! :) Tempos atrás, quando saiu o filme "Ratatouille", levei o Gustavo no cinema e quando apareceu a Torre Eiffel ele disse "Mãe, ó, Paris! É lá que vc quer ir, né!?"... todos aqui sabem o quanto amo...

      Vc é a terceira pessoa que me diz ser possível viajar sem gastar tanto dinheiro... uma conhecida viajou recentemente e voltou com esse discurso. Isso me deixou feliz! rs

      Obrigada, querida...

      Excluir
    2. Sobre a cartta... ela ficou mesmo muito "eu", né!? hahahahah... mas, a Rosselini não era tão próxima assim. Não me conhecia muito bem. Apesar que, penso eu, depois de tantos dias convivendo, já foi possível perceber um cadim da Joicy! rsrsrsrsrs

      Excluir
    3. Joicy Leoa!
      Vim ler com calma a tua resposta... hahaha
      acesso de riso *--------------------* párri! hahaha

      Simmmmmm, a carta ficou a tua cara haha

      Beijão minha linda!

      Excluir
  17. Olá, Joicy.
    Bela carta e grande ideia; as únicas poucas vezes em que escrevi cartas foi na década de 80, quando eu escrevia para as sessões de correspondência dos gibis Disney que eu lia.
    Apesar de eu ter nome e descendência vinda da França, não gosto muito (e nem conheço) a cultura de lá, gosto de alguns desenhos animados mais adultos, como As Bicicletas de Beleville e O Gato do Rabino.
    Espero que tua mobilização renda frutos, já que alguns políticos precisam aprender que são eles que trabalham para os eleitores, e não o contrário.
    Abraço e valeu pela passada no blog, Joicy.

    ResponderExcluir
  18. Joicy!!!
    Não acredito! Vc está de volta á blogosfera? *.* aeeeeee \o/
    Eu também fiquei meio em off nesses últimos meses, mas agora pretendo voltar á ativa no meu bloguito e também nam inha lojinha virtual(www.facebook.com/empadinhafritastore, já viu?)
    Eu sou uma fã dos desenhos clássicos da década de 80 e 90...peguei mais da última...foi uma época que havia muita qualidade na programação infantil como um todo, bem diferente de hoje.
    Ah...esse ano teve Zombie Walk em SP, você chegou a ver as fotos no face?
    Não se preocupe! 2014 está aí e você, o maridão e oo filhão podem marcar de vir novamente á Sampa...e me avisemse vierem hein? Para marcarmos um rolê maroto que nem a outra vez!
    bjs

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga.

    Meu desejo para os que habitam
    o meu coração,
    é um mergulho no tempo,
    onde cada dia,
    é um dia de ano novo,
    e cada sonho,
    uma senha a ser descoberta,
    nesta caminhada rumo a alegria.

    Muito obrigado por sua amizade.
    Que sejamos e façamos felizes a cada dia.

    ALUÍSIO CAVALCANTE JR.

    ResponderExcluir

Olá! Faça seu comentário!

Mas, NÃO DEIXE DE LER A POSTAGEM! ;)

Sinta-se a vontade!!! Sacomé, né!? Se você leu e chegou até aqui, não custa nada comentar... :)