7 de abr de 2012

Pare o trem bala que eu quero descer!!!!

Estava Joicynha, dias atrás, escutando a conversa entre um casal de aborrescentes, de 12 anos(vcs saberão pq eu sei que ela tinha essa idade). EU JURO de pés juntinhos que minha "escuta" foi totalmente sem querer!

Ela: Não adianta insistir! Nos meus 12 anos de vida nunca conheci ninguém mais chato que vc! Vc tem a mesma idade que eu, preciso de alguém mais maduro... (quase engasguei com minha própria saliva)

Ele: Mas, você não pode fazer isso comigo!!!! Eu te amo!!! Você não pode sair beijando outro[sssssssssssss](eu tenho certeza que escutei no plural)

Ela: Ah, meu filho, não me enche mais, a fila anda!!!![pausa] Pega a senha e vai pro final!!!!!!!

Foi um diálogo absurdo, não acham?!?!?!

WhaTheFuck?????? No tempo em que eu era aborrescente e tinha essa idade a única fila que eu pensava em dizer que andava era a da escola quando a fessora dizia "acabou o recreioooo"!!

No dia que presenciei essa cena, falei sobre a situação narrada acima com meu marido e ele disse, "é, o mundo é outro! Os tempos são outros...". Tá, mas alguém pode por favor parar o trem bala que eu quero descer, please!!??? 

Digam, o que pensam dessa situaçãozinha! Deixo a batata quente na mão de vocês...

Esta postagem está pronta desde o dia em que aconteceu o episódio, semana passada(sacomé, né? Precisei escrever para não esquecer de nadinha), mas quis deixar para publicar hoje, pois tinha outras coisas pra postar antes. Aí, no meio da caminhada, me deparei com essa imagem lá no RostoLivro, que cabe direitinho aqui... RiLitros!
Imagem daqui.

82 comentários:

  1. É verdade, Joicy, também ando me assustando com cenas assim. Há um tempo fui numa festinha do curso de inglês e me assustei com o jeitinho "atirado" das pirralhas, uma loucura! A infância, justo a melhor parte da vida (a meu ver), foi encurtada! E a pré-adolescência está cada vez mais vulgar, banal, enfim, uma competição do tipo "quem pega mais".

    E eu ri demais com a piadinha do final!Kkkkkkkkkkk
    beijão, ótimo post e ótima reflexão! Acho que nos meus 12 anos o máximo de beijo que eu sabia era do meu ken com minha barbie! rs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata, os adolescentes estão cada dia mais atirados mesmo. Seja meninas ou meninos. Acho que no caso das meninas a coisa se torna mais evidente, pois, antigamente elas eram "meio que prisioneiras" de uma sociedade super machista(apesar que isso não mudou muito... elas continuam prisioneiras dessa sociedade, porém indo para outro aspecto. Tentando se encaixar em padrões acelerados).

      Adorei seu comentário... bjks

      Excluir
  2. Joicyta

    Nada a declarar, eu q tenho 18 quando tinha doze não era assim, ao menos não na minha turma. Mas essa geração do século 21 q acha q hormonios e maturidade vem ao mesmo tempo precisam levar um bom choque de consciencia pra ver a besteira que fazem com a própria vida.
    Minha opinião.

    Bjão e t++.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo, pois é... s coisas estão diferentes mesmo. Vc é jovenzinho, mas com certeza teve uma família que esteve presente em sua criação. A maioria das crianças de hoje são criadas por todos e por nenhum. O que quero dizer com isso? A maioria não tem uma referência dentro de casa...

      Adorei sua participação...

      bjks

      Excluir
    2. Curti o Jovenzinho kkkkkkkkkk.
      Mas é vdd as crianças do sec 21 são de pais tb do sec 21, q acabam deixando a criação de seus filhos para babás e/ou escolas e acabam não dando a referencia familiar necessária para seus filhos.

      Excluir
  3. KKKKKKK, ohhh Gódi!!!! É demais mesmo! Na escola que trabalho tem cilos 1,2 e 3 e esse tipo de situação acontece meeeesssmo! E o pior são as cartinhas que me aparecem, esses dias uma menina do 6º ano escreveu pra um menino: Se vc gosta da "fulana" não tem problema, vou esperar na fila! Morri, uma fedelhinha e já sem amor próprio! O mundo realmente tá muito mudado e é uma pena, as criaças de hoje pulam estapas...Brincam menos, são crianças menos tempo...Tenho dó!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, pior que vemos isso em nosso cotidiano de professoras, né!? é pra nos deixar abismadas mesmo. É triste ver que estão pulando etapas tão importantes de suas vidas. Estava com saudades de vc!!!!

      Bjks

      Excluir
  4. Vc sabe, tenho filhos, o meu menino de 10 anos fala de meninas comigo, lofo ele fará 11 anos, mas eu sempre converso com ele, direcionando seus pensamentos aos estudos, é normal o começo dos namoricos mais cedo hoje em dia, mas acho que "namorico" é bem diferente do que você ouviu nesse diálogo, sei lá, acho que muito do comportamento das meninas e meninos hoje em dia é culpa da ausência dos pais na vida das crianças. Eu sempre brinco, falo de namoradinhas, pergunto se ele gosta de alguém, pois afinal ele é um ser humano normal, mas nunca influencio, ou falo que ele "é macho e tem de ser pegador", como certos pais, e tb com minha menina, eu sempre cultivo bons hábitos na vidinha dela...
    Esse é um assunto "batata quente" extra grande, é cada família tem um modo de tratar as coisas, mas hoje parece que os p´re adolescentes vivem num mundo onde se pensa coletivo, todos tem de ser "beijoqueiros", "ficadores" e "descolados", não concordo, acho que essa idade é a idade de descobertas maiores que simplesmente trocar saliva com inúmeras bocas, ou mesmo falar abobrinhas do tipo que essa menina falou pensando estar "abafando".
    Mas cada cabeça uma sentença, tem mães que acham lindo suas filhas serem "populares" né? o.O

    Beijão amore, Feliz páscoa, feliz renovação em todos os sentidos de sua vida!

    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi, adorei seu comentário. Vc disse lá no facebook que era para eu não achar que vc é das antigas, por vc ter sido pragmática.

      Só tenho a dizer que tudo o que vc falou aqui eu converso e muito com as mães e pais de meus alunos e alunas! É super fato. Tem nada de antiga... vc falou e disse!!!

      O que vejo são adolescentes pulando etapas. Como vc bem falou, paixonites são normais, porém o que estamos vendo ultimamente é nada normal! Adorei mesmo seu coment!

      bjks

      Excluir
  5. KKKKKKKKKKKKKK
    Quando eu tinha 12 anos eu via Dragon Ball e Sítio do Picapau amarelo. E me preocupava em tirar nota boa na escola.
    Chateação de relacionamentos a gente tem quando é adulto, pra que adiantar?
    Hoje está tão diferente, estão em um trem bala... o pior é que estão perdendo uma fase maravilhosa da vida =/
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MAteus, se soubessem que com o tempo as coisas ficam cada vez mais difíceis, aproveitariam mais cada fase de suas vidas. Aí, chegam na vida adulta desejando voltarem a ser crianças e adolescentes de novo!

      bjks

      Excluir
  6. Ah, Joicynha... infelizmente nossos bebês crescem rápido demais =/
    Eu moro na periferia aqui de VR, e presencio cenas bem piores que essa. Aqui, crianças de 12 anos estão grávidas, e são obrigadas a assumir uma responsabilidade para a qual elas não estão preparadas. E infelizmente, sabe o pior de tudo? É que essas crianças entram para essa vida por causa do exemplo de suas mães e pais (quando tem pais) dentro de casa, sabe?

    É triste ver essas coisas sem poder fazer nada. Mas será que não podemos mesmo? Hein? Hein? Hein?

    Olha, gata, como sempre vc arrasou no post, viu?
    Bjus, e até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valzinha, Nossa, seu comentário daria um post... Sério, falo sobre essa realidade tão comum hoje em dia. Sim, vc tem razão, é bem pior!

      Muito obrigada por participar da postagem com seu comentário super pertinente!

      bjks

      Excluir
    2. Ps. sim, acho que podemos fazer muito, viu!? Eu, como professora, tento diariamente fazer algo. Como mãe, tbem, educando meu filho! Pena que muitos outros não fazem sua parte...

      Novamente, muito obrigada!!!

      bjks

      Excluir
  7. Vai pagar a prestação da sua casa de boneca que você ganha mais. To falando viu, usando calcinha com desenho da turma da Monica querendo discutir relacionamento. O lei de araque, que proibe uma porradas nesses safadenhos.
    Mulekada perdida total.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... tô rindo pra não chorar, Victor Von Serran, pq vc falou uma super realidade. Ai, Xéssuis... ri litros aqui. Li pro marido e ele riu tbem!

      Excluir
  8. Oi Joicy!
    HAHIAHUAIHIAHUIAHIAHUHAIHAUHAIHIAHIAHIAHUIAHIA Eu tive que rir, foi mal...
    Nessa idade eu nem sonhava em namorar nem nada, minha mãe não fazia pressão, eu não queria mesmo. Mas eu sei que hoje as crianças fazem tudo mais cedo e vai ser cada vez mais cedo daqui em diante. Esse diálogo soa meio absurdo, mas se você convive com crianças (porque são crianças) dessa idade, é sobre isso que eles falam praticamente o tempo inteiro. É raro encontrar alguma que foge à regra. E pelo que eu vejo, algumas começam cedo demais e não "criam" maturidade o suficiente pra manter a relação sem antes fazer besteira. Sad, but true.

    A vida anda, minha cara Joicy e o tempo voa!

    Beijocas!

    Ismália .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ismália, orgulhosamente eu digo que brinquei até os 15 anos de idade! Sério... sempre fui uma meninona! Muitas pessoas pensam que pq sou alternativona eu compactuo desses pensamentos "modernosos". Sou moderna sim. MAs, pra mim, criança tem que ser criança. Adolescente, tem que ser adolescente. Lido com essas faixas etárias em meu dia a dia e percebo que as coisas estão cada dia mais malucas. Vc é das minhas...

      Sim, vc tem razão, esse é um diálogo que essas "crianças e adolescentes" de hoje tem vivenciado em seu meio.

      Simmmm, o tempo está voando... e eu estou cada dia mais estupefata!

      Adorei seu coment... obrigada!!!

      bjks

      Excluir
  9. Hahahahahaha... Joicy o que vc não me faz fazer, fechei tudo aqui no pc, só pra entrar aqui pra ler sua postagem, mas segunda feira acedito que já poderei visitar todos os Blogs amigos.
    Menina se eu te falar vc não acreditaaaa... estou tentando escrever uma postagem sobre este assunto em meu Blog, mas todas vez que escrevo e escrevo o PC trava, fecha tudo e reinicia... kkkkkkkkk... é dose, mais deixa eu adiantar o assunto pra vc saber do que eu estou falando.
    Meu menino semana passada, chegou em casa chorando por que uma namoradinha de colegio terminou com ele.
    Joicyyyyy... ele só tem 10 anos, faz 1 dia que fez 11 anos e já está assim?
    Na minha postagem eu explico tudinho direitinho!!
    Kkkkkkkkkkkkkkk... Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane, esse pc tá dando um olé em vc, heim? Já passei por isso! Melhoras pra ele... rsrsrsrs.... Então seu filho tá apaixonado? Nem vou comentar muito... vou esperar sua postagem! hahahahah

      bjks

      Excluir
  10. Oieee Joicynhaaa!! rsss...

    Conforme disse o seu maridão "é, o mundo é outro!"- e é mesmo!
    Antes de mais nada é preciso compreender que a tendência primeira e imediata é a criança começar com uma imitação aparentemente inocente. Se a criança não encontra nos pais, na família,a orientação segura e responsável, a ela procura mesmo inconsciente seus ideiais nos "heróis", nas imagens obscenas e erotizadas, que a TV explora de modo ireesponsável e danoso, e também da música,de conteúdo duvidoso,e tantas outras coisas que lhes chegam faceis às mãos,promovendo um verdadeiro bombardeio mental. Essa criança, que ainda não tem desenvolvido um filtro que selecione o que melhor lhe convém, mesmo porque ainda não tem também o discernimento desenvolvido, fica a mercê disso tudo, a dirigir seu comportamento,a formar sua personalidade e a despertar a sua sexualidade antes da hora...E o resultado, a curto prazo, minha amiga, é aquele comportamento que você presenciou, ao ouvir sem querer aquela conversa entre os adolescêntes...Seu marido tem toda razão: "...é o mundo é outro!"

    Gostei da postagem, porque ela pode gerar um saudável debate de idéias, no sentido de nos fazer refletir a quantas andam os cuidados com as nossas crianças, no que se refere ao que "empurram" pra elas, irresponsávelmente!

    Beijos e abraços da Lu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, vc falou tudo... geralmente isso surge da imitação do que as cerca. Comportamento nada mais nada menos qeu aprendido, seja na família(com aqueles papos "brabo" de "olha o namoradinho dela, olha a namoradinha dele... sim, para crianças bem pequenas.) Aí vc veio e completou perfeitamente, falta a orientação SEGURA E RESPONSÁVEL da família. Esta que muitas vezes larga nas mãos da escola esse papel. Com isso temos crianças que ficam largadas na frente de uma televisão, internet e afins... Enfim, no final das contas quem está "educando" essas crianças são todos, menos os maiores responsáveis que deveriam ser referências para elas, os familiares diretos.

      Muito, muito obrigada, queridona!! Como sempre, vc acrescentou tantão ao nosso assunto!

      bjkss

      Excluir
  11. No meu tempo lá nos meus 12 anos brincava de boneca,olhava Sítio do Pica Pau Amarelo,como vc disse a fila andava depois do recreio na escola,não sabia nem beijar fui dar meu 1° beijo com 15 anos rsrsrs e nem sabia.
    Bah,hoje em dia fico chocada com que vejo na escola do meu filho de 13 anos as meninas se atiram em cima dos guris,quase um estupro a céu aberto,ai me pergunto cade os pais que não veem isso.
    Ah coisa mudou muito Joice e acho que ainda vai ficar pior mais para frente,me da calafrios só de pensar.
    Mas cada um tem uma educação diferente né fazer o que.
    Abração,
    Alexandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale, fico chocada quando vejo meninas e meninos virando miniadultos... antecipando situações que deveriam acontecer mais tarde. Pode ser provável que eu esteja exagerando pela cara abismada que fiz com a situação acima. Mas, o fato é que eu ainda continuo achando que criança deve ser criança, e adolescente deve ser adolescente! ahahahah Beijar muitosssss?? Fila andando? Pegar a senha??? Se continuarmos com essa realidade, as coisas não terminarão bem. Vc tem toda razão por ficar chocada... é sinal de que se preocupar com seu filho.

      Acho que mesmo os tempos sendo outros, a questão de educação dos filhos deveriam evoluir e não retroceder, como tem acontecido. Né!?

      Valeuzãooooo por participar com seu comentário, querida!

      bjks

      Excluir
  12. Oi Joicy!
    Não sei se é a internet, os pais, ou os dois juntos, mas sei que as crianças de hoje tão muito rápidas nas coisas, coisas que não deveriam acontecer antes da hora. Fico indignado com isso, e espero que esses jovens não sejam o futuro do mundo, senão estamos perdidos.

    Já fazia mais de um mês que eu não ia ao cinema, então aproveitei ^^
    Sei que você foi lá agora, mas acabei de fazer um post no meu blog, te citei e tudo mais, acho que vai gostar ;D
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricky,

      As crianças são muito mais rápidas mesmo... tem muito mais acesso à informação. MAs, talvez o problema esteja justamente por elas não estarem sabendo o que fazer com tanta informação, né!? É tudo muito rápido, hoje em dia. No final, viram apenas repetidores...

      Ah, sim, lamento informar que são o presente e o futuro do mundo. rs

      Espero que as coisas evoluam de fato!

      Ahhh, fui lá conferir a postagem... :)

      bjks :)

      Excluir
  13. Meu Deus! Sabe o que acontece? As crianças não são mais crianças e nem os adolescentes querem ser mais adolescentes. Os tempos são outros, são! Como não? Afinal, o tempo passa... Só que passa para pior? Tipo, 12 anos e namorando? Isso implica em tantas coisas, responsabilidade com o corpo, com vidas, com a própria mente. 12 anos? Criança! Eu mesmo brincava de boneca. Culpar os pais? A sociedade? De quem é a culpa? É tão difícil apontar os culpados. Engraçado, enquanto nós adultos, da geração de 80 e poucos, estamos ainda com medo de relações amorosas sérias, do próprio amor, da solidão e do coração partido, essas crianças andam a dizer barbaridades como essa de 'a fila andou'. Além de pequenas criaturas prematuras, aprenderão cedo as responsabilidades da vida, afinal, será que elas não acham que isso é brincar de casinha, mas como no teatro? De verdadezinha! Pais, liguem-se! Impor limites nunca é demais.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ticy,

      Estão encurtando as etapas... aliás, estão pulando algumas delas!

      O que mais me preocupa é, dentre vários aspéctos, essas responsabilidades com o corpo e a mente. Estão se "violentando" com essa antecipação(falo mentalmente tbem). Sei lá! Muitas vezes as pessoas pensam que sou radical, mas quem me conhece sabe que de radical eu tenho NADA! Sou super liberal em muitas questões, mas como já falei, crianças devem ser crianças e adolescentes, devem ser adolescentes e devem ser ensinados pelos pais e escola(primeiramente a família... sou categórica nisso. Nada de ficarem transferindo as responsabilidades).

      Enfim, espero que as coisas melhorem. Mas... sacomé, né!? Tá difícil!

      bjks

      Excluir
  14. Joicy,
    Eu não sei se a mídia reflete na vida ou a reflete a vida...
    Acho que a mídia incentiva sim essa sexualidade imatura, essa libido que nem sei se é aflorada realmente, ou apenas induzida pela onda do modismo. Só sei que o mundo está perdendo as estribeiras.
    Esses dias ao sair da escola às 12:30 vi no estacionamento (bem detrás da caixa d'agua duas crianças se beijando... Não era beijinho não, era beijaço de língua, mamando nos beiços e fiquei sem saber o que fazer. Eu cheguei perto e disse:"Que nojo, desde cedo sem escovar esses dentes e agora trocando todo tipo de bactérias!" Que nojoooooooooo! Fui à direção e relatei o fato, para que os pais fossem advertidos. Eles não tinham mais que 10 anos e estavam se amassando feito gente grande rsrsrs(gente grande faz isso!)
    O que eu penso?? Penso que estão queimando etapas, deixando o mundo da fantasia dos brinquedos por um mundo fantasioso de fatos reais e isso só vai banalizar toda relaçao que tiverem e vai passar a ser normal ficar igual beija-flor, aqui, ali e acolá. Não é fácil saber pq tem tantas crianças grávidas por ai, sem nem ter corpo para suportar um bebê no ventre e muito menos educar um filho.
    A fila está andando depressa demais Joicy e sinceramente eu não quero estar nela! Pare o trem bala (que nunca saiu do projeto entre Bsb-Gym)que eu quero descer contigo!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc disse bem... gente grande faz isso! Gente grande tem noção das suas responsabilidades(tá, alguns não tem! hahahahahha) com sexo, amassos e afins! Ou seja, essas crianças estão colocando a carroça na frente dos bois. Crianças não tem noção de lidar com todas essas questões de sexualidade(que devem ser trabalhadas e discutidas sim, mas, respeitando a faixa etária)... Sim, as mídias estão aí e tudo rola muito solto... por isso vou martelar no que já falei em respostas anteriormente postada, a família tem papel fundamental nisso. É questão de criação...

      Nossas crianças estão deixando de ser crianças antes do tempo e o resultado é nada favorável!

      Enfim, que o trem pare jáááááá para descermos.(e esse projeto BSB/Gyn que não sai do papel?hahahah)

      bjks

      Excluir
  15. Ola Joicy!
    Sabe, como educador, vira e mexe dou de cara com esse tipo de situação. Realmente o seu marido tem razão pois os tempos são outros. O que fazíamos no passado e deixava nossos pais de cabelo em pé, hoje não representa mais nada! E o que eles fazem nos deixam chocados.

    Outra vez no facebook vi uma imagem dessas com a mesma proposta: uma menina de 10 anos se emprequetando toda e pergunta: será que ele vai gostar de me ver assim? Estou toda produzida só para ele! Dai no final o bonequinho dizia algo para ela perguntar isso ao Ken (namorado da barbie).

    Enfim, lamento muito, pois eles estão queimando uma etapa da vida muito gostosa (a infância) que não volta mais.

    Abraços Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Flávio... em cada época algo muda e deixa-nos assustados. Basta assistirmos Juventude transviada, de James Dean, hoje. Alguns dirão, mas esses eram os jovens(de 16/17 anos) transviados da época? Hoje é muito pior! Sim, contextualizando, aqueles jovens "a la" James Dean deixavam muitos de cabelo em pé, naquela época... hoje? Fazem nem cocegas na juventude atual... e, como vc bem disse, em cada época sempre acontecerá algo que vai deixar a geração futura chocada!

      É de lamentar mesmo, vermos nossos pequenos queimando tantas etapas. Enquanto isso continuarei sendo a mãe boboca que incentiva meu filho de 10 anos a brincar com seus brinquedos, que ainda controla a classificação indicativa dos filmes que ele assiste e que monitora o tempo de internet dele, conversando olho no olho quando ele tem alguma dúvida sobre sexualidade, dentre outras questões mais para não lamentar no futuro, aqui em casa! rs E, ainda assim, não digo que é fácil! rsrsrs...

      Adorei seu comentário...

      bjks :)

      Excluir
  16. Joicynha,
    ri alto aqui! kkkk
    Menina.... olha só..., eu com 12 anos já tinha 1.68m, acredita? ... depois ainda cresci um pouco mais... hahaha! Mas recém tinha começado a usar sutiã, tinha um de tigrinho, a menarca, e brinquei de boneca pela última vez... Mas fila andar?... Putz! Nenhum carinha que eu gostava olhava pra mim, quanto mais alguém querer me namorar hahaha! E ainda dar um chute num cara? Muuuuito menos! Putz! Fiquei preocupada com minha filhota Luíse, que recém tem 5 aninhos, será que ela vai dar um chute em alguém quando tiver 10 anos e dizer que a fila annnnda? Sim, porque a menina da conversa já vai ser uma velha de 17 anos daqui a 5 anos, e minha filhota vai ter com 10 anos a cabeça da menina de 12, de hoje!
    Putz, me preocupei! *-*

    Beijinhos e ótima Páscoa para vocês! (e muitos chocolates também!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinha, a questã'é realmente de rir... pra não chorarmos! haahhahah

      Vc fica preocupada com sua filha daí... eu tbem fico daqui, preocupada em saber como será para o Gustavo, daqui pra frente. Ele está quase na adolescênci(tem 10 anos). O jeito é continuarmos tentando fazer o melhor... conversar... compartilhar ideias... tentar, tentar e tentar! rs... torcendo para acertarmos!

      bjks

      Excluir
  17. Oi Joycinha,

    Depois que DR entrou na moda, todo mundo que entrar na onda, pois é pop. Você falou 12 anos, mas vou te confessar que tive o meu primeiro namorado aos 10 anos e aos 12 anos já namorava de porta. Se tenho 40, pense a distância. Então não me espanto e vejo o meu filho aos 10 com cabeça de 18 anos. Só acho que não deve ter exposição e abuso. Hoje li uma reportagem sobre se os pais devem deixar o namorado da adolescente dormir em casa. E o que penso, é difícil, mas tem que entrar na lista de análise. O que penso é que devemos estar juntos, conversando sobre os problemas que aparecem, mas proibir acho que é utópico. Ontem assisti co filme da anova versão da Branca de Neve com a Julia Roberts e a mulher se posicionou, além da condição de princesa. Então,é por aí, estamos saindo do casulo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luluzinha, namorado com 10 anos?? Mulher do céu... eu tive meu primeiro namorado já quase no final da adolescência! ahahahahhahahahhahahh... sério! No meu caso, não foi por proibição da família. Foi simplesmente pq eu achava todos os meninos um saco! ahahahha... mas, aos 12 anos eu era mesmo uma moleca! Uma super moleca que brincava de boneca e de casinha. Sim, tive paixonites... já brinquei de cair no poço, quando tinha por volta dos 13 anos, mas morria de medo da tal salada mista(pââââânico!)... beijo de língua, pra mim? Era nojento, só de pensar! Acho que eu seria vista pelas meninas de hoje, como uma verdadeira boboca, tendo em vista que tudo anda muito acelerado! hhaha

      Concordo que tudo deve ser analisado, mas não podemos antecipar alguns aspéctos. Eu dormia na casa do meu namorado(marido, hoje!). Ele morava com a mãe, mas na época eu tinha 21 ANOS DE IDADE! rsrsrsrs...

      Sei lá! Continuo insistindo que hoje em dia estão queimando etapas. O resultado pode ser terrível!

      bjks

      Excluir
  18. Olá Joicy!!!!!!!!!!!!!!
    Moralismos à parte, eu acho toda esta questão muito grave, pois há um estágio do amadurecimento, um período de aprendizado e descobertas que está sendo suprimido, o que tem havido nestes casos é uma antecipação deformada da vida adulta, o que geralmente não termina de forma tão positiva, na melhor das hipóteses em uma gravidez indesejada... Quando há esta transição para a vida adulta sem a devida formação da personalidade e do caráter, aquela criança deturpadamente antecipada não se torna um indivíduo, apenas uma consequência, ele se tornará o seu ato e as responsabilidades acarretadas por ele... e isso é triste!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J.Bruno, é de fato preocupante. Já falei anteriormente e sempre falo com quem quer que seja, defender que crianças sejam crianças não é moralismo. É pensar no bem estar delas. É desejar que cresçam saudáveis. Enfim, a forma como lidamos com as situações na infância e na adolescência, refletirá em nossa vida adulta. Sim, ser adolescente não é fácil, pois são lutas diárias com seu corpo, com suas emoções... mas o que precisa ser feito é ajudá-los a passar por essas fases. Nisso está o papel da família. Do contrário, acontecerá tudo o que vc bem comentou.
      Adorei seu comentário... bjks

      Excluir
  19. Tem de economizar mesmo para colocar em prática outros planos. De qualquer modo, espero que o MOA seja bem organizado, sem grandes problemas e que o festival possa continuar em anos seguintes.
    Obrigado Joicy, certamente o show do Blind será fantástico. E que tu curtas muito o Brujeria \../

    É realmente difícil escrever sobre você mesmo em uma entrevista. Quando pedem para eu me descrever geralmente me apoio em palavras de pessoas que convivem comigo frequentemente, amigos mais próximos e familiares mais chegados. Na verdade eu levo em consideração a opinião de pouquíssimas pessoas rsrsrs, mas neste caso, é mais difícil você mesmo se observar e dizer "eu sou assim". No caso de uma entrevista não é raro as pessoas não compreenderem bem o seu ponto de vista, mas que bom que a sua teve uma boa receptividade.

    Que conversa mais louca essa que ouviu. Ninguém mais quer ser criança, estão pulando fases, e pulando a melhor fase. Quando eu tinha 12 anos minha preocupação era se o Goku ia conseguir salvar o mundo em Dragon Ball e quando seria a próxima vez que iria juntar os amigos da rua para jogar um futebol esperto rsrsrs.
    Acho que isso se deve a precoce erotização das crianças que surgiu com essa "mass media". O mais interessante é que os pais não percebem isso, ou fingem não perceber. Se os tempos mudaram, então mudaram para pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manfio, pois é... estamos economizando. Vai ser difícil dizer não para algumas coisas, para outras será impossível dizer esse não e acabaremos abrindo excessão! hahahahah

      Show do Bind será sim, fantástico. Aproveite muito... brujeria será dia 20. Lá vou eu! hahaha

      Vc escreveu uma frase que achei super interessante "que leva em consideração a opinião de pouquissimas pessoas"... sabe, há muito tempo deixei de levar em consideração críticas que só tendem a me diminuir. Como falei na entrevista, toda crítica é bem vinda, mas a crítica pela crítica é burra(e capenga). Se não tem à acrescentar, melhor se calar, né!? Poxa, algumas pessoas tem tanta dificuldade em olhar para si. Mas, como vc, já deixei de me preocupar com esse povo, há lonng time! Claro, isso levou tempoo! Na entrevista realmente é complicado que todos compreendam vc... mas, tentei seu o mais clara possível. rsrrsrsrs

      Menino do céu, a garotada de hoje em dia anda muito diferente. Penso que os tempos mudaram sim... muitas coisas para melhor. Pois hoje temos espaço para nos posicionar. Não precisamos mais nos calar diante de situações. Com isso, nossas crianças tbem passaram a ter mais espaço e família foi "obrigada" a dialogar com seus filhos, mas acho que aí está o problema, pois ela não está sabendo como realizar esse diálogo e muitas deixam nas mãos de outros. Transferem seu pepel. Enfim, não dá pra ficar achando que a escola ou as babás darão conta de tudo.

      Ah, vc não respondeu minha pergunta(no outro comentário que mandei lá no seu blog)... vc irá ao Anime Friend??? Pretendo ir, com marido e filho! bjks

      Excluir
  20. nada a dizer!

    o mundo está mudado e tudo é diferente comparado com o nosso passado. agora, isso não impede que os pais "responsáveis que têm de ser" e tendo conhecimento de tantas situações com os adolescentes, façam ver aos seus filhos que esses não são os caminhos mais corretos.
    não temos que exigir aos nossos filhos que sejam uns santinhos, mas podemos e devemos, ter uma conversa com eles (o que hoje é cada vez mais raro de acontecer, e por nossa culpa) e fazer-lhes ver que, se querem ser livres nos seus atos, então que o sejam com consciência, com o pensamento nas consequências e na responsabilidade.

    Pais... dediquem um pouco do vosso tempo para se sentarem junto dos vossos filhos.





    a...té

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, meu querido... é como falei ao Manfio, acima, o mundo mudou e o grande problema é que a família não está conseguindo lidar com essas mudanças. Numa época em que podemos falar quando quisermos, muitos pais e/ou responsáveis não estão sabendo como falar com seus filhos. Os diálogos tão importantes não estão acontecendo... aliás, os filhos estão recorrendo à internet e outros meios de obter essas informações que muitas vezes são apresentadas de forma que só trará problemas futuros. Enfim, mesmo com essa era onde pai e mãe tem que sair para trabalhar e seus filhos ficam nas mãos de babás e dos professores, há como buscar tempo de qualidade com seus filhos.

      Adorei sua participação...

      bjks

      Excluir
  21. Olá Jó, tudo bem?

    Me desculpe, mas na minha época uma pessoa com 12 anos não era adolescente e sim CRIANÇA, adolescente nos anos 80 era uma pessoa de no mínimo 16 anos... Essa fala eí entre essas duas crianças é um absurdo e uma inconsequencia. Isso está cheirando a mais uma menor de iddade mãe de familia!

    Um beijão e bela pascoa a todos aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é, Dezinho? Absurdo mesmo... e sei, por tudo o que vejo nas redondezas onde dou aulas, que a maioria das meninas e meninos acabam pulando etapas e, depois de um tempo, se arrependendo. Chorando pelo leite derramado!

      bjks

      Excluir
  22. Oi Madrinha
    Às vezes eu penso que sou retrógrada, mas aí vc vem com um post deste. Ainda bem que eu não estou só (kkkkkk). É espantoso ver como essa juventude só pensa naquilo, e depois vem a consequência, sim porque nós somos a consequência das nossas escolhas, eu vivo repetindo isso para os os meus filhos. Tenho telhado de vidro, então não posso guspir prá cima, mas o Daniel é bem sossegado prá onze anos, ele é bem concentrado (por enquanto) na carreira dele, nem pensa em namorar, ainda bem, porque não sei como irei lidar com essa situação ilustrada por vc, é muito criança, tá na idade de brincar mesmo, tem muito tempo pela frente depois. Acho que a diferença da nossa época prá agora é que tudo é apelativo, até os filmes que são faixa etária livre, tudo envolve romance, então eles são instigados a isso, não acho que isso seja um amadurecimento produtivo, muito pelo contrário, acho totalmente desnecessário, é, talvez eu seja antiquada (kkkkkkkkk).
    Bjão. Feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luzinha, o pior é que as consequências chegam mesmo... pelo que vemos sempre acompanhada de grande arrependimento. Como vc, meu telhado tbem é de vidro, mas sabe, tentamos fazer o melhor. Eu, como mãe, tento ser presente, dialogar, monitorar(quem vê pensa que sou uma mãe bizarra, que o filho faz nada do que quer... mas, pelo contrário, pois gustavinho é uma CRIANÇA super feliz e que curte cada etapa de sua vida. Espero continuar assim. rsrsrsrs). É fato que a mídia tem papel enorme nessa mudança de atitude das crianças e adolescentes, mas justamente por isso que a família deve saber como lidar com essa enchurrada de informações que chega. Claro, filhos não vem com manual de instruções, mas não dá pra deixar tudo pra lá, né!? Acho que estamos no caminho certo. Vamos torcendo para conseguirmos acertar. rsrsrrsrs... pq, sim, tudo o que fazemos é na tentativa do acerto.
      Valeuzããããooo!!!

      Super abração e beijocas! :)

      Excluir
  23. Joicy, eu já não acho q são outros tempos. Acho q sempre foi assim. Tenho 29 anos, ou seja, eu tinha 12 anos em 1994. Eu não pegava ninguém pq era o típico nerd, magrelo, de óculos e cabelo ruim q dava rata pra menina mais top, mas se ela quisesse eu tava lá. Os "legais", em 1994, levavam as meninas para trás do colégio e davam amassos com direito a pegar no peito. E chegavam na sala e contavam pra todo mundo. Lembro de uma q pegou uma garrafa de refrigerante no recreio e ficou passando a língua na ponta explicando pras amigas como fez sexo oral em um colega de sala. Então, a distorção de valores sempre existiu. Não pra mim. Não pra vc. E pelo jeito nem para a maioria q visita seu blog, mas nós éramos os nerds. Desculpe o julgamento, mas pelo q vi das suas fotos com seu marido, vcs eram do mesmo estilo q eu: o nerd q não sofre bullyng. Eu era do tipo q gostava de ler e de jogar xadrez no recreio, mas curtia Guns. Tinham os nerds panacas, os apagados, os nerds q curtinham rock,os bonitinhos, as meninas frescas, as feias recalcadas e o grupinho dos maloqueiros, e os que pareciama mais velhos (q são os q davam os amassos).
    O real problema que vejo nessa geração de moleques atual é q são todos iguais. Parece não existir mais personalidades distintas. Mesmo meus estagiários lá no trabalho d 20 anos são todos iguais. O "certo" atualmente é não se encaixar em grupos, é ser da massa, ser sem sal, sem tempero, sem gosto. Pelo q vejo no padrão, hoje todos são baladeiros, gostam d series, querem ter a personalidade do Dr. House, e serem putos. Os grupinhos dos anos 80/90 se misturaram. E isso foi muito ruim. Desculpa a falação, me empolguei.
    Feliz páscoa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maoli, que bom vc por aqui! Bom, não sei se sempre foi assim... mas, acho que, se sim, não era de forma tão escancarada como acontece hoje em dia.

      Acho qeu eu não percebia muito pq era uma molecona... minhas amigas eram as meninonas tbem. Tive uma amiga namoradeira(nós duas tínhamos 13 anos), mas a família dela deixava ela brincar só comigo, pq eu era "criança"(acho que um dos problemas dela era pq a família proibia tudo... aí, é aquele lance, prende demais acaba escapando pelas frestas). Minha mãe nunca se importou dela brincar comigo, mas ficava de olho, pq a menina tinha "fogo no rabo"(ela era danada, mas era minha melhor amiga!)... kkkkkkkk... mas, sério, nada comparado ao que vemos hoje. Nunca esqueço quando eu tinha 15 ou 16 ANOS(ou seja, já estava mais velha) e fui passar o carnaval na casa de uma tia, em canarãna-MT. Ela tinha uma barraca no carnaval de rua, então eu fui com minhas primas pra "folia". Uma gorizada ficou querendo dar uns pegas nas meninas. Cara, eu fiquei tão espantada que quando o menino mais gatinho(segundo as meninas... tá, eu achava ele bonitinho, tbem) veio pra cima de mim tentando "ficar comigo", cheio de mãos e tentando me "agarrar, eu só dei uma olhada e disse algo mais ou menos assim "se você chegar perto de mim e tentar me beijar à força de novo eu vou gritar". Eu, definitivamente, não era namoradeira! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Sobre essa geração de hoje, é como o amigo Jaime Guimarães disse há algum tempo, numa postagem que escrevi aqui, nossos adolescentes não estão sabendo lidar com essa enchurrada de informações... estão se tornando repetidores e seguidores de clichês.
      Não se desculpe... como vc pode perceber, conversar é minha suuuuper praia! hahahahah

      bjks

      Excluir
  24. È fogo essa situação,hein? Eu concordo cm você: Quero descer do trem bala! Olha, na minha idade com 12 anos eu era super inocente tbm...digo que não pensava nessas coisas aii..nem sonhava em namorar! Hoje os tempos são outros como diz seu marido e piores como eu digo! Jogo a batata quente na mão de outro.kkkkkkkkkkkkk
    Beijos!
    http://palomaviricio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paloma, os tempos sempre serão outros, né!? Sempre estará tudo diferente, com o passar do tempo... mas, como diz uma amiga minha, não precisam apelar, com esse tanto de loucuras! hahahah Essa batata quente está circulando! ahhahahaah

      bjks

      Excluir
  25. Boa tarde, Joicy.
    Infelizmente a coisa tá bem assim como tu colocou, a gurizada achando que dá pra ser adulto em um clicar de mouse.
    Acho que a culpa é dos pais por permitirem que seus filhos ajam e pensem assim; se os pais não verem isso, quem vai ver?
    O resultado de tal maneira de (não) pensar só pode ser um adulto vazio e sem nenhum amor próprio, ou seja, incapaz de dar e receber amor.
    Eu com 12 anos em 1985 tava mais preocupado em assistir He-Man!
    Claro que eu parei de fazer isso com a idade, né?
    Mesmo porque essas versões mai novas do desenho ficaram uma porcaria.
    Abraço e feliz Páscoa, Joicy Vader.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JacZinho,
      Sim, o problema está geral. Seja para meninos ou meninas... como vc disse, a gurizada achando que pode se tornar adulto imediatamente.
      Como mãe e super presente, vejo que nosso papel de pais é fundamental para lidarmos com essa situação. Não é fácil, pois a mídia está aí à todo vapor querendo dar pitaco. O problema é que muitos pais estão se eximindo de seu papel. Estão deixando essa função para as babás, as mídias e a escola. E o que é pior? Essa última opção está recebendo a culpa de todas as mazelas. Enfim, muito deve ser feito para que essa realidade mude. Sabe o que percebo, Jac? Essas puladinhas e etapas está fazendo com que tenhamos adultos cheios de problemas. Nada melhor do que uma infância e adolescência saudável e aqui não estou querendo ser moralista. As paixonites são normais(acho que todo mundo teve as suas), porém, estão querendo antecipar muitas coisas para uma fase que deveria ser aproveitada de outra forma.
      Adorei seu comentário... Joicy Vader?? hahahaha
      bjks

      Excluir
  26. Nossaaaaaaaaaa!!! Eu to acabando um texto basicamente parecido com o seu
    Mas o pior é que é verdade. Mas não é que o mundo seja outro, mas sim a criação de ontem que tem gerado as crianças de hoje. E já hoje, é a nossa programação na tv que tem estragado essas crianças, de forma que distorcem muitas coisas que eram pra ser edicativas.
    Lembro que com 12 anos ainda brincava de boneca, pular elástico, queimada, e etc.
    Eu sinto pena dessas crianças.

    Beijoks
    http://vejoporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc e a Jane me deixaram curiosas... ela disse que vai escrever a respeito, tbem! rs... me avisem, assim que sair a postagem! :)
      Penso que é todo um contexto que engloba vários pontos, como os que vc ressaltou. Os tempos modernos tem criado miniadultos. Já viu a agenda dos executivos mirins?? Criança não está mais tendo tempo para ser criança, mesmo. Bem os adolescentes estão sendo criados pelos computadores, pois nem as escolas, muito menos as babás podem tomar o espaço que deve ser ocupado pela família. Enfim, precisamos acionar o botão de emergência, jááááá! rs

      Valeu pelo comentário!!

      bjks

      Excluir
  27. Oi linda! Obrigada pela visita a mi blog!

    Ah, sempre passo por essas situações de ouvir certas aberrações desses aborrecentes (rs)...é a forma d dizerem que são modernos e saem beijando, ficando c/todo mundo..é uma perdição total. Eu sinto pena..pena...e pena...porque um dia a casa cai..e aí vão ver que já é tarde pra levantar.
    Falta evolução espiritual...porque do jeito que levam a vida, o caminho é um só - abismo!

    Joicy! Linda, Feliz Páscoa! Tudo de bom pra vc*

    Abraços
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida... eles querem fazer parte do grupo! Querem arrasar sendo iguais aos outros! Agindo tal qual os outros adolescentes esperam dele. Mas, isso é natural de adolescente, né? Querer ser aceito... porém, as coisas estão indo cada vez mais rápidas!

      bjks :)

      Excluir
  28. Olha Joicy, nada mais me espanta. E essas coisas de idade são relativas. Na idade média com 12 anos as mulheres já deveriam casar e tal.

    Não estou dizendo que eu concordo com isso... é só a vida como ela é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio, a concepção de infância e adolescência, na idade média era outra. Com certeza, aos 12 anos, nessa época as meninas já eram vistas como mulheres e elas eram mesmo, visando a concepção que se tinha naquele período e todas as responsabilidades que elas recebiam desde cedo.
      Minha avó, em meados do século XX, se casou com 14 anos e isso era normal naquela época. Mas, com o passar do tempo foi-se percebendo(por meio de muita pesquisa) que uma pessoa com essa idade não está preparada, tanto fisicamente, quanto psicologicamente, para realizar práticas tidas como adultas(como casar-se, por exemplo e ter filhos... pois sabemos tbem que na idade média essas meninas tinham filhos muuuuuito cedo).
      Basta olharmos as meninas e meninos, de hoje em dia, que acabam tendo que se tornar "adultos" antes do tempo. Sou professora da rede pública e diariamente vejo crianças(pq uma menina de 12 anos ainda está saindo da infância, há pouco tempo) se tornando mães e pais e, muitas vezes, não conseguindo lidar com essas mudanças. O mais interessante é que se formos comparar com a idade média, como vc colocou, naquela época as meninas cumpriam essas responsabilidades(até mesmo pq ela se casava com alguém e vivia com aquele alguém para o resto da vida), já hoje não, as meninas(estou falando delAs pq foi o enfoque de seu comentário) engravidam e muitas vezes a responsabilidade é passada para os avós da criança. Bem, espero que vc tenha conseguido acompanhar meu raciocínio... hahahahahahahaha... como diz o Christian V. Louis, temos os dedos psicopatas. kkkkkkk
      Achei super pertinente seu comentário. Porém, é importante contextualizarmos as duas realidades para não cairmos no erro de aceitar tudo apenas pela comparação.
      bjks

      Excluir
    2. hahaahhaha... eu quis dizer Fábio! Trocando as bolas aqui... hahahaa

      Excluir
  29. Joicy sua linda! Feliz páscoa!!!
    Saudades...

    Parei o momento sentimental! rs

    Menina eu me assusto com essas conversas!
    Costumo dizer que nasci definitivamente no século errado! rs
    Minha Deusa! Com 12 anos eu ainda brincava feliz de Barbie e nunca tinha beijado na boca! hahaha
    O que o marido falou é verdade! Infelizmente hoje em dia parece que tudo é rápido e as meninas nem ligam para namorar sério ou mesmo com a própria reputação. Ainda tem umas que acham que ser "putas" (não no sentido profissional) é legal!

    Aaaaah eu definitivamente também quero descer! rs
    Ri com a imagem no final! kkkkkk

    BjO sua linda!
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mandinhaaaa! Super saudades tbem... tô ferradinha, com esse tempo corrido! hahahahah

      Muié, do céu... essas meninas e esses meninos estão perdendo com essa de querer sofrer antes do tempo!

      Vamos pedir para pararem o trem o mais rápido possível! hahahah

      bjks

      Excluir
  30. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    Cheguei!
    Li atentamente!Vi seu ponto de vista neste episódio.Entendi!
    Só vou dar meus pitacos
    Eu penso que é uma fase de mudanças. É a passagem de uma atitude de mero espectador para atitude ativa, questionadora, e conseqüente transformação. Questiono se estamos numa sociedade acomodada e tradicional.Se sim, mudanças são ameaças e isto assusta.
    Afinal, nós adultos não gostamos de ver nossos valores, princípios e padrões de comportamento, sendo questionados ou mudados.
    Boa semana!
    Beijos!
    fui...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felisberto, eu sou super a favor dessa geração questionadora e de toda essa transformação. Inclusive, luto para que a escola consiga lidar com esses novos alunos que temos, pois eles estão sendo frutos dessa geração e muitas vezes a escola continua querendo lidar com os alunos de antigamente, que se sentavam e apenas ouviam. Mas, quando vemos todas essas mudanças percebemos que nossos jovenzinhos não estão sabendo lidar com essas transformações. Como Jaime Guimarãoes me disse, certa vez numa postagem aqui do Umas e outras, estamos lidando com adolescentes repetidores e seguidores de clichês e que não estão sabendo o que fazer com tudo o que está recaindo sobre eles... enfim, que isso melhore, pq o resultado tem sido drástico!

      bjks :)

      Excluir
  31. Olá Joicy, de algum modo, eu devo discordar de você de que os tempos sejam outros, temos dois exemplos que foi o namoro da Luciana aos 10 e o que o Fabio destacou sobre antigamente meninas terem que casar com esta idade e assumir responsabilidades. Se formos comparar, estas sim pularam totalmente suas etapas.
    Agora há mais liberdade sim, mas pouco mudou, ou melhor, mudou em termos de que está mais explícito, acredito que seja isto. E a fila anda, não será necessário casar. ahah.
    A sério, se os tempos fossem outros, somente agora existiria gravidez na adolescência e isto existe desde sempre.
    Espero que tenha tido uma boa Páscoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chriss, concordo com vc... as duas situações sitadas pelos colegaas, anteriormente, nos mostram etapas sendo puladas. Bem, acho que talvez eu tenha tido uma infância e adolescência diferente das outras garotas. Por isso me assuste com esse tipo de situação. Em relação à gravidez na adolescência, sim, existe desde muito tempo(mas, pesquisas mostraram que é algo que cresceu muito de algum tempo pra cá). Mas, essa postagem aconteceu mais em torno dessa visão tão "moderninha" de ficar com um e com outro(com DOZE anos de idade)... não, isso não existe desde sempre(poderia até ter uma ou outra que agia assim, mas a maioria não). E, hoje, temos a "desculpa" de dizer que as meninas têm muito mais informações do que as adolescentes de antigamente, o que deveria ser seguido de mais consciência, mas não é o que vemos.

      Eu ri do "a fila anda e não será necessário casar."... essa é uma verdade e eu acho um super avanço, o fato de não ser obrigada a casar só pq alguém a obrigou(por uma gravidez, ou pq "perdeu" a virgindade). Hoje a mulher tem liberdade de escolha e isso é super positivo. No entanto, vemos meninas engravidando à torto e deixando suas crianças para serem criadas pelas avós(como vc disse, isso sempre aconteceu, então aqui eu volto ao fato de que hoje há mais informação. Mas, pq motivo não houve avanço? Será pq as famílias continuam achando que falar de sexo e afins ainda é um super tabu!? Acho que em muitas respostas eu fui taxativa em falar do papel da família, mas não me cansarei de afirmar que ela tem função importantíssima nessa questão). hahahahhah... espero que vc tenha compreendido minha fala. Se ficou confusa, perdão! hahaha

      bjks

      Excluir
  32. Menina com 12 anos eu nem sabia o que era namorar kkkk essas meninas de hoje em dia, meus Deus!! A maioria dos pais deixam seus filhos a vontade, não tem um diálogo com eles. As garotas não estão mas se dando o devido valor, acha tudo tão natural e isso é assustador por não sabermos o que esperar mais. Beijinhos
    http://aquifofura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shirley, é como falei acima, para alguns amigos, a família está se "livrando" de seu papel na vida dos filhos e lançando nas mãos das escolas. A coisa tá "braba"!

      bjks :)

      Excluir
  33. Voltarei mais tarde, para responder aos comentários. Estou adorando as participações e achando interessante o posicionamento de todos. bjks

    ResponderExcluir
  34. Hehehe O que dizer dessa juventude perdida... Ah quando eu falo isso me sinto tã velha. É que meu pai fala que minha geração é um estrago e eu falo da minha próxima... Então quem está certo? Não é normal esse comportamento? Quer dizer a TV mostra isso o tempo todo e hj a TV e a internet é a lei...
    Quem sabe nós é que nos tornamos atrasados demais?!
    Horrivel pensar nisso né? Mas quem sabe?!

    Ps: Pouca vergonha dos infernos, esses dois precisavam de uma boa palmada... Absurdo! kkkkkkkk (é o que eu penso de verdade) kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, eu não sei se diria perdida... diria sem rumo! As coisas estão
      cada vez mais descontroladas. Nossos adolescentes sem referencial, em
      casa. Enfim, fica tudo difícil até mesmo para eles. Como vc disse a
      própria mídia apresenta esse tipo de atitude como aceitável. Sou mãe e
      sei como é complicado lutar contra esse tanto de informatividades que
      a TV e afins joga sobre nossas crianças, então só nos resta saber como
      falar sobre isso com nossos filhos. O que não dá é para os pais
      acharem que a escola dará conta de tudo(pq é isso que muitos fazem).
      Enfim, tá difícil ! haahhah...

      Valeu pela participação.

      bjks

      Excluir
  35. Oi Joicy,

    Menina a coisa está preta , ja andei assustando com algumas meninas do meu predio entre essas faixas de idade, elas parecem que estão com mais de 20.
    A televisão tem uma parcela muito grande de culpa. A malhação por exemplo a gente vê meninas dessa idade falando em sexo. As coisas mudaram muito,e acho que por isso que existem tantos casos de homens bem mais velhos com adolecentes.

    Adorei a postagem,


    Desejo que sua páscoa tenha sido excelente.

    Uma ótima semana!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  36. Eu brincava de Barbie rs... PELAMOR !! Td bem que os tempos mudaram as coisas evoluem naturalmente mas tenho dentro de casa uma criança de 9 anos e se comporta como uma "criança". Penso que a educação é base de td, se vc tem bons professores vc vai desenvolver junto a sua personalidade as melhores formas de vivenciar situações que mundo ai fora joga encima sem a gente pedir.
    Bjs e boa semana ;)

    ResponderExcluir
  37. Joicy
    Bom dia

    Eu ri muito com seu relato.Também rilitros.Você sempre me alegra a manhã com os seus textos.A fila da vida anda mesmo. Na minha época que é muito muitooo antes da sua a gente falava paquera e só de mãos dadas. Depois veio o BV (boca virgem) o selinho, etc. etc. Aonde vamos agora ?
    Uma linda semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Cara, e pensar que dei o primeiro beijo aos 16 e perdi minha virgindade na zona aos 18, a coisa tá perdida mesmo, kkkkkk. Quem seria o culpado ou culpados, a mídia, os pais, o século 21, kkkkkkk. Penso quando eu tiver um filho, e ele tiver com essa idade, mas é algo que procuro me preparar para enfrentar uma situação dessas com sabedoria, e espero nunca ter um filho adolescente numa situação dessas, mas só o futuro é que dirá.

    Joicy, já formulei as perguntas para a nossa entrevista, me manda teu e-mail pra enviar. O meu é: paulocheng@paulocheng.com

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  39. Querida amiga

    Os tempos são outros,
    e amar virou
    propaganda,
    jogada fora
    como papel de bala...


    Que o abraço da alegria
    lhe conforte a vida.

    ResponderExcluir
  40. OI Joicy,
    concordo com teu marido, os tempos são outros. Não está fácil para educar esta geração.
    Tenho duas filhas e sei do que falo, na Europa não é diferente, poderá até ser pior...rsrsrrsrs
    bjs
    Rui

    ResponderExcluir
  41. Oi Joycynha!!

    Minha filha tem 17 anos. Filha unica.Comigo Ma as coisas acontereram mais tardiamente.Não fui uma adolecente precoce, o maximo que fazia era ir nos bailinhos da escola.
    Mas eu levei um choque nesta passagem de criança da Bruna para adolescencia.
    AS festinhas ja tinham alcool. E eu comecei a não deixar a bruna ir.
    Um dia ele disse: Mãe, confia em mim, sou a Bruna em qualquer lugar.
    Eu não podia isola-la do mundo.
    O alcool esta entrando na vida dessas crianças muito cedo.
    Orar e vigiar...... e alertar nossos filhos.

    Ym beijinho..te enviei um email...estão prontas..ebba!!

    bjs
    Mas o que me admirava era que alguns pais achavam normal.

    ResponderExcluir
  42. Oi Joycynha!!

    Minha filha tem 17 anos. Filha unica.Comigo Ma as coisas acontereram mais tardiamente.Não fui uma adolecente precoce, o maximo que fazia era ir nos bailinhos da escola.
    Mas eu levei um choque nesta passagem de criança da Bruna para adolescencia.
    AS festinhas ja tinham alcool. E eu comecei a não deixar a bruna ir.
    Um dia ele disse: Mãe, confia em mim, sou a Bruna em qualquer lugar.
    Eu não podia isola-la do mundo.
    O alcool esta entrando na vida dessas crianças muito cedo.
    Orar e vigiar...... e alertar nossos filhos.

    Ym beijinho..te enviei um email...estão prontas..ebba!!

    bjs
    Mas o que me admirava era que alguns pais achavam normal.

    ResponderExcluir
  43. Fico super assustada com o rumo que a sociedade toma... no meu tempo, que não é assim tãooo distante, aos 12 anos eu brincava de boneca ainda! ahuauhhuauha... porém, mtas colegas da escola engravidaram super cedo aos 13 ou 14 anos, o que era uma situação totalmente estranha aos meus olhos, visto que nem pensava sobre relações amorosas ou sexuais nesta idade!

    Agora, td q eh menina de 11, 12 anos, ja acha absurdo uma de 15 anos que nunca teve "experiencias". Meu medo: Em q mundo enfiei meu filho? hehehehe

    bj

    ResponderExcluir
  44. Joycinha, seu marido tem razão! Os tempos são outros!!!
    Tudo isso por conta de uma liberdade exagerada. Jovens saindo e não tendo horário pra voltar. Bebendo e fumando precocemente. Baladas premiando a garota que beija mais numa noite. A iniciação sexual começando muito cedo sem controle de qualidade.
    Pais delegando aos professores a educação de seus filhos e não dando as primeiras noções de cidadania.
    Que houve uma grande evolução feminina, isto não podemos negar, mas ela extrapolou uma reivindicação tão desejada.
    Os pais não monitoram como suas filhas saem vestidas. Para elas a preferência é seios à vista e saia bem curta. Expõem-se gratuitamente em vitrines do cotidiano.
    Para os jovens algumas palavras já são decrépitas: amor, romantismo e fidelidade.

    Grande abraço de Cida

    ResponderExcluir
  45. Que seu esposo tem razão, é fato. Eu fico bastante indignada com muita coisa que vejo, e inclusibe agorinha agorinha acabei de postar no Face a seguinte frase: "Para algumas coisas o melhor é: Não vi, não sei, não quero saber...kkkkkkkkkkkkkk"
    Tem coisas que as pessoas falam, fazem que eu fico com aquela cara de paisagem que o Pânico traduz no programa com aquele sonzinho característico.
    Mas falando dessa situação específica que você testemunhou, primeiro quero te dar os parabéns por você ter se controlado e não ter dado uma sonora risada.... kkkkk. Parabéns, Joy. Eu não sei se teria essa força...rs... talvez até tivesse se o susto fosse maior do que a reação...rs
    12 anos com esse vocabulário, essa cabeça de rodízio... tisc tisc... não é apropriado, mas cada um sabe de si, não é vero? Como você sabe, eu tenho 3 filhas. A Jana, inclusive, tem 13 anos e é uma filha dos sonhos de qualquer mãe. Não sei se ela é assim por mérito da minha criação ( pois vejo mães maravilhosas com filho deprimentes ), mas eu busco estar sempre atenta a tudo que diz respeito às minhas filhas e se algo for detectado pelas antenas que toda mãe ligada tem, minha ação é imediata.
    Com 12 anos eu ainda brincava de boneca, a fila que andava para mim era a mesma da sua da escolinha...kakakakaka
    É triste testemunhar estapas serem queimadas da vida de um ser humano. Tudo na sua hora para que saibamos saborear melhor as camadas da vida. Pior que quando se pega esse rumo do trem bala, amiga, quem pegou o ritmo não consegue voltar mais e acabamos sendo por esses apressadinhos rotulados de 'caretas'. Por isso que seu esposo encara a realidade que o tempo mudou e tenta te consolar. E mudou mesmo. Mas felizmentes não mudou para todos. Afinal, olha quanta gente está aqui compartilhando contigo dessa sua surpresa e tem o mesmo sentimento, hum?

    ResponderExcluir
  46. Olá Joicy!

    Realmente, a maioria dos adolescentes "aborrecentes" têm outras visões do mundo.
    Os valores essenciais não podem ser descartados, aí que mora o perigo.Infelizmente, eles estão sendo esquecidos e abandonados no dia a dia da juventude brasileira.

    Ah!Adorei o blog...Parabéns!

    Beijos
    Rosemary Quintas

    ResponderExcluir

Olá! Faça seu comentário!

Mas, NÃO DEIXE DE LER A POSTAGEM! ;)

Sinta-se a vontade!!! Sacomé, né!? Se você leu e chegou até aqui, não custa nada comentar... :)