24 de mai de 2012

Sanguínea... Nefertiti!!!

Nefertiti, nova música da banda de Goiânia, Sanguinea!

Desenho feito por Fabrício Rodrigues
 
Nefertiti
(The Diamond Rust)


Ela trás na alma a calma de um aflito
meu fantasma predileto
Meu mito favorito

Das pirâmides de vidro ela desce
Miragem que desprezou o tempo
Agonia sua imagem
A ruína seu telento

Uma serpente entre os ratos

Ela dança,ela vibra
Me excita feito cocaína
Para baixo para cima
Num carrossel que encanta e alucina

Estrelas brilham em desertos brancos
num compasso que estreita e aperta
no peito a lua decresce de forma incerta
e a noite se rende aos seus encantos

Ela dança,ela vibra
Me excita feito cocaína
Para baixo para cima
Num carrossel que encanta e alucina

Cinderela em negativo
Sepultada nas areias brancas e neons
Corpo frio em formato de navalha
Cortante tal a lâmina do eclipse

A morte delineada em seus olhos
Fizeram os meus brilharem novamente
e a cada vez que você se vai
Em corrente fria
Arrasta-me!

Ela dança,ela vibra
Me excita feito cocaína
Para baixo para cima
Num carrossel que encanta e arruína


Para quem quiser escutar... fica a dica!
Desenho feito por Fabrício Rodrigues e animação feita por Ricardo Machado
Integrantes:

Cristian Dean – Guitarra

Fabrício Rodrigues – Teclado, Vocal

Flávio Barbosa – Bateria

Ricardo Machado - Guitarra, Vocal

Wilton Dias – Baixo

Site:

FaceBook:

Fan Page

Twitter:
@bandasanguinea


OBS 1: Fiz participaçãozinha bááásica. Sim, a voz feminina é minha! :)

OBS 2: Simm, eu estou fazendo propaganda para a banda do marido(Ricardo)! hihihih...

 ATENÇÃO 1: Confiram minha primeira publicação lá no blog Antes que Ordinárias, clicando aqui. Ficarei super feliz com a visita e comentário de vcs! 

ATENÇÃO 2: A queridona Luciana Souza fez uma homenagem muito divertida em seu blog, citando Ana Cecília Romeu, Luciana Santa Rita e a mim. Ficou divertidíssimo! Para ver basta clicar no título a seguir: AS PANTERAS DETONANDO NA BLOGOSFERA!!! Ah, claro que ela também citou o 'Charles' da Blogosfera em Rede, Victor Von Serran.

Beijinhos!

Câmbio, desligo!!!

18 de mai de 2012

Música, música, música...

Olá, meus queridos e minhas queridas! Como a maioria de vocês sabe, há alguns dias o querido Paulo Cheng fez uma entrevista comigo. Foi uma entrevista e tanto, com umas perguntas muito bem elaboradas e também danadas de polêmicas. Mas, como não sou de fugir da raia, entrei de cara e respondi tudo com muito gosto. Quem não conferiu, tem a oportunidade de ler clicando aqui ó...


Imagem daqui
O Paulo finalizou pedindo que eu lhe enviasse alguns vídeos. Então lembrei que nunca fiz uma postagem do tipo "músicas que Joicynha gosta tantão", aqui no Umas e outras...
Por isso, resolvi trazer a brincadeirinha para cá e publicar músicas que gosto muito. Como são váááárias, hoje postarei apenas algumas para a publicação não ficar longa e cansativa demais. Afinal, a intenção é que vocês ouçam TODOS os vídeos e opinem! hahahahahah... Brincadeirinha, queridos. Ouçam apenas se for possível. Podem falar o que der na telha!

Como falei para o Cheng, apesar da galera me classificar como "roqueira" eu curto demaissss outros estilos. Gosto da boa música e no meio desse BOA eu incluo, o Rock e PRINCIPALMENTE o Metal, claro! 

Dentre as excelentes músicas que ouço, deixo um lugar especial para MPB. Gosto demais mesmo e ouço desde que me entendo por gente. Chico Buarque está entre meus preferidos, na musica brasileira(mesmo o Jim tendo falado que ele é um chatolino. Pô, Jim... fiquei "tisti"! mimimimi). Então, Geni e o Zepelim, é a que mais gosto. Caramba, a letra dessa música é visceral! Até a interpretei na faculdade, em 2001. Podem acreditar!!!!! Ahhhhh gente, eu cantei legal(isso na época em que eu 'brincava' de cantar!). E a interpretação? Eu me senti a própria Geni!rsrsrs Foi uma apresentação e tanto!!!


Também deixo aqui a música da Edith Piaf. Eu queria postar "A quoi ça sert l'amour" ou "La vien en rose", que amooooo demais, porém, ''Non Je Ne Regrete De Rien'' venceu. Segundo meu marido as cancões da Edith Piaf são do tipo que se vc estiver deprimido, se mata sem pestanejar. Ô marido, não fale assim! Gosto tanto!!!


Bem, agora vou mostrar alguns vídeozinhos com um som, digamos, mais pesado! Posso dizer que "AGORA A PORR* FICOU SÉRIA"!!!! Vamos falar sobre o tipo que mais curto!!!!
Imagem daqui
Gosto muito da banda Rammstein...há diversas que eu poderia postar aqui, mas colocarei apenas uma das primeiras que ouvi. É um clipe que gosto muito!!! Mutter... 

Esse outro vídeo é do banda portuguesa Moonspell. É simplesmente uma das minhas bandas favoritas. A voz do Fernando Ribeiro(lindão) é sensacional e a banda é tudo de bom! Então, compartilho aqui a canção Opium(letra inspirada no poema Opinário do Heterônimo de Fernando Pessoa, Alvares de Campos). Taquepariu... nem acredito que perdi o show dos caras, em 2010.

Caramba, prometo que é o último vídeo! Vou finalizar com Marilyn Manson. Sei que muitos acham o cara meio bizarro(outros acham bizarro e meio). Mas, eu curto muito!! Ele escreve bem pra caramba e seus vídeos são muito ousados. Então, segue o clipe da musica The Fight Song(óóóótima letra!).


Então é isso! Em breve virei com mais vídeos que curto.
Fico por aqui...

Beijinhos!!

Câmbio, desligo!

12 de mai de 2012

Se as coisas fossem mães...

Olá, peoples! Eu estava organizando essa postagem para o Dia das mães, onde falarei sobre um livro bem legal, da Sylvia Orthof, que se chama "Se as coisas fossem mães". Confesso que não gosto muito de trabalhar com datas comemorativas, pois tem toda a questão comercial. No entanto, é um assunto que está em toda parte e não há como fugir dele. Sem contar que as mamães merecem esse momento especial(mesmo todos nós sabendo que todos os dias devem ser delas!). CONTUDO, uma situação aconteceu e, antes de falar da obra literária, falarei sobre o ocorrido.

Em comemoração ao dia das mães, foi feito um lanche coletivo na escola em que trabalho pela manhã. Foi uma comemoração simples, mas muito bem organizada pela equipe, onde as crianças apresentaram uma música para as famílias, antes dos "comes e bebes". Ainda no início do "festejo", bem antes das crianças cantarem, uma cena me partiu o coração!!!!!! Um PAI, na primeira fileira, estava INCONSOLÁVEL! Ele tem duas filhas na escola, uma de 5 e outra de 6 anos. Sua esposa faleceu, aos 28 anos, no início de 2012. Ou seja, primeiro dia das mães que a família passará sem ela. Gente!!! Meu coração ficou estraçalhado com o que estava presenciando. Era sofrimento visível. Ninguém me contou! Eu vi com esses olhos que a terra há de comer. Sua dor estava escancarada!!!! Pra mim, tanto ele quanto a avó são guerreiros, pois as duas meninas estão conseguindo lidar com essa perda de forma muito mais tranquila do que imaginávamos. A professora referência da mais velha, relatou que tanto o desenvolvimento cognitivo quanto socio afetivo não foram afetados e vejo que isso se dá porque a família tem trabalhado da melhor forma possível com elas. Mas, penso, que para os adultos essa questão da perda é muito mais "dolorosa" do que para a criança. Não, eu não estou dizendo que criança não sofre, mas para o adulto é muito mais difícil lidar, até mesmo porque ele tem que tentar ser forte pelos pequenos e em algum momento as emoções acabam saindo sem pedir. 

Enfim, nem todos os dias das mães são felizes! Eu ainda tenho a minha mamy e desejo que ela esteja presente em muitos e muitos outros dia das mães! Mas, sabemos que muitas pessoas passam esses dias relembrando de quem se foi.... Saudade é uma coisa cruel, principalmente quando a dor é recente. 

Depois do desabafo, fica a dica de um bom livro que trabalhei com meus alunos(de 7 anos) e eles amaaaram. Esse livrinho é muito interessante de ser trabalhado, pois como lido com um público bem diversificado de famílias, é importante saber  como falar com aquela criança que, por exemplo, mora só com o pai ou só com a avó. Ao final, construimos um mural, onde cada dupla ilustrou uma parte do livro. 

O texto da Sylvia está em forma de poesia... muito lindo! Depois que vocês lerem o texto, indico que cliquem nas imagens para poderem observar os desenhos em tamanho maior.

Se as coisas fossem Mães

Se a lua fosse mãe, seria mãe das estrelas,
O céu seria sua casa, casa das estrelas belas.

 
Se a sereia fosse mãe, seria mãe dos peixinhos,
O mar seria um jardim e os barcos seus caminhos.

 
Se a casa fosse mãe, seria a mãe das janelas,
Conversaria com a lua sobre as crianças-estrelas,
Falaria de receitas, pastéis de vento, quindins,
Emprestaria a cozinha pra lua fazer pudins!

 
Se a terra fosse mãe, seria mãe das sementes,
pois mãe é tudo que abraça, acha graça e ama a gente.

 
Se uma fada fosse mãe, seria a mãe da alegria.
Toda mãe é um pouco fada... Nossa mãe fada seria.

 
Se uma bruxa fosse mãe, seria mamãe gozada:
Seria a mãe das vassouras, da Família Vassourada!

 
Se a chaleira fosse mãe, seria a mãe da água fervida,
Faria chá e remédio para as doenças da vida.

 
Se a mesa fosse mãe, as filhas, sendo cadeiras,
Sentariam comportadas, teriam “boas maneiras”.

 
Cada mãe é diferente:
Mãe verdadeira, ou postiça, mãe-vovó, mãe titia,
Maria, Filó, Francisca, Gertrudes, Malvina, Alice,
toda mãe é como eu disse.

Dona Mamãe ralha e beija,
Erra, acerta, arruma a mesa, cozinha, escreve, trabalha fora,
Ri, esquece, lembra e chora, traz remédio e sobremesa.

 
Tem até pai que é “tipo-mãe”...
Esse, então, é uma beleza !
                                               Texto: Sylvia Orthof
                            Ilustrações: Alunos da prô Joicy

Finalizo então, desejando feliz dia das mães à todas as mamães blogueiras... assim como tbem, as avós, tias, madrinhas que são como mães. Não posso deixar de lembrar dos papais que são como pães(pai + mãe... hihihi)...

Fico por aqui...
Câmbio, desligo!

5 de mai de 2012

O tempo perguntou pro tempo, quanto tempo o tempo tem...

Imagem daqui
 Há dias estava organizando uma postagem sobre esse danado chamado tempo(ou a falta dele). A intenção era postar futuramente, quando estivesse próximo às férias. No entanto, conversando com uma querida blogueira, Luciana Souza, resolvi antecipar essa publicação.
Dias atrás, postei sobre o cansaço exagerado que estava tomando conta de mim, quem não leu pode ver aqui. Um dos culpados? O tempo!

Imagem daqui
Não é fácil, lidar bem com nosso tempo. Por vezes acabamos deixando a desejar em determinado aspecto de nossa vida. Sou professora e, quem tem a mesma profissão que eu, sabe que ela não é fácil. Acabamos nos sobrecarregando, principalmente em final de bimestre(ou, no meu caso, trimestre). Final de semestre então? É uma loucura! Acabamos tendo que correr contra o tempo, para conseguir lidar com tudo.

Imagem daqui
Diante da correria do dia à dia, ainda nos deparamos com outras questões, além do trabalho. Eu, por exemplo, sou mãe. Tenho que estar presente diariamente, participando da vida do meu filho. Ah, sou esposa. Ou seja? Tenho que dar atenção necessária(marido gosta de atenção!). Essa vida de blogueira também exige tempo, e, mesmo que eu não atualize meu blog diariamente, estou sempre aqui, dando um pedacinho do meu dia para visitar todos, na medida do possível(demorei para compreender que não precisava me matar para continuar à ativa na blogosfera.). 

Imagem daqui
Então, deixa eu falar sobre algo que aconteceu com meu filhote. Dia desses ele chegou da escola e, vendo suas avaliações, percebi que as notas haviam caído. Se fosse em tempos atrás, eu teria rodado a baiana e a porca teria torcido o rabo. Teria baixado a maluca exigente  e a coisa teria ficado feia. Mas, hoje sou bem mais relax. Porém, ainda assim, fiquei preocupada. Aí, fui fazendo uma análise e percebi que o deixei de lado por uns dias. Não observei tanto quanto sempre fiz. Me esqueci que ele é só uma criança de 10 anos e, por mais que eu tenha que dar autonomia para ele fazer seus deveres e estudar, é necessário sim ter o tal monitoramento(como sempre fiz). Enfim,  desmoronei!! Entrei em parafuso e me achei a pior mãe do mundo. Pra piorar, eu estava na maldita TPM e o que era pequenininho, tomou uma proporção enorme. Fiz uma tempestade numa tampinha de garrafa. Mas, aí eu percebi que a afirmativa de que filhos não vem com manual de instrução é verdadeira e que eu não sou uma pééééssima mãe. Porém, estava deixando algumas coisas de lado e precisava retomar as rédeas da situação, não esquecendo que preciso saber administrar as coisas da melhor maneira possível.
Imagem daqui

O trabalho é importante, meu blog é importante, mas minha família também é, e precisa de mim. Por isso eu levo muito em consideração um conselho  que o amigo Jaime Guimarães me deu, dia desses(um puxãozinho de orelha merecido), onde ele disse que quando estamos trabalhando demais, acabamos perdendo o controle do que é realmente importante (família, relações amistosas e saudáveis, bem-estar...) e por isso é importante voltar  e observar o que está errado. Por isso, resolvi ver o que eu precisava fazer para não deixar isso tudo de lado. 

Imagem daqui
É bem verdade que chega um momento em que sentimos vontade de acrescentar horas ao nosso dia. Até mencionei isso aqui no blog, na mesma postagem sobre o cansaço, citada acima, onde o blogueiro Jorge Pimenta comentou o seguinte "ainda bem que o dia não tem 30 horas, pois em lugar de 24, correríamos 30 e o cansaço ficaria aos suspiros por novos dias, desta vez com 40 horas". E não é que ele tem toda razão!? Sendo assim, preciso conseguir lidar com tudo dentro das 24 horas. Ah, tenho que lembrar de deixar um cadim de tempo pra dormir. Tá, eu concordo que dormir deveria ser algo totalmente dispensável. O melhor da vida a gente faz acordado, baby! Mas, infelizmente isso é impossível. Somos mortais, então, precisamos desse tempo de sono(focoooo, Joicy... foco!!!). 
Enfim, depois de rever todas essas questões, cheguei à conclusão de que não posso deixar minha família de lado, mas, também, não pretendo deixar meu blog pra lá, assim como de igual forma não tenho a pretensão de passar a desenvolver meu trabalho como professora de qualquer jeito(não consigo empurrar com a barriga). Ahhhhh, além de tudo o que foi dito, ainda PRECISO encontrar tempo para entrar no FaceBook(minha segunda casa, pô!kkkkk), além de conseguir retomar minhas atividades físicas(Muay Thai e boxe que estão abandonadinhos... isso não pode acontecer, pois "tôôôô pagando!!!!")... tbem tenho que tirar um tempo para os livros, filmes... tá, parei!
Imagem daqui
Então? O que fazer para conseguir colocar em prática tudo isso, sem esquecer de nada? Já sei! Só me resta virar Mulher Maravilha. kkkkk... brincadeira! Só preciso aprender a administrar bem meu tempo. Tenho, semanalmente, organizado um horário para entrar no blogue... além de tirar um período para estar com meu filho! E, claro, minhas saídas com o marido, para os "roques" não podem, em hipótese alguma, ser deixadas de lado. É sagrado! Em relação ao trabalho, estou conseguindo lidar com a questão da correria entre uma escola e outra. Enfim, ao final a gente vê que consegue! Tenta achar um ponto de equilíbrio. Mas, NÃO É FÁCIL!!! Aliás, na teoria pode até ser, mas na prática NUNCA É FÁCIL! Sei que haverá dias em que voltarei com a sensação de estar surtando... Mas, aí continuarei retomando e seguindo em frente.


ATENÇÃÃÃÃÃOOO! Visitem o blog do Paulo Cheng e leiam a entrevista que ele fez comigo... basta clicar aqui!
Então é isso... meu tempo para essa postagem se esgotou. 
Deixo a reflexão para vocês!

Fico por aqui... 

Beijinhos...

Câmbio, desligo!