30 de dez de 2011

Fim de ano... faxina geral!?

Olá, pessoinhas queridas! Preparados para mais uma passagem de ano?

Estava aqui pensando a respeito de algumas mensagens de final de ano que as pessoas têm compartilhado no RostoLivro. Para quem me conhece, nem preciso dizer que eu sou viciada naquilo lá, né!? Para quem não me conhece ainda, pois é… sou fiel frequentadora do FaceBook. Sim, sou... Então, voltando ao assunto, estava aqui lembrando desses compartilhamentos. A mensagem em questão vinha com esses dizeres: "Jogando no lixo… desafetos, frustrações e tristezas!". Fiquei aqui pensando… no meu quarto! Sim, meu quarto. Vcs saberão porque eu lembrei do meu quarto. Basta clicar na imagem ao lado. Entenderam agora?

Não entenderam? Bom, vamos "começar do começo" então. Digo, do MEU começo… ou fim. Que seja! É o seguinte, final de ano para mim é momento de faxina geral. 

Sacomé, né!? Professores juntam  mais lixo do que todos os outros seres do planeta Terra, juntos. Sim… apesar que todo ano quando visito meu querido contador, fico abismada com a concorrência... Ele consegue ganhar de mim. Foco, Joicy, foco. Voltando ao assunto. Fiquei aqui pensando, que final de ano é realmente o momento de jogar tudo o que não serve mais, no lixo, e recomeçar com guarda roupa e armários zerados! Sabe, tipo, limpeza total!? É isso mesmo, parecendo propaganda de produto de limpeza, mas tudo bem... 

Foi então que, voltando ao assunto do meu quarto(foco, Joicy!). Onde eu estava? Ah, fazendo a faxina... joguei sacos e sacos enormes de lixo fora. Fui encontrando coisas que eu não via há séculos e que eu sempre guardava com a finalidade de usar novamente, no ano seguinte(detalhe, esse ano seguinte já passou umas quatro vezes). Diante dessa situação calamitosa de ficar guardando coisas, sempre com a desculpa de que usaria de novo, que resolvi jogar fora tuuuuuuuudo o que eu visse pela frente sem nem pestanejar. 

GENTEEEEEE DO CÉU!!! Cada vez que eu jogava uma sacolada fora, parece que surgia um alívio daqueles... Não sei explicar, só sei que lembrei da tal frase "pratique o desapego" e isso foi muito bom! Me desapegar de algumas coisas que eu pensaaaava que eram importantes, mas que só estavam atrapalhando a beleza do meu quarto, simplesmente foi maravilhoso! 
Também separei muitos livros (didáticos e literários) para doação. Até meus VHSs do Senhor dos Aneis foram para doação(sim... três boxes com 2 fitas em cada... kkkkk... ahh gente, é que eu ainda tenho vídeo cassete em casa! Mas, como já comprei o box desse filme(em DVD), não fazia sentido ficar ocupando espaço, né?) 

Foi então que, depois de jogar tantos papeis fora e separar coisinhas para serem doadas que cheguei ao resultado final. Tudo organizado(vejam as últimas 4 fotos)! Acho que marido vai até dar estrelinhas douradas para mim. Que estrelinha que nada, quero é sair para um jantar à luz de velas com direito a um bom vinho, baby! Pra quem pensa que só pq curtimos o bom heavy metal, vamos ficar bebendo vinho "catinga das trevas"(Cantina da Serra) está muito enganado… heheheheh... ah, também quero massagens nas costas, porque estou travada! Deu um pirepaque na coluna, que estou aqui toda dolorida! Que dó!

Aí alguns podem pensar assim. Pô, mas o marido nem ajudou? Sim, ajudou durante todo o ano, mas em vão, pois quanto mais coisas ele jogava fora, mais papeis a professora aqui trazia pra casa. Foi então que ele desistiu e disse, "Tchu, você precisa dar um jeito nessa papelaiada". 
Diante disso, percebi que somente EU poderia dar um jeito nos meus cacarecos, pois, como ele mesmo disse, correria o risco da dona Joicy reclamar depois, dizendo que ele havia jogado fora algo importante.

Agora, vamos voltar lá no outro começo? Ou seria outro final!? Ah, não complica... Pois bem, sabe quando a gente diz que vai eliminar as frustrações e as tristezas e os nhem-nhem-nhens que passamos durante o ano todo? Só a gente pode resolver isso. Ninguém pode fazer por nós. É fato! Mas, eu costumo dizer que algumas coisas que aconteceram não podem ser simplesmente jogadas fora. Devem ser encaradas de frente. Porque senão a corremos o risco de achar que sempre que der algo errado, basta "jogar no lixo", não havendo assim uma solução real e necessária para o problema(e a coisa se repete, mais cedo ou mais tarde. Estou mentindo?). Porém, contudo, todavia, algumas... ah, sim, algumas devem ir diretamente para o lixo, pois do contrário, ficaremos anos e anos remoendo coisas que deveriam ter sido resolvidas há tempos, igualzinho os papeis que eu passei de ano em ano sem sequer fazer uso deles, pois na verdade eram totalmente desnecessários.

Então, o que desejo para o nosso ano de 2012 é que todos possamos olhar para trás e tentar encarar de frente os problemas. Contudo, se tiver algo para ser jogado fora, SIM, jogue, principalmente tudo aquilo que te atrasa, te põe pra baixo e não acrescenta em nada. Essas coisas, ensaque e jogue no primeiro latão que você encontrar. Aquelas coisas que foram difíceis, mas que ainda acreditamos que podem nos dar bom resultados, estabeleça metas possíveis de serem alcançadas e vá em frente, para realiza-las. Lembre-se, você é capaz! Não deixe que ninguém diga o contrário… O resto? Ahh, teremos mais 365 dias para sabermos o que virá pela frente. Afinal, como já disse alguém nessas piadinhas infâmes(tenho quase certeza que foi o guru Jaime Guimarães), os maias só tiveram alguns probleminhas com a contagem. Fim do mundo? Que nada(assim espero! *roendo unhas*). Enfim, corra para o abraço, pois muita coisa ainda estará por vir!

 Finalizo com uma frase que achei supimpa: Não é 2012 que precisa ser diferente. É VOCÊ!

Sintam-se fortemente abraçados ...
Beijinhos!

Câmbio, desligo!

26 de dez de 2011

Blogosfera... blogueiros... Obrigada!!!

Ah, gente... Vou fazer agora um momento ultra mega piegas!!!!!

Seguinte, não sei já contei, mas tenho esse blogue desde 2009. Porém, era pouco acessado por mim e tinha outro nome... até que abandonei-o por muuuuuito tempo. No entanto, por dica de minha grande amiga Karla Xavier (que não faz parte da blogosfera, mas está sempre me visitando e incentivando...) e de minha queridona amiga blogueira Juliana Azevedo, resolvi reativá-lo desde setembro deste ano, deletei todas as postagens anteriores e comecei do "zero". Pronto, aí estão as grandes culpadas. Portanto, qualquer coisa, reclamem com elas!! hehehe

Então, dia 21 de dezembro fez, exatamente, 3 MESES de existência do Umas e outras... Estou simplesmente adorandooooo poder papear com tantos blogueiros e blogueiras maravilhosos, que passam por aqui. Vou falar de alguns que estiveram sempre me visitando e comentando, durante esse período!!!! É uma singela homenagem, em agradecimento por esses maravilhosos presentes que ganhei, em 2011... VOCÊS!!! Ps. Coloquei em ordem alfabética(dããããrr... tá perceptível, Joicy! Ah, só tô avisando... rs)! ;)
 
AnaCecíliaRomeu (HumorEmConto) Essa é a garota insônia 2... divertida, excelente escritora de contos, inteligente, amável e imensamente cativante. 

Andre Mansim (Verdades e Bobagens) Engraçado, carismático, querido e, assim como a Cissinha, excelente escritor de contos.  

Blake (Sook) Assim como eu, é amante de livros, curte rock e é chocólatra...sempre divulgando e incentivando coisas do universo literário. 

BrunoMello (DilemasCotidianos) O amigo pensador... sempre presente em meu cantinho! Tá um cadim sumidinho... 

Carol Machado Não poderia deixar de falar sobre minha querida fessorinha, pois, mesmo ela não tendo blog, está sempre por aqui, comentando e acompanhando todas as postagens! 

CeloSilva (UmAnoEm365Filmes) Amigo blogueiro cinéfilo! Trocar ideias de filmes é sempre óóóótimo com ele... aliás, me faz lembrar que tem muita coisa boa no cinema mundial.
 
Gisele Carmona (Que vontade de escrever!) Escritora, jornalista, adoooora gatos e cachorros, romântica e querida...

Jaime Guimarães (Grooeland) inteligente, de ótimo humor e muito querido. Falamos a mesma língua, do sarcasmo e ironia... meu companheiro de profissão(sofredô, mas gostcha!) e que curte muitão as obras do velho safado, Buk. 

JaneDosAnjos (ArtesDosAnjos) Uma queridona... é mamãe coruja, adooooora gatos(até onde sei, ela tem NOVE) e curte artes! 

José Bruno (SublimeIrrealidade) Queridinho do coração... amigo cinéfilo. Pessoa de uma sensibilidade imensa. Companheiro de consumo desenfreado por filmes... hehe

LaySantana (DocesDesamores) Uma sincera e divertida garota... é sempre ótimo ler seus textos, sempre bem escritos. 

Léo Ribeiro (Rasgue oVerbo) Descobri que somos "vizinhos"... garoto gente boa demais da conta, sô! Está sumidinho da blogosfera! 
 
Ma Ferreira (ArteEmCerâmica) Minha querida artista... de uma sensibilidade enorme! Suas cerâmicas são linnnnnndas!!!! Um encanto de pessoa... uma mamãe coruja! 

Manfio (MetalBrasil) Meu amigo metaleiro, futuro colega de profissão! Rapaz inteligente, com quem adoro trocar ideias. Divulgador da cena metal...

RickyOz (Contos e indagações) Um gentil blogueiro, "iscrivinhadô" e sempre presente!!! Ah, eu sei qual sua identidade secreta... Chiuuuuu, Joicy... segreeeedo! rsrsrsrsrs 

Sérgio - Retrato (PalavrasEmPalco) O blogueiro poeta... Sempre com palavras que encantam! Ler seus comentários sempre dão uma sensação de leveza no coração e na alma...

TSUnâmica (EmpadinhaFrita) Uma menina inteligente e que, assim como eu, adoooora trocar ideias!!! Descobri que temos mais em comum do que eu poderia imaginar... tem uma mãe muito fofa e um pai ninja! 

VictorVonSerran (AsCrônicasDeVonSerran) Me ensinou o que significa swordplay. O.o É o queridão da Blogosfera No Facebook, sempre incentivando a divulgação de nossos blogues.


Alguns outros chegaram há poucos dias e já me fizeram gostar muito deles e seus blogues... são eles:

Repito que TODOS VOCÊS foram grandes presentes para o "Umas e outras...", nesse ano de 2011!!!!

PARA TODOS QUE ME VISITAM, desejo uma passagem de ano maravilhosa. Sei que há muitos que entram e preferem ficar "secretos"... tbem agradeço à presença(secreta) de vocês! :) 
Que 2012 seja repleto de esperança, realizações, prosperidade, amor, respeito, reflexão, dinheiro no bolso saúde e paz de sobra! Que o Umas e outras possa encontrar vários outros companheiros blogueiros para compartilhar ideias e somar...

Enfim, é isso!!!!

 Ps. Todas as imagens dessa postagem foram conseguidas através de pesquisa no papai "gúgol".

 
Sacomé, né!? Já que eu comecei bem piegas, vou terminar do mesmo jeito... encerrando com essa canção 'basiquinha' de final de ano.

Marcas do Que se Foi...


Beijinhos e abraços...

Câmbio, desligo! 

24 de dez de 2011

Parabéns... meu filho Gustavo!

A postagem de hoje é, realmente, curtinha!
Amanhã, como todos que acompanharam a postagem anterior "Jingle bel, Jingle bell... hiiii, vai nascer!" sabem, dia 25/12/2011, o pedaço mais perfeito de mim fará aniversário. Meu filho Gustavo completará 10 anos de vida!
Então, nada mais justo do que fazer esse posto especialmente para ele... 

Meu filho,
Durante esses anos, foi maravilhoso... 

 ... ver você crescer...


 ... aprendermos juntos, que na vida há tanta beleza, basta estar atento...

 ... poder dar e receber carinho sem medida ...

 ... perceber em seu olhar, o que há de mais belo nessa vida...

 ... compreender que seus gostos podem ser diferentes dos meus, mas o amor não muda ...

 ... ter clareza de que você é, de fato, o pedaço mais perfeito de mim...

 ... ter sempre muito amor... amor, amor... nunca é demais!

 ... sentir toda alegria que vem de você...

 ... poder, com você, voltar a ser criança...

... sim, crianças ... hihihikikiki ...

 ... fazer você sorrir...

... brincar de faz de conta... kamehamehaaaaa!!

Enfim, quero continuar participando de sua vida, vendo seu crescimento diário, durante muitos e muitos anos mais...

 Desejo que você continue se desenvolvendo com muita saúde. Que papai e eu continuemos sendo exigentes e "chatos", quando necessário. Desejo continuar aprendendo com você, que na vida nada é imutável. Afinal, tudo se transforma à cada dia. O importante é fazer o possível para que essas mudanças sejam sempre para melhor!
Que possamos compreender juntos que, mesmo quando as coisas ficarem difíceis, podemos até não ter as esferas do dragão para resolvermos tudo num passe de mágica, mas com certeza, teremos um ao outro para ajudar a superar essas dificuldades.

Com imenso amor,
mamãe!

Aos queridos amigos blogueiros e aos visitantes desejo um excelente natal para todos vocês e seus familiares. Que os sentimentos de amor e paz e que os momentos de reflexão existam não somente agora, mas diariamente. 

Sintam-se fortemente abraçados...


Beijinhos...

Câmbio... desligo!

20 de dez de 2011

Jingle bell, Jingle bell... hiiii, vai nascer!

Olá, people! Mais uma postagem prontinha...

A amiga blogueira Ana Cecília Romeu, do  HumorEmConto, sugeriu que eu fizesse uma postagem relatando como foi o natal em que meu filho nasceu... como eu disse em em outro link aqui do blog, a bolsa rompeu durante a ceia de natal. Então lá vai... 

Segunda-feira, 24 de dezembro de 2001

Acordei por volta das 8 horas da manhã. A noite foi difícil, pois a imensa barriga, de quase nove meses, já não permitia que eu dormisse tranquilamente. Faz parte!

Acordei, tomei café da manhã e resolvi fazer faxina em casa. Empurra guarda roupa daqui, afasta cama dali, limpa o chão acolá... sim, deu a louca na barriguda!!!! Confesso que nunca fui uma pessoa considerada “dona de casa perfeita”, mas, nesse dia acordei com espírito de “Amélia que era mulher de verdade"... acho que esse espírito nunca mais baixou em mim! #Fato

Continuando... marido não estava em casa. Havia ido na casa da sogra buscar o carro para ajudar com a “correria” do natal e me buscar mais tarde...  

Terminei a faxina e fui descansar um cadim... acabei pegando  no sono e acordei perto do horário de ir ao salão de beleza me embonecar(horário marcado para 13:00 h). Fiz unhas e sobrancelha... não estava com paciência para arrumar o cabelo. Nunca esquecerei dessa ida ao salão, pois a moça fez minha sobrancelha COM CERA e eu pensei que iria parir ali mesmo!!! WTF!!??? Nunca maissssss usei esse método!!! Kkkkkkkk... tbem me lembro de ter demorado uma eternidade no salão, fazendo a unha, pois não achava posição para ficar parada... precisei “meio que” deitar no banco, para que a pedicure(??)  conseguisse concluir seu trabalho.

Marido me buscou no salão, fomos para casa, me arrumei e fomos para casa da sogra. Chegamos lá por volta das 18:00 h. Eu estava “varada” de fome... estava somente com o café da manhã! Que loucura, eu sei!!!! Uai, tinha esquecido de comer! Kkkkk... só rindo e sorrindo aqui, com minha insanidade! A questão é que não havia comida... somente lanchinho, pois tudo estava sendo preparado para a ceia de natal. Comi pão francês com alguma coisa que não lembro.

As horas passaram, fomos conversando, fui ajudando com a organização da mesa e os presentes embaixo da árvore de Natal. Temos o hábito de fazer as trocas de presentes após a Ceia, ou seja, depois da meia noite, mas nesse dia eu estava numa agonia danada e todos resolvemos antecipar esse momento para mais cedo, por volta das 22:00 h.

Presentes trocados, a fome foi aumentando e resolvemos adiantar a ceia também, pois minha fome era de leão. Poxa, não se deve negar comida para uma grávida! Então, faltando aproximadamente 30 minutos para a meia noite resolvemos servir o jantar. Nhammmm, tudo delicioso... conversa vai, conversa vem, senti vontade de fazer “xixi”(putz, desculpe ae!)... fui ao banheiro, mas percebi que eu não queria fazer pipi, coisa nenhuma! Depois de um tempo voltei à mesa(eu lavei as mãos! Ok!!? rs... para que não fique nenhuma dúvida! kkkk)... então, voltei à mesa, porém, a fome foi embora. Passou por minha cabeça a possibilidade de ser o que eu estava pensando que fosse, veio uma sensação diferente, certa tensão, mas logo eu disse pra mim mesma “não, ele vai nascer dia 4 de janeiro... preciso fazer pipi de novo”. Voltei ao banheiro... fechei a porta... quando olhei para minhas pernas, um liquido estava escorrendo! Pensei em algo parecido com: G-zuis do céu!!!! PuRa que parTiu!!!!! O que eu faço!?

Respirei fundo, vesti a roupa, abri a porta e saí no corredor... olhei pra mesa onde estavam: Sogra, cunhada Viviane e cunhado Fabiano. Marido estava logo adiante, ao telefone, falando com nosso amigo Pedro Jr. Olhei para todos aqueles rostos felizes e disse uma frase que NUNCA, nunca mais esquecerei: “Não entendo muito bem disso, mas acho que minha bolsa ‘estourou’”. Todos da mesa se calaram, meu marido desligou o telefone (não lembro se teve tempo de se despedir...) e eu fiquei parada. Passaram alguns segundos e TODOS CONTINUAVAM PARALIZADOS!!! Porém, logo todos se levantaram e começaram a se esbarrar uns nos outros, minha cunhada ligou para o namorado (para pegar o carro e buscar as minhas roupas e do bebê, em minha casa), marido foi atrás de “não sei o que”, acho que nada, pq ele andava de um lado para o outro igual uma barata tonta, coitado! Sogra e cunhado seguiam a mesma linha de raciocínio da barata tonta... ops... do marido, zanzavam pra lá e pra cá. Até que eu voltei com mais uma frase: “Alguém pode me ajudar? Tem água descendo aqui!” Então a sogra me socorreu... mas, logo continuaram no mesmo ritmo anterior, até que eu disse: “gente, alguém precisa ligar para o médico”. Quem ligou? Eu!!!! Incrivelmente, eu era a única que conseguia pensar com calma ali. Kkkkkkkk ... verdade verdadeira! Liguei e avisei que estava a caminho. 

Fomos para o hospital, o medico chegou e, como eu queria tentar parto normal, disse que seria necessário esperar pelas contrações, dilatações e tudo o mais que vem naturalmente. Passei a noite toda à espera, com meu marido e sogra dormindo bem perto de mim, num sofá cama super desengonçado. Foi uma noite de muita espera e nada de dormir (ahhhh, quem consegue dormir!?), nada de contrações, pouca dilatação e afins... senti dor nenhuma. 

Na manhã seguinte o “dotô” disse que não podíamos mais esperar, pois  eu já estava perdendo liquido há muitas horas, então avisou que seria feita a cesária. Nesse mesmo instante, minha mãe ligou, num TIJOLular que estava a disposição(acho que da cunhada), dizendo que não havia conseguido passagem de ônibus para aquele dia. O que eu fiz? CAÍ NO CHORO!!!!!! Eu me desesperei... desesperei PORQUE NÃO QUERIA FAZER CESÁRIA(eu já havia me preparado para parto normal desde o primeiro mês de gravidez e morria de medo da anestesia e tudo o mais que vem no pacote cesariana.), mas acho que me desesperei mais ainda PORQUE QUERIA MINHA MÃE ali do meu lado!!!! 

Marido começou a ficar bravo com o médico, quando na verdade acho que ele também estava com vontade de sentar no chão e chorar... tadinho! Porém, ele se acalmou e foi forte... Eu chorava compulsivamente, até que o medico disse, olhando pra mim como se estivesse em frente de uma louca varrida, mas com uma voz super calma(ele era uma figura!!) “menina, você é a primeira paciente que vejo chorar porque deseja parto normal!”... Eu ri... parei de chorar e me recompus. Era hora de me comportar como uma adulta. Engoli o choro e esperei as enfermeiras me prepararem. Fui para a sala de cirurgia e tudo correu bem...

Enfim, essa é minha história da noite de natal mais especial da minha vida. Noite em que, como já falei em um dos posts anteriores, o ser mais importante do meu universo resolveu fazer sua festa particular, onde os convidados levaram o maior susto pelo convite inesperado.(risos)... Vou confessar que me emocionei escrevendo esse relato e relembrando a história. Já contamos esse episódio inúmeras vezes, para os amigos, mas nunca foi tão intenso relembrar desse momento tão especial.



Ps. Todas as fotos fazem parte de meu arquivo pessoal!

Beijos e abraços...
Câmbio, desligo!!!

16 de dez de 2011

Fique esperto, Noel!!!

E aí, queridos e queridas, Tudo bem!?

A última publicação, "Mataram o Papai Noel?", onde eu expliquei como incentivei a crença do meu filho no Bom Velhinho(aos que não leram, antes de tirarem suas conclusões preciptadas, leiam!), foi um sucesso! Obrigada a todos que participaram.

Nos comentários, tivemos diversos tipos de posicionamentos. Foi muito bom ver a variedade de opiniões! Algumas bem radicais, outras menos. rsrsrsrs...  Adorei!!!!

Então, resolvi fazer essa curta postagem, colocando outro lado dessa história, diferente do que foi abordado anteriormente por mim. Vejam bem, é apenas UM, dentre VÁRIOS pontos de vista. Estou apenas aproveitando algumas coisas que foram comentadas por aqui, fazendo um mix e jogando a batata quente, para que vcs comentem a respeito. heheheheheh... vamos ver no que dá!

Recebi o link do áudio(antigo) abaixo, do querido JIM CARBONERA. É uma carta para o Véio HoHoHo... Marido e eu quase demos um treco, de tanto rir. De duas, uma... ou nós somos dois "bocós" que rimos à toa ou, de fato, a carta ficou mesmo muito engraçada!

ATENÇÃO!  ATENÇÃO! Há palavrões nos vídeos postados abaixo. É nada demais(my opinion)... Só estou avisando... pq... ahh, sacomé, né!?


Para fechar, colocarei aqui a "singela" canção "Papai Noel, Filho da Puta", com o tom "ácido" da banda Ratos de Porão****
Para ouvir, clique abaixo:
 

Papai Noel Filho da Puta

Composição: Banda Garotos Podres.

Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo
Aquele porco capitalista

Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Pobres, pobres

Mas nós vamos sequestrá-lo
E vamos matá-lo

Por quê?

Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal

Por quê?

****Resolvi fazer essa ressalva, mesmo depois da postagem publicada, para evitar dúvidas. Eu já havia colocado os créditos da música na letra da mesma(abaixo do vídeo), pois, apesar de o vídeo estar mostrando a banda R.D.P apresentando-a, ela é composição da banda Garotos Podres. Mas resolvi colocar, INTENCIONALMENTE, com Ratos de Porão, que por sinal foi dica do marido... rsrrrsrs... É isso! bj
Câmbio, desligo...

13 de dez de 2011

Mataram o Papai Noel?

Olá, queridíssimos!!!

Primeiramente quero agradecer por todos que têm comentado sempre aqui no Blog. Afirmo categoricamente que reativá-lo foi a melhor coisa que fiz nos últimos meses. Tem sido uma terapia para mim. Fiquei maravilhada com a participação de vocês em minha última postagem! Foi um aprendizado!!! Vocês não fazem ideia do quanto têm acrescentado em minha vida. Não só os comentários de vocês por aqui, mas também poder visitá-los e ler essa variedade de maravilhas que circulam através dos blogues amigos. Enfim, é isso!
Vamos ao post do dia, então!!! Final de ano está aí, não é mesmo!? Aproveitarei essa postagem para falar um pouquinho sobre o Bom Velhinho... hohoho... antes, quero esclarecer que nããão falarei sobre o natal, neeeemmmm tratarei, no texto, do assunto no aspecto voltado para religiosidade, sendo assim nããão abordarei nada referente ao que seja "falso" ou "verdadeiro" sentido, sobre essa data. Digamos que o papo aqui está mais para uma brincadeira (séria??)... Vejamos!

Vamos lá, entonce! 
Essa época do ano é muito especial para mim, não pelas festas em si, mas porque o ser mais lindo do MEU universo nasceu, no dia 25/12/2001, meu filho Gustavo. (Exatamente, durante a ceia de natal a bolsa rompeu. Cena de filme!!! Mas, isso é conversa para outra hora! rsrsrs)

Já que estamos falando sobre meu filho, deixa eu contar como foi nossa atitude com ele, nessa historinha de Papai Noel.  De certa forma, nós alimentamos por muito tempo a crença dele no barbudo de gorro vermelho. Na verdade eu sempre tive grande dificuldade em falar às claras, com Tavinho, que o bom veinho não existia. Achava uma judiação. Ownnnnn...

Mas, nós nunca tivemos o hábito de dizer para ele que o "capitalista" da barba branca daria o que ele quisesse. Eu mirabolava algumas coisas e explicava que era só um presente simbólico. Sacomé, né!!? Eu que não ia deixar o Barbudão ganhar fama às minhas custas

Lembro-me que, quando ele tinha 4 anos, acordou e viu o embrulho, encostado na parede, embaixo da janela e veio correndo me dizer "MÃE, O HOMEM ARANHA É O PAPAI NOEL!!". Não consegui me controlar e caí na gargalhada! Pô, mas faz todo o sentido, afinal nós moramos no 13º andar!

Teve outro episódio muito engraçado, tbem. Foi quando Gustavo passou vários meses sem poder tomar nada gelado, por causa de problemas na garganta. Aí, eu tinha esquecido de comprar o presente pra dar em nome do io , foi então que resolvi embrulhar um sorvete(ele amaaa) que tínhamos comprado no dia anterior e, quando Tavinho acordou, corri pra colocar embaixo da cama. Quando viu, ficou com os olhinhos brilhando e sorrindo. Quase não acreditou! Acho que foi o melhor presente que o Senhor HoHoHo poderia ter dado à ele.

Mas, essa crença durou até meados desse ano, quando decidimos sentar e conversar com ele a respeito. Percebemos que já era hora, pois ele já estava com muitas perguntas... rsrsrsrs... eles crescem, né!?
Foi muito engraçado, pois quando marido e eu terminamos de falar, Gustavo imediatamente virou pra mim e disse algo mais ou menos assim: "AH RA, SUA DANADA, ENTÃO QUER DIZER QUE AQUELA CARTA NÃO ERA DO PAPAI NOEL! BEM QUE EU PERCEBI QUE TINHA CARA DE MÃE AQUELA CARTA!" ... Glub! Pega em flagrante! 

Então, é isso! Postarei algumas imagens(buscadas do papai "Gúgol"). Aí, vcs podem mandar bala nos comentários e dizer o que pensam sobre incentivar as crianças a acreditarem no Véio Natalino! Ok??? Não se acanhem!!! Entrem na roda, puxem a cadeira e sintam-se a vontade para comentar!!!

Aí é maldade!

 Estão criando monstrinhos?

Estão iludindo a garotada?!? Aqui sim, é maldade!!

Então você já sabe! Se por acaso, o Veinho do Polo Norte não aparecer, ele foi se divertir por outras bandas!! Quem sabe, esticou as férias...
 Câmbio, desligo!

11 de dez de 2011

Minha história de leitura... qual a sua?


Imagem encontrada através do papai "gúgol"
Olááá, queridas e queridos... que saudades de vir por aqui! Quero agradecer a todos os comentários das postagens anteriores e a compreensão pelo meu sumiço temporário. Mas, estou de volta e colocando minhas visitas em dia.

Então, vamos ao assunto!?

Em algumas postagens minhas, recebi comentários de alguns amigos, falando que não tiveram incentivo à leitura desde a infância. Com isso, há dias venho sentindo vontade de socializar com vocês como se iniciou meu contato com o universo literário.

Segue abaixo, um relato que fiz para o curso Pro-Letramento. Para quem não sabe do que se refere esse curso, vá ao site do Mec - Pró-Letramento.

O texto abaixo foi retirado de meu Memorial Descritivo, trabalho este que foi feito durante todo o curso e entregue ao final.

Nesta parte do Memorial, eu deveria relatar minha história de leitura. Foi aí que resolvi fazer o relato de um relato(confuso?)... a questão é a seguinte, eu já havia feito algo parecido na faculdade. Com isso, resolvi socializar o que me aconteceu naquela época, em uma aula específica. Pois, ali estava minha história. Segue, com algumas modificações que achei pertinentes para postar aqui:

Há alguns anos, quando eu ainda cursava o segundo ano(2002) da faculdade de Pedagogia (FE - UFG), minha professora de língua portuguesa pediu à turma que cada aluno contasse sua história de leitor.

Inicialmente fiquei muito frustrada ao ouvir os relatos de meus colegas, pois muitos deles se lembravam de como aprenderam a ler e do estímulo que recebiam de suas famílias, enquanto eu, não conseguia lembrar sequer o nome da minha primeira professora, nem dos momentos em que tive acesso aos livros em minha infância.

Mas, com o passar dos minutos e quase chegando minha vez de compartilhar fui me recordando que, quando eu tinha 13 anos, precisei freqüentar a biblioteca Municipal da cidade onde eu morava para fazer uma pesquisa escolar.

Lembro-me de ter ficado boquiaberta com tantos livros e acabei esquecendo de fazer a pesquisa.

Vasculhei os livros literários que eu já havia ouvido falar e outros mais que eu nunca tinha visto na vida.

Me recordo que peguei o livro “Memorial de Aires” de Machado de Assis e comecei a ler imediatamente. Se hoje me perguntarem o que me lembro do livro, não saberei responder muitas coisas, mas não me esquecerei jamais do casal de velhos. Não consegui ler tudo no mesmo dia, mas, quando chegou a hora de ir embora escondi o livro bem no canto de uma prateleira, para não correr o risco de perdê-lo de vista para o dia seguinte. Tempos atrás uma pessoa me perguntou como eu havia conseguido “tomar gosto” pela leitura com um livro “tão ruim” como esse. Eu simplesmente respondi, “eu gostei... ponto final! Não acho que exista um porque! É algo muito subjetivo!!”

O que mudou radicalmente, depois dessa descoberta, foi que eu sempre dava um jeito de inventar uma desculpa para a mamãe, de que eu precisava ir até a biblioteca fazer alguma coisa para a escola(na verdade era só uma desculpa, para poder ler, ler e ler, pois lá era o único lugar onde eu tinha acesso aos diversos e maravilhosos livros. Joicy, sua danadiiiinha!). Mamãe nunca disse “não”, pois se o assunto era estudar, ela liberava!(risos)

Posso dizer de maneira convicta de que minha paixão por livros iniciou-se ali. Com O Pequeno Príncipe, As reinações de Narizinho, todos da coleção Vaga Lume, e mais tantos outros...

Até hoje sou apaixonada por esse universo! Leio muitos livros da minha área de atuação (educacional), já li e leio muitos lidos intitulados por alguns como “culturetes” (Clássicos brasileiros e internacionais), mas, também gosto muito de ler livros de diversos autores que são tidos por muitos “Cults” como cultura inútil e fútil (Todos da Marian Keyes[Melancia é meu favorito.. a Claire é hilária!], já li vários do Sydney Sheldon[simmm... ok?], muitos da J. R. Ward (não vivo sem os vampiros da Irmandade da Adaga Negra)...) e muitos outros Best Sellers. Amo ter livros impressos. Sou apaixonada pelo cheiro de livro novo e também vou bastante à sebos(o bolso agradece!). Tenho uma paixão que iniciou-se há alguns anos, que são os Ebooks***, principalmente dos livros que ainda não foram lançados por nenhuma editora do Brasil, pois, o vício acaba não permitindo que eu espere tanto tempo para poder lê-los, restando somente a possibilidade de ler em formato Ebooks, geralmente traduzidos por algum grupo de voluntários(pois meu inglês NÃO vai tão bem, obrigada!). Porém, tão logo a maioria desses livros foram lançados por aqui eu imediatamente dei um jeito de comprar e continuarei assim fazendo(sim, sou uma consumista, qdo o assunto é esse... já falei sobre esse meu vício por aqui).
Imagem encontrada através do papai "gúgol"
  Alguns anos depois que o encanto se iniciou, ainda na adolescência, tive um encontro marcante com O MUNDO DE SOFIA. Quem quiser dar uma curiada, já falei sobre  essa minha paixonite aqui noblog e, também, nesse link do site EducarParaCrescer => O livro que fez a cabeça da professora Joicy Fonseca!

Meu atual livro de cabeceira é A insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera (né José Bruno e Joyce Pretah?). Outro que está 'debaixo do travesseiro' se chama Pulp, do Bukowski. Há algum tempo que ando coladinha com velho safado... gosto "so much".
Ah, estou fascinada pelo universo HQ. Encontrei um tempinho em minha agenda de final de ano para ler The Walking Dead, graças ao amigo Jacques do blog Relativa Seriedade.
 
*** Comecei a ler Ebooks numa época em que fiquei muito tempo afastada do trabalho(clavícula quebrada e escápula fraturada), pois os livros e filmes que eu tinha em casa não foram suficientes para me segurar. Então, para passar o tempo, precisei recorrer aos Ebooks. Depois disso, sempre recorro aos livros digitais, apesar de ainda preferir os impressos. :)
Enfim, é isso!!!

E você? Como iniciou sua história de leitura? Conte-nos!!

Vou me despedindo de vocês, com um forte abraço e muitos beijinhos...

ATENÇÃO! Depois de quase 3 horas que postei esse texto, o amigo José Bruno compartilhou comigo sua postagem, com título homônimo ao meu. Achei lindo e indico para vocês. É só irem lá no SublimeIrrealidade.
Câmbio, desligo...

3 de dez de 2011

Algumas palavras...

Oioioioioi!!!!

Nessa noite em que a insônia resolveu atacar com todas as forças, vou atualizando o blog. Porém, mesmo que essa 'maledeta' não queira me deixar dormir, precisarei tentar. Sendo assim, serei breve!

Então, só vim deixar um super abraço para meus amigos e amigas da blogosfera e dizer que meu sumiço tem uma boa explicação. Estou curtindo colinho da mamãe, que veio passar alguns dias comigo. Bom né!?

Logo, logo colocarei o papo em dia, nos blogs de vocês. Ok!?

Me despeço com essa tirinha divertida, da inteligente Mafalda e sua mamãe! :)

Mafalda, sua danada... Menina esperrrrta!!!!!!!