25 de nov de 2012

Foca na dieta!!!!

Imagem daqui

Estava comentando aqui em casa que semana passada, durante uma faxina que fiz em meu quarto(e joguei toneladas de papéis fora) eu desenteterrei todas as dietas que a nutricionista me recomendou há algum tempo. 

Contudo, estou tentando desenterrar a CORAGEM de "focar na dieta" e não sei onde guardei essa danada... 



Imagem daqui

Não sou magra e nunca serei!! A verdade é que já assumi minha gordice. Mas, tenho consciência de que preciso eliminar alguns quilinhos(não tão inhos assim!!), por questão de saúde mesmo... Sacomé, né?!!? Preciso iniciar o processo de [re]educação alimentar o mais rápido possível... (aliado a atividades físicas... que já faço, mas ando lerrrrrda "toda vida"). Acho que cansei de ficar dizendo "deixa pra começar segunda feira"... sei que o final de ano já está aí, com suas festas(e comiiiiiiiiidas) de Natal e Ano Novo, mas é questão de comer o que é saudável mesmo(quantidadeXqualidade). Ainda mais agora, que minha gastrite parece querer dar o ar da graça!
Imagem daqui
Se, porventura, algum de vcs encontrarem minha coragem por aí, peço a gentileza de enviar-me urrrrrgentemente, de volta ao lar! Obrigada. :)
 
Então é isso...

Beijinhos! 

Câmbio, desligo.

14 de nov de 2012

Duetos improváveis, prováveis encontros, viagem e afins...


Olá, blogosféricos. Tudo bem com todos vocês? 

Vou deixar aqui um vídeo que eu acho uma delicinha. Primeiro porque é uma música super fofa, que sempre curti ouvir na voz dos Beatles(e muitos de vcs tbem! Tenho certeza...)... segundo, pq quem está cantando é meu queridão mega maravilhoso, Fernando Ribeiro, vocalista da banda Moonspell. O vídeo em questão faz parte de um projeto que foi chamado de "duetos improváveis". Muito legal! Vejam. É curtinho!


 Um improvável que super deu certo. Eu curti muito!!

Ah! Aproveitando o ensejo, quero dizer que estarei em São Paulo entre os dias 14 e 17 de dezembro. Pois, para felicidade geral dos fãs de Moonspell, no dia 16 haverá show deles. Finalmente poderei ver a banda e, obviamente, o dono de uma voz maaaaaravilhosa, Fernando Ribeiro! Sim, tô muito felizinha, ok!?
Imagem daqui
Será um final de semana muito legal, pois finalmente poderei conhecer as blogueiras Tsu Khel (do blog Empadinha Frita) e Luciana Souza(do blog Histórias de uma bipolar... espero que dê messsssmo certo, heim lu?!) e, provavelmente, a Patrícia Baleeira (do blog Cinéfilos Uni-vos! e também minha companheira do Antes que ordinárias). Ahhh, além do meu queridinho do coração, Lucas Manfio, que também irá ao show. \m/ Victor Von Serran falou que, se tudo der certo, irá(torcendo aqui!). Tomara que tudo aconteça mesmo... mas, se der 'zica', terei o Fernandinho pra me consolar, com sua voz 'tudo de boa'! hihihihihihihihihihhi... afinal, o jeito é tentar olhar sempre o lado bom das coisas.

Eu até cheguei a comentar com a Tsu que poderia rolar uma espécie de 'blogocontro'. Mas, sou péssima com essas coisas, ainda tem o fato de eu nem conhecer Sampa tão bem assim. Enfim, a galera de São Paulo(ou de outros estados, mas que tbem estarão por lá nessa época) que acompanha sempre o Umas e outras, pode mandar um sinal de fumaça ou uma simples mensagem inBox, para meu perfil do RostoLivro.
  
Fico por aqui...

Câmbio, desligo! :)

4 de nov de 2012

Parece, mas não é um conto de horror...

Eu já deixei claro numa postagem antiga o quanto tenho medo da morte. Medo mesmo... aliás, pavor! Medo não da morte em si, mas, sim,  de simplesmente deixar de existir. Egoísmo, talvez!

Mas, hoje, dois dias após o dia de "finados", eu pensei em relatar não desse medo, mas sim de algo que aconteceu comigo há muito tempo. Não é lenda urbana... realmente aconteceu. (era para ter sido publicada no dia 2/10, mas minha vida foi uma correria sem fim, então deixei pra finalizar a postagem hoje.)

Quando eu estava com quase 12 anos, morava numa cidade chamada Água Boa, no Mato Grosso. Nessa época eu fiquei alguns meses morando com uma tia(irmã mais nova da minha mãe). Lembro que certo dia ela recebeu em sua casa um casal que morava na fazenda e estava na cidade para levar seu bebê de mais ou menos 2 meses para tratar de um problema de saúde(não me lembro qual). A criança já em situação estável retornou para casa e eles então voltaram para a fazenda. Alguns dias depois a mulher voltou para a cidade desesperada, pois o estado de saúde da criança havia piorado. Ela nem chegou a ir para nossa casa, foi direto para o hospital e só ficamos sabendo do acontecido quando a mãe chegou à porta de nossa residência. Ela estava ali, sozinha, com seu filho no colo, MORTO! Foi um choque!!! 

Ela precisava de um lugar para dormir até o dia seguinte, quando partiria para a fazenda novamente. MAS, o pior(para mim) estava por vir. Em meu quarto havia duas camas e (Podem acreditar), o bebê(que estava enrolado em uma manta e assim continuou) foi colocado na cama ao lado da minha... por um momento ele ficou sozinho, mas depois a mãe voltou e dormiu ao seu lado e ali ficaram até o dia seguinte. Agora, imaginem como eu fiquei!?!?!?!? Ter que dormir ao lado do bebê morto!? Aí vocês podem se perguntar: "pq vc não saiu do quarto e foi dormir em outro lugar?"... Não sei dizer. Acho que fiquei sem reação.

Mal consegui dormir e fiquei com aquilo em minha cabeça por vários dias seguidos. Até hoje, lembro dessa situação com um frio na espinha.

Resolvi falar sobre isso depois que vi um compartilhamento(em outubro) no RostoLivro da Viviane(do blog Razão e resenhas), onde falava-se do hábito antigo, em que fotografavam pessoas mortas em poses de como se estivessem vivas. No meio das fotos eu vi algumas crianças que pareciam estar dormindo. Foi inevitável lembrar do que me aconteceu. Como eu não consegui encontrar o link que a Vivi havia disponibilizado, corri atrás de outros sites.

Imagem daqui
Imagem deste site
Imagem deste site
Mesmo que todos falem que os mortos não fazem mal, que devemos ter medo dos vivos e blablabla, estar lado à lado com um defunto(mesmo que bebê) foi uma esperiência muito estranha, ainda mais para mim, que era tão novinha(quase, ainda, uma criança!).

Nota:
Quero agradecer à todos os queridos que me enviaram comentários na postagem anterior. Depois de algum tempo ausente, finalmente estou retornando à vidinha blogosférica.

Beijinhos...

Câmbio, desligo!